segunda-feira, 2 de novembro de 2009

FINANCIAMENTO RECUSADO

(fonte:http://www.agenciaaids.com.br/Noticias.asp?pagina=138)

O Brasil, que exerceu papel fundamental para a criação do Fundo Global de Combate à AIDS, Tuberculose e Malária, órgão criado pela ONU em 2002 para lutar contras as três doenças infecciosas que mais matam no mundo e que se destacou nos últimos anos pela assessoria a países na preparação de projetos, teve sua proposta de financiamento para projetos de combate à AIDS e Tuberculose recusados pelo Fundo, pela segunda vez.

Qual a justificativa? O projeto brasileiro de combate à AIDS apresentou sugestões sem indicadores e objetivos e, quando indicadores são descritos, são inapropriados ou vagos. O mesmo ocorre com o projeto de combate à tuberculose, onde a lógica é confusa, os números são inconsistentes e a população alvo não é definida. Segundo observadores, a rejeição retrata a decadência da qualidade técnica, sobretudo na área de AIDS, em que o Brasil sempre exerceu papel de liderança.

Esse fato só vem comprovar aquilo que já sabemos de há muito: a Saúde vai de mal a pior, apesar do sr. presidente afirmar estar (a área) à beira da perfeição, na tentativa de vender aos incautos uma eficiência de seu governo que nunca existiu... E são justamente estes - os incautos, que mais precisam da Saúde pública - que ovacionam essa burla, que é esse governo sindicalista, de companheiros e aliados de ocasião - os incomuns - que se beneficiam com tratamento nos melhores hospitais do país (quando não do exterior!), e que gozam de todos os benefícios pagos pelo erário, e portanto pelos contribuintes. Até quando vamos suportar tanta incompetência e corrupção?

Aparecida Dileide Gaziolla
Postar um comentário