quinta-feira, 21 de junho de 2012

E Noé mandou Deus mandar o dilúvio

Neil glub, glub Ferreira

“O pau quebrou na casa de Noca / Na casa de Noca o pau quebrou...”
Em verdade vos digo, o mais recente casal recolhido à Arca de Noé foi o espécimo malufus maléficus e a espécima erundínica cara nova. O matrimônio fracassou.
 Foi Noé quem apodou a espécima erundínica de “cara nova” por considerar velha a cara daquela  que está fazendo beicinho. Erundínica apodou malufus maléficus de avis rapínicas. Noé interessado na paz entre seus súditos (não conseguiu), prestou vassalagem ao malufus maléficus, com retrato no jornal. Prometeu catre na 2ª Classe. Pior a emenda que o soneto. O quê “o país dos mais de 80%” achará desse retrato ?
Erundínica fugiu às carreiras de um conúbio que deveria ser platônico, mas sei lá o que pediram que ela fizesse debaixo do edredon quentinho do BBB13. Mergulhou no mar sem salva-vidas, pela primeira escotilha que viu aberta.
Não fará falta; basta olhar para a quadrilha de éticos na política lá acoitada, a começar pelo Pai de Todos, sarneycus imortalis vorazis, em cujo colo Noé já fez xixi e cocô sem fralda, quando neném.
Há um beicinho na contramão atrapalhando o tráfego: “Não acordarei de mão dada com o Kassab” por dele suspeitar: “É casado ? Tem filhos ?” Mas acordará aos sorrisos com ela (a mão) dada ao espécimo malufus maléficus ? Erundínica falou que não e abandonou o barco. Mas uma eleição tem razões que a própria razão desconhece; a do beicinho, como sempre, acaba levando vantagem, talvez uma embaixada em Roma ou Paris.
Nem todas as “avis raras” entram na Arca. Só está dentro qualquer uma com os porta-níqueis tilintando de segundos na tv. Pagou, entrou.
Malufus maléficus, do PP, Partido Pobre, deposita um minuto e um tantinho de dote. Erundínica, do PSB, Partido Sem Brio, pobrinha de marré-marré-de-si, traria só um bocadinho de nada em tempo de tv. Não fará falta.
Tais negócios nada têm dos “programas” partidários; os programas  são os do horário político. Serra, de mãos dadas com as mãos limpas do Boy, mostrou-se “bandido”, à baixura da liça. Noé junta-se à bandidagem; “pragmatico” é. Serra junta-se à bandidagem; “bandido” é.
Você pensa que Deus mandou Noé fazer a Arca, para nela acomodar um casal de cada espécie, afim de repovoar a Terra só com mano sangue bom, tipo barbalhicus e a espécie inteira de mensalêricus e aloprádicus.
Lenda urbana, que desminto com a sabença d´Ele recebida nos altos do Monte Sinai: as Tábuas da Lei (são de pedra essas tábuas), esculpidas por Suas sagradas Mãos, que m´as entregaram para serem divulgadas Urbi et Orbi, a todos os olhos e ouvidos, para que suas bocas as repitam em salmos, cânticos, orações, discursos feitos trepados em caixotinhos no Hyde Park, pregações, sabotagens no metrô, invasões da Reitoria da USP, paralisações da Avenida Paulista e em todos os cenáculos e casas do Senhor de todos os cultos, inclusive de Jeovah, Allah e do Edir Macedo, e assim se espalhem por todos os povos da Terra, na pesada missão imposta aos frágeis cangotes dos véios de guerra e guerrilhas no Araguaia e aos trêfegos Jovens Turcos da Ex-querda, novos Lênins brotando, heróicos marchadores da Marcha pela Liberação da Maconha. Magnífico parágrafo proustiano, não no brilho da beleza literária mas no tamanho, 138 palavras, fora estas.
 Ainda chegarei às mais ou menos 30 páginas ditas “stream of consciousness”, de James Joyce, em “Ulysses”; esforço maior para ler do que para escrever.
Em verdade vos digo, um Lado Negro da Força, ops, um lado afrodescendente, se  alevanta “de jure et de facto” e deu o golpe de Estado que Lucifer, o Anjo da Luz, tentou sem sucesso, entronizando-se  a si mesmo, Noé, no trono do Todo-Poderoso.
Noé usa o codinome “O Cara” para ficar incógnito. Sentam-se à sua Ex-querda os Anjos e Santos revolucionários lulo-petistas, os lugares de honra reservados aos ex-talinistas. Ninguém é trouxa de sentar-se à Direita; nem por conforto sentam-se os poderosos sindicalistas, barões  milionários da Classe Rica Ascendente.
Deus, reduzido a apenas criador do Céu e da Terra – os fautores de tudo mais são Noé e a China --  mesmo habitando o lado Luz da Força, não passa de um segundão na hierarquia do Comando Supremo do Universo. De Marechal foi rebaixado a General 4 estrelas, o que é pouca estrela no Partido da Estrela. Dirceu sózinho  tem umas 10.
“Chove chuva”, Noé ordenou a Deus que, obediente, choveu a chuva mandada e fez mais, deu bolsa-chuva à cumpanherada na seca. Quando as águas baixarem, Noé espera levar o brimo Haddad voando, ao pudê em Sumpólo.
Brimo Haddad já está aprendendo a Novilingua falada na Arca: cumpanhera agora é “quadro”, tendo ele afirmado que a do beicinho “é quadro importanta do partido”. A pendurá-la, pois, quadro que é, na mais importante parede do Joquei Clube de São Paulo. Apois, num é “quadra” ?
PS: Não pense que escrevi em latim; escrevi em latidos.

 “Lula malufou para Maluf lular” (José Nêumanne)


--
NEIL FERREIRA
POVO CONTRA A CORRUPÇÃO
 

Postar um comentário