terça-feira, 27 de setembro de 2011

GOVERNO QUER MAIS IMPOSTOS

(No Estadão online, terça-feira, 27.09.2011)
CLAREZA?
A ministra Ideli Salvatti afirmou que "o governo tem clareza de que precisa de novas fontes para a saúde" (26/9, A1). Nós, os pagadores dos atuais impostos, já vemos a questão com outra "clareza" e questionamos: "o que ganhou a "saúde" com a montanha de dinheiro recolhida pela extinta CPMF de 0.38%"? O que tem feito o governo pela saúde com uma das cargas fiscais mais altas do mundo, quase 40% do Produto Interno Bruto (PIB)? Quais as providências que estão tomando para que o dinheiro desviado pela corrupção volte para o Tesouro? Por que tantos ministérios, tantas secretarias, se ninguém parece gerenciar bem a aplicação do que já pagamos com tanto sacrifício? Diz a ministra que o governo "colocou o dedo na ferida". Qual ferida, sra. ministra? A ferida nas costas do cidadão que trabalha tanto para pagar uma absurda carga tributária e ainda sobreviver? Ou será a ferida provocada pelo tumor cancerígeno da corrupção que se alastra em ministérios, politicamente loteados para agradar partidos da aliança e companheiros? Temos muitas "feridas" a ser tratadas neste governo. Aplicar mais impostos sobre o trabalhador não é uma solução, mas uma forma de esconder o mal sob bálsamo anestésico. É achar que o povo deva continuar sofrendo as "feridas" que eles criam, e ainda tenha de pagar novos "bálsamos" inventados para encobrir a incompetência no gerenciamento da res pública. Assim não dá!
Silvano Corrêa
Postar um comentário