segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Calote e vergonha

Desde que o atual governo - pelas vozes do presidente Lula, de seu assessor Marco Aurélio Garcia e do Ministro das Relações Exteriores Celso Amorim - em sucessivas ocasiões enfatizou que o Brasil, por sua posição de lider da América Latina deveria ser complacente e solidário com os países hermanos más pobres, o comportamento dos mesmos foi, no primeiro momento, aceitar os empréstimos do BNDES com efusivas manifestações de aprêço à Lula, o grande companheiro.

Agora, já com o capital garantido, Paraguai, Equador, Bolivia e Venezuela, com Argentina dando o maior apoio aos mesmos, ameaçam não pagar os emprestimos, e recorrem aos organismos internacionais para que defendam o "direito" de não cumprirem com os contratos.

Este é o calote mais do que esperado para um governo que tratou com tanta indiferença e irresponsabilidade o patrimônio que é de todos os brasileiros já que o dinheiro do BNDES é resultado do pagamento dos suados impostos que recaem sobre as costas de todos nós.
Para o Brasil sobrou o saldo da tunga e da falta de respeito destes governos populistas esquerdófilos para conosco.
E a vergonha!
Postar um comentário