segunda-feira, 12 de março de 2012

BOLETIM DE CARTAS - 12/03/2012

ESTADÃO - SP

SACOLAS PLÁSTICAS

Conar entra em ação

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) decidiu que campanha publicitária da Associação Paulista de Supermercados (Apas) contra as sacolas plásticas deve ser suspensa. Por unanimidade, considerou que as informações sobre sustentabilidade da propaganda não são verdadeiras, contrariando o código de ética da área sobre apelos ambientais. Isso significa um bom começo. Resta ao Procon, à Prefeitura, ao governo do Estado, ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça de São Paulo exigirem a volta das sacolinhas aos supermercados. O consumidor não pode ser tratado como palhaço. A organização não governamental (ONG) Plastivida está de parabéns pela iniciativa. O consumidor, o mais prejudicado, continua sem apoio. Se o Conar entendeu que a propaganda da Apas é um engodo, os consumidores também já perceberam que a campanha contra as sacolinhas só vai ajudar a engordar o caixa de quem apoiou a campanha. É preciso falar mais?
IZABEL AVALLONE
izabelavallone@gmail.com
São Paulo
*
ADMINISTRAÇÃO KASSAB


A diferença
Caminhando com o ex-prefeito Olavo Setubal pelo Parque do Ibirapuera, ele me chamou a atenção para um grupo de vendedores de redes. "São muitos pela cidade. Gente desinformada exige que eu os expulse de São Paulo. Se fizer isso, destruo a economia de uma cidadezinha do interior do Ceará, que vive de fazer essas redes para vendê-las aqui. Não incomodam ninguém, estão trabalhando e jamais se meteram em encrencas com a polícia." Com essa restrição demagógica, eleitoreira e sem planejamento dos caminhões, o atual prefeito encarece brutalmente a economia de outras cidades, com aumento de viagens, sobrecarga das vias e necessidade de reestruturação logística repentina. Olavo Setubal enxergava muito além da grande cidade, a visão de Gilberto Kassab não passa da escuridão de uma urna.
MOACYR CASTRO
jequitis@uol.com.br
Ribeirão Preto
*
Congestionamentos
Segundo as notícias da imprensa, os veículos que transportam combustíveis, considerados causadores de congestionamentos na Marginal do Tietê, ficam proibidos de circular, em certas áreas, entre as 5 e as 9 horas e das 17 às 22 horas. Presumindo que o seu regime normal de trabalho fosse de 24 horas por dia, perdem-se, assim, 37,5% da capacidade de transporte. Esse transporte impedido terá de ser realizado apenas nas horas permitidas e corresponderá a um acréscimo de 60% no número de veículos. Dessa forma, o transporte adicional requererá, por consequência, uma frota 60% maior, com reflexos no trânsito, que poderá apresentar congestionamento em locais onde os engarrafamentos têm inexistido.
MARIO HELVIO MIOTTO
mhmiotto@ig.com.br
Piracicaba
*
Investimento em transporte ( leitor)
Os serviços de transportes sempre estiveram associados a grandes investimentos públicos em infraestrutura, que reduzem distâncias e tempo de percursos. Também estão associados a danos à natureza. O caos urbano e suas consequências sobre nossa saúde e integridade física assumem características de um veneno em que o vetor de inoculação mais importante é o automóvel. A cidade de São Paulo é o exemplo maior disso. É possível disciplinar esses investimentos de forma a se conseguir mais acessibilidade com menos mobilidade sem afetar a liberdade de escolha do cidadão e dos empresários, de acordo com regras estáveis e sustentáveis que garantam a competição entre os diferentes tipos de serviços e de modalidades? Os atos de nossos governantes indicam, por suas escolhas e decisões, que não. As tecnologias e os instrumentos técnicos disponíveis, ao contrário, se bem utilizados, poderiam trazer-nos mais eficiência, com redução de custos para consumidores e produtores e melhorando a nossa saúde, a competitividade e a conservação do meio ambiente. E por que isso não é feito? Deixo ao leitor a resposta... Em tempo: deveria ser proibido contratar obra para ser executada na administração seguinte, cujo distrato seja inviável - exemplo, os túneis na Avenida Roberto Marinho -, bem como indicar para as agências reguladoras pessoas que estejam engajadas em projeto que anula as premissas de isonomia do governo no mercado competitivo do setor em que atuará - exemplo, a recondução do coordenador do projeto do trem-bala para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (8/3, A4).
EDUARDO JOSÉ DAROS
daros@transporte.org.br
São Paulo
*
O sonho de Maluf ( Entretanto há tb quem ironize que a ponte Estaiada não leva a lugar algum...e quando vai poder levar com a construção deste túnel, elles vem com esta argumentação.-Acontece que a obra integra o megaprojeto criado a partir da aprovação da lei 13.260 em 2001, na gestão de Marta Suplicy (PT), que instituiu a Operação Urbana Consorciada Água Espraiada, um conjunto de intervenções urbanísticas em bairros da região sudoeste, entre eles, Campo Belo, Brooklin, Morumbi e Santo Amaro. Agora não reclamem! Mara)
Dinheiro suficiente para fazer 2 km de metrô, Kassab preferiu enterrar R$ 2,4 bilhões num túnel de 400 metros para carros. É ou não é o filho que Maluf sonhou?
LÉO COUTINHO
leo.coutinho@uol.com.br
São Paulo
*
Agora tem
A Secretaria de Obras tem um sem-número de técnicos e engenheiros ociosos, que foram transformados em fi$cai$ das obras licitadas. Enquanto isso pontes, viadutos e passarelas despencam aos pedaços. A limpeza pública ainda deixa a desejar, além do matagal crescendo. Antes tinha e agora tem mais, não é, sr. Kassab?
MARIA TERESA AMARAL
mteresa0409@estadao.com.br
São Paulo
*


OBJETIVO FÚTIL


Como neste período de gestão petista investimentos capengam, sobrou carnaval, e desrespeito à autonomia do Banco Central, para alcançar uma Selic abaixo de um dígito. Se hoje finalmente temos essa taxa básica em 9,75% ao ano, pergunto: e daí?! Para o consumidor que alavanca a economia do País, nenhuma vantagem! O cheque especial, e compras com cartão de crédito vão continuar com juros vergonhosos acima de 100% ao ano! Talvez beneficie as grandes corporações amigas do governo, que conseguem até bilhões em verbas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), só para concretizar fusões sem a contrapartida de criar empregos... Ou, principalmente a turma do Planalto, que com a Selic mais baixa vai pagar menos juros sobre sua monstruosa dívida, e com a sobra continuar suas orgias dos gastos públicos improdutivos! E está mais do que na hora de a presidente Dilma objetivar obsessivamente a busca de gente competente no mercado para tocar os ministérios, e celeremente atender nossas prioridades já por demais conhecidas, e permitir a médio prazo um crescimento sustentável para nossa economia. O resto é balela populista que não cola mais! Festejar a queda da Selic é tão desprezível como achar que o nosso problema está no câmbio...
Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos


*
SPREAD BANCÁRIO, O INTOCÁVEL


Leio no Estadão que até o presidente do Itaú já acha que a Selic pode cair abaixo dos atuais 9,75% sem problemas. Não faz nem três meses essa turma do mercado financeiro previa o fim do mundo quase isso acontecesse. Sr Setubal, se o senhor acha que a Selic pode baixar de 9,75%, e quanto aos juros do cartão e do cheque, que estão em 200%? O senhor acha que dá pra chegar pelo menos em 150% no curto prazo, ou não tem espaço?
Luiz Henrique Penchiari Jr. luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo


*
DESENVOLVIMENTO TEMERÁRIO


Washington Novaes nos repassa judiciosas considerações dos mais conceituados cientistas do planeta acerca do desenvolvimento sustentável (É preciso correr, adverte a ciência, 9/3, A2). Acentua a seriedade do estudo, que não pode ser acoimado de produto leviano de xiitas ecológicos. Há um ponto especial a ser considerado num momento em que nos encontramos chafurdados num pântano de contradições para elaborar um Código Florestal: "A tese do documento é de que os custos ambientais e sociais deveriam ser internalizados em cada ação humana, cada projeto". Corolário lógico: o Código deveria traçar apenas regras gerais , obrigatórias e cujo descumprimento implicaria em punições graves. Os regramentos específicos distribuídos entre Estados e Municípios, sob normas não menos rigorosas, endereçadas a governantes e governados, e exacerbação dos poderes do Ministério Público e do Judiciário. Em suma, uma mobilização de todas as instituições competentes em torno das hipóteses concretas, com o escopo de evitar que o planeta sofra um aquecimento de 5 graus Celsius, tornando a terra inabitável e estéril todo o esforço da história do homem até hoje.
Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo


*
NA BASE DO QI


No nosso parlamento seus representantes não votam pensando em nossos interesses, em nossas necessidades. O Brasil está paralisado, não se vota a Lei da Copa, o Código Florestal, pois suas excelências unicamente lutam por suas milionárias emendas, das quais não precisam prestar contas, é só gastar e pedir mais. Elas sempre nos lembram que estamos livres da ditadura, mas nós achamos que só pagamos os gastos e mordomias de novas ditaduras, a do legislativo, a do judiciário, a do sindicalismo, todas insaciáveis por recursos públicos, pouco restando para escolas, hospitais, educação de qualidade, em compensação proliferam o narcotráfico, o peculato, a prostituição infantil, obras de nossa recente democracia. No antigo regime os ministros e os ocupantes de cargos públicos, eram escolhidos em base suas competências, seus históricos profissionais, hoje é na base do QI ou em função da bajulação rasteira de militantes que beiram analfabetismo funcional. Fiquei surpreso de existir uma ONG, a Puxasaco.org, numa evidência do descaso a que chegamos, estamos num poço que não tem fundo, só lama onde flutuam a imoralidade, a indecência, a falta de compostura. Por aí podemos imaginar o que vai acontecer nas licitações para construção de numerosos ginásios e arenas da Copa e Olimpíadas, para a construção da usina de Belo Monte, uma farra para empreiteiras, herança maldita a ser paga por gerações. Depois disso é difícil supor que Deus ainda continue sendo brasileiro.
João Henrique Rieder rieder@uol.com.br
São Paulo


*
MEIO AMBIENTE


O verde continua maltratado porque os homo sapiens ainda não estão maduros.
Mara Fonseca Chiarelli mara.chiarelli@ig.com.br
Mogi Guaçu


*
O CÓDIGO, A FLORESTA E A ÁREA PLANTADA

Devia entender-se que a discussão sobre o Código Florestal, também, tem implicações com o pouco desenvolvimento industrial do país, porque o nosso PIB está, então, na atualidade,sendo composto pela grande performance da área rural e do agronegócio. Assim, diminuindo-se em aproximadamente 35 milhões de hectares a área plantada no país, quando, na atualidade, plantamos 43 milhões de hectares, teremos uma verdadeira hecatombe financeira, frente à crise mundial e prejuízo certo para o país. Teremos um tsunami na área rural, que será difícil de ser dominado. Assim, o texto do futuro Código Florestal, que veio do Senado, embora verdinho e bonitinho, não atende os interesses da economia nacional, donde a razão estar com os deputados não concordantes com recomposições de áreas degradadas, à forma encontrada pelo Senado, para satisfazer, simplesmente, os desejos de radicais ambientalistas, que, aliás, só contemplam, nada produzem, e na hora dos resultados negativos da economia ficam e ficarão no muro ou na moita, como tanto gostam!
José Carlos de C. Carneiro carneirojc@ig.com.br
Rio Claro


*
BENESSES DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL


Qual a diferença entre um ruralista e um cidadão trabalhador comum? Segundo o Congresso nacional os ruralistas poderão dever o quanto quiserem ao governo que serão anistiados e o cidadão comum se dever será ferrado, literalmente.
Leila E. Leitão

São Paulo


*
ANISTIA AOS RURALISTAS


Aviso à nova Classe C! De agora em diante vocês serão o alvo voraz da Receita Federal como a maioria dos trabalhadores brasileiros. No entanto ao contrário dos ruralistas que mantém seus fiéis escudeiros no Congresso para que votem tudo a seu favor, nós mantemos os Tiriricas da vida, que entram mudos e saem calados em plenário. A Bancada Ruralista conseguiu introduzir no novo Código Florestal anistia a todos os ruralistas que desmataram a revelia da lei e foram autuados. Nisso que dá não saber para que serve um deputado ou senador. Há muito que a classe trabalhadora brasileira, sem representação nenhuma, precisaria de anistia para colocar suas contas em dia. Pagar cartão de credito. Cheque especial. No entanto ai de quem optar por pagar suas dividas deixando de fora o Leão! Precisará vender sua casa para honrar com as multas e juros da Receita Federal. Que tal exigir anistia dos impostos para honrar dívidas também? Povo sem dívida é povo feliz.
Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo


*
CÓDIGO FLORESTAL

A melhor explicação que me ocorre para 75% das multas milionárias serem anistiadas só pode ser esta: propina!
Iracema Palombello cepalombello@yahoo.com.br
Bragança Paulista


*
RIO +20


A conferência Rio +20, que irá acontecer no Brasil, precisa ser algo sério e concreto, não adianta fazer reuniões para cada país, principalmente os mais desenvolvidos olharem só para o seu quintal e não se preocuparem com o todo, ou seja, o mundo. Não adianta falar em sustentabilidade e não fazer nada, o que muito comum nas empresas. Tem regras, tem ISO, tem 5S, defeito zero, mas tudo enganation, pois no dia a dia nem copos plásticos são reciclados. Em prédios residenciais, hoje todos falam, mas pouca ou nenhuma ação, pois as pessoas se preocupam com visual e aparência. No meu prédio tentei implantar coleta de óleo de cozinha, mas como não tínhamos local específico, não deu em nada, pois dois moradores disseram “isso não vai ficar bonito” ou que não querem ter trabalho. Na minha rua, quem fazia coleta de reciclados era uma kombi velha, que não passa mais, e a Prefeitura não tem suficientes tambores para a coleta seletiva, ou seja, muita propaganda na TV para aparecer, mas atrás das câmeras a história é outra muito diferente. Temos de nos mexer e não falar, se quisermos um mundo melhor.
Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo


*
ABRIL VERMELHO


O Movimento dos Sem Terra (MST) , com reforço de outras organizações do setor agrário, irão promover o “abril vermelho”, com invasão de terras,edifícios públicos e postos de pedágio por todo o País (4/3, A11). Em junho/2011 quando os bombeiros no Rio de Janeiro, invadiram um prédio público, foram punidos com rigor. Se no próximo mês, o MST cumprir a programação, será que não acontecerá nada outra vez?
Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas


*
DANOS MORAIS


O STF condenou a Editora Abril a pagar ao senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) por danos morais. Uma indenização de R$ 500 mil por um texto de 2006 em que a revista Veja chama o ex-presidente de "corrupto desvairado" e autor de "traficância". E ele que por sua vez arruinou a população quando presidente, com os confiscos realizados nos famigerados Planos Collor I e II. Dinheiro que estamos esperando até hoje nas mãos dos bancos e das instituições financeiras, não caberia a mesma ação contra ele em nosso benefício?
Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br
São Paulo


*
REINÍCIO DE UM GOLPE


A Telefônica, desde que me conheço por gente, foi publicada por este jornal O Estado, todos os anos, como a pior empresa de prestação de serviços no País. Lutei durante oito anos como consumidor, tendo constatado sua piora a cada dia mesmo registrando dezenas de protocolos na Anatel, que teria a função de fiscalizar mas trata-se de um órgão apenas figurativo. Talvez apenas com a função de dar emprego a quem de interesse. Agora, comprada pela Vivo e considerando-se minhas primeiras experiências, nos contatos para a solução de problemas no Speedy, vê-se que mudaram-se apenas as moscas. E não adianta, não temos para quem reclamar. A moralidade no país acabou em todos os níveis. Minha última esperança é essa senhora de nome Eliana Calmon.
Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br

Monte Alto


*
IRMÃOS GÊMEOS


Marco Aurélio Top Top, Assessor Especial da presidente Dilma e Jerôme Valcke ponta-pé no traseiro, secretário-geral da Fifa, parecem irmãos gêmeos especialistas em atos impensados. Podem dar as mãos sem um mínimo de constrangimento. Já deveriam estar na geladeira há muito tempo. Alguém precisa acordar a presidente Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, antes que aconteça algo pior.
Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br
Volta Redonda (RJ)


*
SOBERANIA E SOBERANIA


O “cara” deu guarida para um assassino italiano, dizendo que o Brasil é um país soberano e suas decisões tem que serem aceitas, agora os petracas (partido dos traidores e mensalão) aprova tudo que a Fifa quer inclusive coisas de nossa constituição e do código do torcedor, Cade a soberania do “cara”?
Delcio da Silva delcio796@terra.com.br

São Paulo


*
OS PEQUENOS RIDÍCULOS PÁTRIOS


O consulado petista tem uma longa lista de ridículos, especialmente motivados pelo destempero do primeiro cônsul, o famigerado sr. Lula da Silva. Agora, no governo da delfina, feroz gerente com jeitão de fada má, as situações se repetem. Nem tanto pela titular, algo mais recatada que o antecessor, mas pela mediocridade de seus cortesãos, áulicos e aproveitadores que falam no vazio da liderança. Uma vez mais a nação brasileira passa por vexame vinculado à delirante irresponsabilidade e megalomania do sr. Lula da Silva ( e não só isso, diga-se de passagem) que decidiu que devíamos sediar o campeonato mundial de futebol e a Olimpíada. Como seria de prever, frente à histórica incompetência de planejar e de fazer dos filhos desta Pátria mãe gentil, estamos deixando que a Europa, em vez de se curvar diante da majestade do verde de nossas matas e do azul anil de nosso céu, ache que deve ministrar, solenemente, "un coup de pied aux fesses" no colosso. Para quê, meu Deus! A Pátria irada se levanta contra o filisteu. O governo da delfina escolhe um comunista idiota para manifestar a indignação nacional. E o sr. Rebelo o faz com a empolada e artificial prosopopéia de quem tem a cara de pau de ainda ser comunista e nacionalista de picadeiro. As hostes petolulistas, em litania com seus escribas engajados e neoidiotas internéticos, fazem barulho ensurdecedor com o fato. E o Brasil, onde fica?
Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo


*
NOS BASTIDORES OU NO PALCO?


Apesar dos desmentidos, como das outras vezes em que esteve envolvido em “malfeito”, informa-se que o Sr. Palocci atuará como tesoureiro informal, como “porteiro” (abridor de portas) da campanha de Haddad em São Paulo (arrecadador de caixa 2?). Então mais cedo ou mais tarde, honrando a fama de useiro e vezeiro, coisa boa não virá.Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br
São Paulo


*
TIRIRICA AMEAÇA HADDAD


Eis para que serve a entrada de políticos como Tiririca no cenário eleitoral, para dar alto poder de barganha ao seu partido. Foi constatado que Tiririca na campanha eleitoral de São Paulo representa uma ameaça ao PT, pois constata o professor de Ciências Políticas da Unicamp Valeriano Costa: "Pelo histórico, o Tiririca tem forte poder de atração na periferia, entre os mais humildes, que é justamente o voto que o PT pretende arrecadar". Os três principais nomes da disputa são Gabriel Chalita (PMDB), José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT). Fernando Haddad não decola por nada, a última pesquisa Datafolha acusou que ele continua grudado no patamar de 3% de intenção de votos, enquanto Serra , após se lançar candidato nas prévias, já subiu 9 pontos alcançando 30% dos votos. Portanto, nestas alturas do campeonato só resta ao PT fazer uma oferta boa, mas muito boa mesmo para o PR , para convencê-lo a retirar a candidatura de Tiririca deste pleito. Infelizmente a lição que fica, de que o eleitor tem que ser mais responsável quando vota para não ajudar a criar tiriricas não será aprendida , pois este tipo de eleitor não tem massa crítica , é altamente manipulável e nem lê jornal.
Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo


*
GOZAÇÃO E VINGANÇA


Em sendo candidato ao cargo de prefeito paulistano nas próximas eleições, o deputado federal Tiririca certamente tirará votos de candidatos como tidos eventuais vencedores. Isso pode torna lo um participante do segundo turno. Foi muito bem votado para deputado federal e a grande massa de eleitores tem consciência, verdadeira ou não, que suas vidas em pouco ou quase nada mudam com a vitória de um ou outro candidato. Aí é justamente onde reside a força de Tiririca, ou seja, um voto meio que misto de revolta, gozação, com uma ponta de vingança, onde a tônica é a de que de quatro em quatro anos ao menos, posso dar meu recado como eleitor.Se houver essa candidatura de fato, os marqueteiros do deputado federal Tiririca certamente se agarrarão com unhas e dentes nesse tema da indiferença de mudança de vida independentemente qual seja o vencedor.
José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br
Avanhandava


*
CIRCO


O palhaço Tiririca, hoje deputado federal mais bem votado no último pleito, está empolgado em ser candidato a prefeito de São Paulo. Da maneira que as palhaçadas do senhor Kassab se apresentam no circo instalado no Viaduto do Chá, é bem capaz que Tiririca não deixe nenhum caminhão trafegar nas ruas de São Paulo. No futuro teremos de volta os bondes de passageiros, cargas comuns e combustíveis. Afora os puxados por burros. Lamentável.
Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo


*
GUERRA É GUERRA


Os paulistanos, assim como os paulistas, tem uma luta maior que impedir o apedeuta Haddad à prefeitura. Têm o dever de impedir a fixação deste tal de instituto lula em nossas terras. É o mínimo que esta cidade e este estado devem ao cidadão, rejeitar esta estapafúrdia indecência proposta pelo amante Kassab que visa o colo do reizinho da safadeza. Nossa terra tem mais palmeiras, sabiás e gente decente que não aceitarão de mãos nos bolsos ou nas cuecas esta enorme mutreta do oportunismo chulo da alma petismo kassabista. É questão de honra que levanta dos túmulos nossos antepassados, arma nossos braços em fúria e deve ser palavra de ordem de nosso filhos, netos, vizinhos e amigos. Repito, é questão de honra não aceitar este outro golpelho safado que toma terreno e dinheiro nosso, caro de conseguir, fora a ofensa moral, impagável.
Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo


*
PATRIOTAS


Os militares são mais patriotas que os civis: quando ocorrem guerras entre países, quem vai para a frente de combate, quem dá sua vida para cumprir a missão, quem sai aleijado para o resto da vida são os militares, e não os políticos e sindicalistas. Para subir aos postos mais altos, são necessários cursos e capacitação e, na política, só conchavos, filiar-se a um partido – ou fundar um, como o Kassab –, ser bom de papo, falar convincentemente para enrolar os eleitores mentindo descaradamente – é só ver os programas políticos na propaganda obrigatória. Estou com os militares e contra os políticos, porque estes também são contra todos os outros. Mário Alves Dente dente28@gmaisl.com
São Paulo


*
ELEIÇÕES 2012 E REFORMA POLÍTICA


A informação que 38% dos políticos que concorreram nas eleições de 2010 no Rio, podem não poder disputar o pleito de 2012, porque tiveram suas contas rejeitadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é emblematicamente alvissareira. Tal realidade seja talvez o início da tão sonhada Reforma Política a mãe de todas as reformas que necessitamos, para avançarmos rumo a um firme e consistente processo de desenvolvimento, que o país está a merecer, rumo a construção da grande nação que tanto sonhamos. José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com
Rio de Janeiro


*
LISTA DE FICHAS SUJAS


Louvo a iniciativa dessa ONG que publicou em seu site uma lista de políticos que devem ser considerados inelegíveis nessas eleições com base na Lei da Ficha Limpa. Essa lista, entretanto, com apenas 30 nomes, está pra lá de incompleta, sem apresentar nomes de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, os estados de maiores bancadas, dentre outros estados omitidos. Fico no aguardo da lista completa. Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com
Rio de Janeiro


*
PRODUTOS SEM CONDIÇÃO E CONSUMO


O prefeito Kassab, o governador Alckmin e a Associação Paulista de Supermercados (Apas) continuam penalizando os clientes de supermercados não entregando sacolas descartáveis gratuitas e lucrando muito com a venda de sacolas, ditas reutilizáveis mas poluentes. Até quando o consumidor vai ter de pagar a conta de tudo, uma vez que tiraram as sacolas descartáveis mas não reduziram nada nos preços que já tinham embutido sacolas descartáveis? Até quando seremos obrigados a comprar e não ter como levar, sendo que muitas vezes nos empurram caixas de papelão sujas, com fezes de ratos e insetos. como entrar em um ônibus cheio ou metro com uma caixa desta? Qual a opção que governo, prefeito e APAS deram a estes consumidores. E se a sacola plástica e o consumidor é o responsável pela poluição, por que ainda não acabou com tudo que é plástico? Afinal no setor de legumes e verduras tem saquinhos plásticos, farmácias e outros comércios entregam sacolas plásticas. O saco de lixo é de plástico. Imobiliárias, cursos de idiomas, igrejas e faculdades panfletam nas ruas e estações do metro poluindo e sujando tudo. que lei é esta afinal e por que os vereadores e deputados nada fizeram até o momento? Aguardo a resposta destes 3 responsáveis por esta mazela!
Luiz Claudio Zabatiero zabasim@ig.com.br
São Paulo
*
PROPAGANDA


Já viram a propaganda enganosa da Prefeitura de SP na TV? Se não viram não perderam nada. Em ano eleitoral vale tudo, o prefeito Kassab, quer aproveitar o que não "presta" dos outros. Já viram as propagandas enganosas do SUS na TV, dá até a impressão que o SUS é ótimo, só que não atende o povo e nem serve para as nossas autoridades. Por que os filhos das autoridades não estudam em escolas públicas? Deduz-se que se antes não tinha, agora também não tem, e já decorreram mais de cinco anos de desgoverno Kassab e nove anos de desgoverno do PT, pior que o Haddad é candidato à prefeito de SP, ainda bem que o paulistano é o suficientemente inteligente para se ver livre do "nhô ruim" e não trocar pelo "nhô pior". Quando iniciarão investigações no ministério da educação? Até o momento o Enem não funcionou. É chegada a hora de mais uma vez passar a serra para acabar com a enganação do agora tem, que não tem... Que mentira, que lorota boa!
Luiz Dias lfd.silva@bol.com.br
São Paulo


*
AGORA TEM


A secretaria de obras da Prefeitura tem um cem número de técnicos e engenheiros ociosos já que não executam obras, foram transformados em "fi$cai$" das obras licitadas, enquanto isso pontes, viadutos e passarelas estão despencando aos pedaços pondo em riscos pedestres e veículos. A limpeza pública ainda deixa a desejar, além do matagal crescendo na cidade, antes tinha e agora tem mais, como fica Sr. Kassab?
Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br
São Paulo

FOLHA DE SÃO PAULO - SP

Crucifixo
Não surpreende que Hélio Schwartsman aplauda a decisão da Justiça do Rio Grande do Sul, que mandou retirar os crucifixos de suas dependências ("Cristo despejado", "Opinião", ontem). Na semana passada, o mesmo colunista defendeu a tese de que a dignidade humana é um conceito subjetivo ("Fora com a dignidade", "Opinião", 6/3).
Ora, podemos ignorar a Declaração Universal dos Direitos Humanos, então? E as atrocidades cometidas contra povos e pes-
soas? É tudo subjetivo? Certamente, boa parte da violência cometida é justificável sob a perspectiva de quem a comete (os déspotas de todos os tempos que o digam).
Não, senhor Hélio. A dignidade humana não é subjetiva nem depende de interpretações individuais. Pelo contrário, a dignidade humana é concreta e apela à nossa civilidade. Defendê-la não é questão religiosa, mas cidadã!
Sobre a retirada dos crucifixos, cuidado! Corremos o sério risco de tornar a laicidade do Estado uma verdadeira religião oficial, que persegue quem professa fé diferente. Além do mais, como disse um respeitado magistrado paulista certa vez: que a" presença dos crucifixos nos tribunais recorde aos juízes a maior injustiça que pode ser cometida, a morte de um inocente"!
Rafael Alberto, secretário de comunicação da Arquidiocese de São Paulo (São Paulo, SP)

Sou católica praticante, expresso e vivo minha fé em Deus, porém concordo com a retirada dos crucifixos das repartições públicas. Não só de salas do Judiciário, mas de todos os Poderes e esferas.
O crucifixo é um símbolo que remete ao tempo em que o Estado era "guardado" pela Igreja Católica. Hoje, somos regidos por uma Constituição que, em seu artigo 19º, assegura o direito à liberdade religiosa, proíbe o estabelecimento de igrejas estatais e de qualquer relação de "dependência ou aliança" de autoridades com os líderes religiosos, com exceção de "colaboração de interesse público, definida por lei".
Portanto, com a liberdade e o aumento de religiões que não têm no crucifixo sua identidade de fé, é oportuno rever essa "mania".
Cildete Saroba Vieira dos Santos (Tatuí, SP)

Não se pode confundir laicismo com hostilidade contra as crenças majoritárias. Desde que não haja os exageros do passado, não há nada de mal na existência, em locais públicos, de objetos que, acima de serem confessionais, têm relevo cultural e histórico. É descabido também aludir-se a um passado de ódio e intolerância, quando hoje se luta pelo ecumenismo e por maior compreensão entre crentes, ateus e agnósticos.
Luiz Felipe da Silva Haddad (Niterói, RJ)

Foro privilegiado
O ministro do STF Gilmar Mendes deveria, mas não explicou o motivo da existência do foro privilegiado ("A maldição do foro", Tendências/Debates, ontem). O que sabemos é que autoridades que têm direito ao foro privilegiado raramente são condenadas ou cumprem pena.
Paulo Ary Dias Ribeiro (Santos, SP)

Pinheirinho
Reveladora a reportagem "O senhor do Pinheirinho" ("Ilustríssima", ontem) ao mostrar a afirmação da juíza Márcia Faria Mathey Loureiro de que só 25% das famílias moravam por necessidade no Pinheirinho e o fato de ela desconhecer que o libanês Naji Nahas era o dono do terreno.
Sabemos que 25% de 9.000 moradores são 2.250. Essas pessoas foram jogadas no olho da rua pela juíza em favor de um indivíduo que ela não sabia quem era e que já esteve foragido da Justiça.
José Reinaldo Baldim (Dourado, SP)

Aborto
Parabéns à comissão que discute um novo Código Penal. É bom ter mente que agora será criada uma indústria de abortos, que poderá atuar devido aos atestados falsos fornecidos por profissionais inescrupulosos ("Grupo aprova liberação de aborto com aval de psicólogo", "Cotidiano", 10/3). A vida humana em gestação deve ser preservada.
Luiz Savério Plastino (Ribeirão Preto, SP)

Banco Central
A missão do Banco Central, segundo seu estatuto, é "assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente". No que tange à ação de reduzir os juros básicos, a autoridade monetária, a meu ver, está descumprindo parte do que promete, uma vez que está sendo negligente com o controle inflacionário atrelado à meta de 4,5% ao ano.
A inflação de serviços, por exemplo, encontra-se em patamar elevado e as commodities ensaiam recuperação no mercado externo, com projeções um pouco melhores mundo afora, sobretudo nos EUA. E tudo indica que, por ora, o BC continuará a cortar juros. Depois, porém, veremos ação inversa na taxa Selic, isso é, o governo terá que desaquecer a economia, pois a inflação estará nas alturas.
Roger Costa Gouveia (São Paulo, SP)

SEMANA DO LEITOR

ASSUNTO É
Copa-2014
"Quando li as declarações do secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, imaginei que as obras seguiriam em ritmo acelerado, uma vez que o "ponta pé no trazeiro", deveria impulsionar as obras referentes à Copa- 2014, que está sob a nossa responsabilidade. As obras estão atrasadas, os aeroportos, as estradas, a via férrea, as acomodações, enfim, tudo. Ao invés de se melindrarem com a fala de Valcke, os políticos deveriam agradecê-lo por tê-los acordado do sono farto e rendoso em que se encontravam. Faço minhas as palavras do leitor Raimundo Junior, de Manaus (AM), e delas destaco uma frase que personifica todo o assunto: "Ele disse alguma mentira?"
DOUGLAS JORGE (São Paulo)

COLUNA "MEU OLHAR"

"Quem age dentro da lei é babaca ou idiota", reflete leitor

De tempos em tempos somos obrigados a suportar a crítica disseminada nas ruas de que não sabemos votar. Há verdade nisso. Mas há, também, uma distancia abissal entre o gesto e a intenção de quem a patrocina.
Em outra direção, mas no mesmo eixo, frequentemente somos provocados com a cantilena de que não brigamos por nossos direitos de cidadão republicano, enganosamente entoada por políticos com o jeitão de quem se julga sabedor de todas as respostas, mas que nunca lhes fora feita uma pergunta.
Intimidados diante da dureza lúcida com que situações como estas nos atingem, preferimos nos calar mais uma vez, remoendo a imortal citação de Bertolt Brecht: "...arrancam-nos a voz da garganta...".
Se o silêncio coletivo, como elemento cognitivo emocional das pessoas de bem, é um bom conselho para que fiquemos longe da truculência do sistema face aos pseudos "meios de defesa" que nos oferecem é, também, um alerta ao mesmo de que para tudo há um limite.
Uma reflexão mais profunda sobre esse comportamento aponta, na essência, para a deterioração do tecido social diante da falência múltipla das instituições de poder, e adverte para os riscos da exacerbação, dos repetidos abusos, do usufruir só para si o que é direito de todos, cuja contaminação em escala parece irreversível.
A ideia de ser ampliada a esfera de proteção da sociedade através da Lei Ficha Limpa, apostando no trabalho de setores do Judiciário como ajuda presumidamente eficiente para o aperfeiçoamento dos outros poderes, pareceu atender as melhores das intenções. No entanto, ainda que sustentada por eloquentes retóricas, a teoria não concorreu ao aprimoramento da ação.
Como em tantos outros casos, se contamos com a adesão dos nossos "nobres" parlamentares, ainda desta vez, só podemos lamentá-la como contribuição demagógica, dispensável, se não enganosa.
Como canibais servido-se com talheres, tantos são os que se utilizam exatamente das ferramentas escusas da lei que lhes estão à disposição para justificar suas atitudes absolutamente execráveis. Afinal, o que é preciso para ter-se a ficha suja?
Em um país onde ser cidadão --republicano ou não-- é sintoma de inferioridade e quem age dentro da lei é babaca ou idiota. Já passou da hora da sociedade, no seu verdadeiro formato, alvejada em cheio pelos atos dos políticos, de reagir e atuar de maneira a incomodar os responsáveis por esta pandemia virulenta de impunidade que se instalou sob a tutela das "liberdades democráticas".
Talvez devêssemos começar a atuar, adotando e estendendo à todas as instâncias do Governo. A opinião do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que numa frase extremamente oportuna, escancarou para o mundo a mazela do país, deixando em pânico geral a curriola do governo que, ao tentar reagir, teve de atropelar inclusive alguns ordenamentos consagrados em leis infraconstitucionais.
Os tempos são outros, dirão os divergentes, podendo com toda razão acrescentar que não foram treinados em casa e nem aprenderam na escola, enterrando ainda mais o dedo na própria ferida do comportamento ético e moral, deixando para os saudosistas a inesquecível marca de uma política decente e uma sociedade saudável, alimentados com a esperança de vê-las novamente, ou pela primeira vez nas ruas.
Em contraponto àqueles, ressuscito Brecht: "ao rio que tudo arrasta diz-se que é violento, ninguém chama violentas as margens que o comprimem".
CARLOS ROBERTO VIEIRA DA COSTA - BAURU (SP)

PAINEL DO LEITOR

Código Penal não deveria punir mulheres que abortam, diz leitor
Eu, como cidadão brasileiro, não entendo a permanente cruzada existente no Brasil contra o aborto. A visão existente é atrasada e própria da Idade média.
Comissão aprova anteprojeto que flexibiliza aborto no país
Pauta sobre aborto gera discussão em comissão do Senado
Religiosos voltarão a circular panfletos antiaborto em São Paulo
Milhões de adolescentes engravidam de forma inconsequente e, com certeza, milhões de mulheres brasileiras não possuem a menor condição econômica ou social para sustentar as suas crianças com dignidade.
Cria-se uma bola de neve de miséria e atraso no país por causa de uma visão ultrapassada. O Brasil conta com 180 milhões de habitantes e não possui condições de fornecer o mínimo para a maioria da população.
O Estado brasileiro não pode ficar prisioneiro de visões religiosas e dogmáticas, pois fé é particularidade de cada um. E Deus certamente não existe para todos.
Nem por isso, ateus devem ser queimados na fogueira. O conceito de que aborto é um assassinato não é próprio da realidade atual, na qual milhões de crianças nascem para uma vida de desgraça e infortúnio.
Condenadas a uma vida pouco melhor que o inferno por causa de pais irresponsáveis e sem formação suficiente para educar com responsabilidade ou dar segurança condizente aos seus filhos. Cria-se uma geração de infelizes e monstros devido a uma maternidade ou paternidade totalmente irresponsável.
O Estado criminaliza o aborto, mas não fornece meios mínimos para a sobrevivência da maioria da população. Na monstruosa Idade Média, bruxas e ateus eram queimados vivos pela igreja enquanto a população padecia na miséria mais abjeta. O mundo está lotado de gente desesperada, e visões atrasadas em nada ajudam.
O Código Penal deve punir sim, assassinos e estupradores, e não mulheres miseráveis, sem condições de sustentarem nem a si próprias. Pior, a lei jamais inibiu o aborto em lugar algum, portanto, forneçam às mulheres a possibilidade de escolha.
PAULO ROBERTO DA SILVA ALVES - RIO DE JANEIRO (RJ)

DIÁRIO DE SÃO PAULO - SP

cartas publicadas de: Geraldo Alaécio Galo, João Alfredo Castelo Branco, Paulo Panossian e Tania tavares
Para ver http://www2.diariosp.com.br/flip/

VALOR ECONÔMICO - SP
Volta atrás

O Superior Tribunal Federal (STF) voltou atrás. Tinha considerado inconstitucional a criação do Instituto Chico Mendes, devido a problemas no rito com que se processou a Medida Provisória (MP) que o instituiu. Um dia depois, voltou atrás, em atendimento a um recurso apresentado pela Advocacia Geral da União (AGU), cujo principal argumento foi o de que, assim procedendo, o STF estaria criando "insegurança jurídica", visto que a grande maioria das MPs aprovadas até hoje pelos governos dos petistas sofria do mesmo vício. É desanimador. A mais alta corte está de joelhos, o Legislativo atropelando as próprias regras. A credibilidade do STF está abalada pondo em xeque a discussão do Mensalão.

Rodrigo Borges de Campos Netto - rodrigonetto@rudah.com.br

JORNAL AGORA - SP

IMPUNIDADE:
Estamos vivendo em uma cidade sem lei, ou melhor, em um país sem lei com leis dúbias. Com o desabastecimento de combustíveis em São Paulo percebemos que cada um faz o que bem entende com a certeza da impunidade.
José Marques, Capital

EDUCAÇÃO:
Considerando que o professor é quem educa, ensina, forma caráter e concientiza os alunos dos seus direitos e deveres, qual a moral que uma pessoa que falsifica documento tem para enfrentar uma classe de adolescentes?
Izabel Avallone, Capital

DESTAK - SP/CAMPINAS/RIO/BRASÍLIA

NOSSA VIDA, MINHA CASA
Se a compra da casa própria feita por um casal é o resultado do concurso e do sacrifício do homem e da mulher, não entendi qual a justiça contida nessa mudança no programa "Minha Casa, Minha Vida", que passou a estabelecer que na faixa salarial de até três salários mínimos, em caso de divórcio ou dissolução de união, será da mulher a propriedade da casa ("'Minha Casa': no divórcio, imóvel fica com mulher", 9/3). Pura demagogia, que parece partir do pressuposto que a mulher é a parte vulnerável do casal, quando nem sempre é assim.
RONALDO GOMES FERRAZ

TRABALHO ESCRAVOCRATA
(o leitor fala da tal ministra Eleonora Menecucci -Secretaria de Políticas para as Mulheres.
O artigo em que ela fala do assunto em questão está no site:
http://oglobo.globo.com/pais/ministra-chama-trabalho-domestico-de-escravocrata-4259333
Já está mais que na hora de o Brasil regulamentar a convenção da Organização Internacional do Trabalho (OIT) ("Ministra diz que trabalho doméstico é 'escravocrata'", 9/3). Afinal, trabalho é trabalho, portanto, todo tipo de trabalho tem de estar cercado de todos os seus direitos, como manda a OIT. Parabéns pela iniciativa da ministra. É isso aí. Há quanto tempo esse segmento é escravizado? Desde os primórdios da colonização.
ANDRÉ BRAZ DOS SANTOS

O governo quer lançar uma série de encargos nas mãos de outros trabalhadores para que registrem os empregados domésticos sem estudar meios sérios que permitam que o salário pago não se torne um peso para a família.
ABNER GARCEZ

Fiquei indignada com as declarações da ministra. Tenho empregrada doméstica e não aceito a acusação de que a trato como escrava.
SILMARA VÂNIA CARDOSO, por e-mail
.......................................................................................................................

Comissão libera aborto até o 3º mês
( quer dizer que teremos novos carrascos que determinarão quem deve ou não nascer- Só mesmo nesse desgoverno de terroristas tal idéia poderia prosperar. Agnes)


A comissão de juristas nomeada pelo Senado que elabora o texto de um novo Código Penal aprovou na sexta-feira passada a ampliação das possibilidades para que uma mulher possa realizar aborto sem que a prática seja considerada crime. Segundo o texto, o aborto pode ser feito inclusive por vontade da gestante até o terceiro mês da gestação, e quando médico ou psicólogo constatar que a mulher não apresenta condições de arcar com a maternidade
Atualmente, a legislação permite o aborto apenas em gravidez resultante de estupro e no caso de não haver outro meio para salvar a vida da mulher. No anteprojeto, as possibilidades de interrupção intencional da gravidez sobem para cinco.

"Votamos pela permissão do aborto praticado por médico até a 12ª semana de gestação, desde que haja comprovação de que a mulher não pode levar adiante a gravidez", disse o procurador Luiz Carlos Gonçalves, relator-geral da comissão.

Grupos contra o aborto já estão se mobilizando. Em São Paulo, a regional da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) voltará a distribuir neste ano eleitoral o folheto que, em 2010, pedia que os fiéis só votassem em candidatos e partidos contrários ao aborto. Na época, os panfletos foram proibidos, mas a Justiça liberou sua distribuição em outubro de 2011.

Acesso à pílula do dia seguinte é precário
http://www.destakjornal.com.br/readContent.aspx?eid=2341&id=14,130422

METRO - SP
http://www.readmetro.com/en/brazil/metro-sao-paulo/ -página 16 - coluna "Leitor Fala"
LEI GERAL DA VERGONHA NA COPA
Antonio J.Marques - São Paulo-SP

METRO - SANTOS
http://www.readmetro.com/en/brazil/metro-santos/ página 10 -coluna "Leitor Fala"

CRACK
José Armindo Santos -S.Vicente- SP

CICLOVIAS
Miriam de Andrade -Santos-SP

METRO - RIO
http://www.readmetro.com/en/brazil/metro-rio/ - página 14- coluna "Leitor Fala"
UPP EM NITERÓI
Márcio Fernandes -Rio de Janeiro-RJ

FICHA LIMPA
Louvo a iniciativa dessa ONG que publicou em seu site uma lista de políticos que devem ser considerados inelegíveis nessas eleições com base na Lei da Ficha Limpa. Essa lista, entretanto, com apenas 30 nomes, está pra lá de incompleta, sem apresentar nomes de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, os estados de maiores bancadas, dentre outros estados omitidos. Fico no aguardo da lista completa
Ronaldo Gomes Ferraz -Rio de Janeiro-RJ

METRO - PORTO ALEGRE
http://www.readmetro.com/en/brazil/portoalegre/ página 12 - coluna "Leitor Fala"
CRUCIFIXO
Danilo Guedes Romeu- Porto Alegre-RS


BOM DIA ABCD - SP

Paulo Panossian - MULHERES NO PODER

ABORTO

Uma comissão de juristas responsáveis por um anteprojeto do novo Código Penal já aprovou propostas nos artigos da legislação que tratam do aborto , prevendo a possibilidade para a permissão desta prática , além daquelas já previstas em lei, “quando a mulher for vítima de inseminação artificial com a qual não concordou; quando o feto for diagnosticado com anencefalia e outras doenças físicas ou mentais graves; e por vontade da gestante até a 12ª semana de gravidez, caso um médico ou psicólogo constatem que a mulher não apresenta condições de arcar com a maternidade”, como dependentes de drogas, por exemplo. Eu que sou mulher e mãe vivendo no século 21, fico indignada que, com tantas ferramentas que as mulheres e homens tem hoje a seu dispor para impedir uma gravidez indesejada , ainda encontre juristas que apoiem a irresponsabilidade destas cidadãs com relação à prática do sexo. Significa que eles entendem que uma mulher tem maturidade física e psíquica para a prática do sexo, mas pode não tê-la para arcar com suas naturais consequências quando o sexo é praticado de forma irresponsável. E é neste momento que os jornais fazem repercutir a crise entre governo e os militares e as ameaças que o MP faz contra eles. Parabéns! ! O governo usa a manobra do diversionismo midiático a todo vapor quando quer desviar a atenção da população para aquilo que realmente lhe interessa fazer aprovar!


Mara Montezuma Assaf


BOM DIA S.J.DOS CAMPOS - SP

Paulo Panossian - DILMA

Leônidas Marques - 2 mensagens: DILMA E COPA 2014


BOM DIA SOROCABA - SP

Paulo Panossian - DILMA

FEMINISMO - O feminismo sempre provocou entre alguns inegáveis e poucos acertos, distorções e resultados equivocados Mas esta medida provisória assinada por Dilma Rousseff estabelecendo que na faixa de até três salários mínimos, em caso e divórcio ou dissolução de união, a propriedade da casa construída dentro do programa do PAC será da mulher é absolutamente escandalosa e me admira o silêncio dos juristas sobre este caso. Apostem: o que vamos ver de casamento de casais que compraram a casa através do PAC...terminar em divórcio, e o marido na rua da amargura, sem direito algum...Porque a natureza humana é humana mesmo, não fazemos parte das hordas angelicais, e a mulherada vai se aproveitar desta medida, com certeza. Eu acho um despropósito e uma injustiça. O governo de Dilma Rousseff está tratando os homens com um preconceito incabível! Se a constituição federal nos garante direitos iguais para todos, em que se baseia a presidente para tratar os gêneros com tanta desigualdade? À menos que a nossa Constituição já tenha sido rasgada....e a gente nem saiba disso, porque hoje ao invés de seguirmos a lei, fazemos caber à todo custo a nossa Carta Magna dentro do livreco da ideologia de um partido,que no caso é o PT. Não por acaso Dilma fez aprovar em MP, não precisando do aval do Legislativo nem do Judiciário, porque , caso contrário, seria vetada. MARA MONTEZUMA ASSAF

IMPRESA LIVRE - LITORAL NORTE - SP

12/03/12

A fraude chegou ao professor

Indignada, decepcionada e revoltada leio a notícia dando conta de que professores da rede pública dão aulas com diplomas falsos em São Paulo. Considerando que o professor é o cidadão que tem o papel de educar, ensinar, formar caráter e conscientizar os alunos de seus direitos e deveres, qual a moral que uma pessoa que falsifica documento tem para enfrentar uma classe de adolescentes e ou crianças e passar conceitos que servirão para a vida toda, quando ela mesma não pratica o que prega? Em que mãos os pais e o governo estão entregando seus filhos? Por culpa do MEC que também não fiscaliza as universidades, das secretarias de Educação que no desespero contratam qualquer pessoa para os alunos não ficarem sem aulas, estamos incorrendo no grande erro que é colocar um professor farsante para nossas crianças. O resultado tem sido o que vemos nas escolas, pessoas despreparadas, sem compromisso com o ato de ensinar, que estão ali apenas porque recebem salário. Está aí a comprovação: um salário de fome que não atrai pessoas competentes e envolvidas com a educação, atrai falsários para um espaço onde não há lugares para amadores e incompetentes. Vender uma educação de qualidade está cada vez mais difícil para o governo de São Paulo, que bastaria fazer uma visita em algumas escolas e tentar um diálogo com os professores que estão nas salas de aula. Saiam de seus gabinetes e visitem in loco o que ocorre nas escolas. Então verão que a marginalidade, as drogas e a violência que tomaram conta das escolas tem explicação. Não sejamos ingênuos e hipócritas, se em SP o quadro é esse podemos imaginar no resto do país. O pouco trabalho desempenhado por aqueles que ainda resistem no ofício de ensinar é o que mantém as portas das escolas abertas. Se nada for feito, as escolas públicas virarão verdadeiras FEBEM. Ajam enquanto é tempo, pois com o trabalho da imprensa que incansavelmente denuncia, as mazelas da Educação ficam expostas e não há porque adiar a solução desses problemas. Basta o Ministério Público investigar a fundo e verá que há muitos caciques para poucos índios. Assim de denúncia em denúncia, as escolas públicas vão se tornando lugares onde as crianças menos desejam estar. Por culpa de quem? Dos poderes públicos, dos pais e da sociedade que não se mobiliza para exigir educação de qualidade. Fica tudo no papel e na discussão subjetiva. O ensino só vai melhorar no dia em que o discurso virar prática. Mas a quem mesmo interessa escolas boas, alunos que aprendam e cidadãos conscientes de suas obrigações? Voltamos ao surrado ditado, o professor finge que ensina, o aluno finge que aprende e o governo finge que paga. Pelo que se nota, aqueles que cansaram de fingir passaram a agir, vou fraudar porque preciso de dinheiro. Muito diferente do que vemos no Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas, nas Câmaras Municipais, no Executivo e Judiciário cujos piores exemplos são mostrados diariamente? O que escandaliza é constatar que até o professor foi cooptado a fraudar. Chegamos ao fundo do poço. Como disse Rui Barbosa; “Há tanto burro mandando em gente de inteligência que às vezes fico pensando que a burrice é uma ciência”.

Izabel Avallone
por email, São José dos Campos

O GLOBO - RJ
Cabide de empregos

Ah, o Senado, de novo! Outrora Casa Alta do Congresso, hoje, desculpe o termo chulo, mais parece um mafuá. É palco das mais bizarras fraudes em todos os níveis. A reportagem escancara os malfeitos praticados pelos senadores, que zombam e debocham da sociedade brasileira. A senadora Kátia montou uma farsa, inventando um processo trabalhista para se livrar de dívidas com o BNDES, Fazenda e outros bancos (haja criatividade!). Coisa de máfia. Renan, que não se emenda, contratou um monte, desde fisioterapeuta a outros fantasmas. Agripino empregou no seu gabinete gente que morava na... Espanha. É mole? O novato Paulo Davim, seguindo o mau exemplo dos veteranos, empregou a sua sócia, e disse achar tudo normal, dentro da ética. Mozarildo deu guarida a pessoas condenadas pela Justiça e outra, que teve as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas. A fila é enorme! São uns caras de pau!

PAULO MARIO CORRÊA CARDOZO - Rio

Minha Casa, Minha Vida

A presidente Dilma parece querer economizar no debate democrático e nos ritos processuais. Resolve fazer as vezes do Poder Legislativo, ao estabelecer regras para a partilha de bens em separação, divórcio ou dissolução de união estável de participantes do programa Minha Casa, Minha Vida, atropelando o Código Civil. Atua, ainda, como Poder Judiciário, ao antecipar as “sentenças” favoráveis a um dos cônjuges, desde que mulher com renda familiar até três saláios mínimos. Simples assim... O Congresso e o STF concordam?

PAULO RIBAS - Rio

Lá e cá

Assistindo na TV à recuperação de cidades japonesas atingidas por tragédias, mais uma vez me envergonhei por ser brasileiro. Moro em Macaé, cidade que produz 85% do petróleo brasileiro. Há um ano, uma ressaca destruiu a calçada e as escadas de acesso à praia em Cavaleiros, bairro nobre que abriga quase todos os bons restaurantes da cidade. Até hoje, nada foi feito, a não ser empurrar areia sobre os escombros de calçadas e escadas, expondo todos a ferimentos e quedas. Dá vergonha ou não?

RICARDO ROMERO - Macaé, RJ

GAZETA DO POVO - PR
Lei da Copa

Acompanhando a polêmica sobre venda de bebidas nos estádios durante a Copa do Mundo, fico estarrecido em ver um bando de homens sem autonomia sobre as leis do nosso país. Todos os dias nos deparamos com motoristas dirigindo embriagado, matando pessoas. Nesses casos reclamamos que a Justiça é branda. E vem a Fifa exigir que a lei seja alterada e fica tudo bem?

Paulo Roberto Marques

Lições de trânsito

Essa ação de dar lições de trânsito para estudantes universitário é ótima, pois ensinar as leis faz com que eles tenham mais responsabilidade no trânsito. Porém essas lições deverão iniciar na infância, quando se começa a formar opiniões.

Krystiane Edith Amaro

Currículo escolar 2 (será que o governo quer mesmo que saibam?.... Lígia)

Deveria ser incluída no currículo escolar a disciplina Constituição brasileira com o objetivo de conscientizar a população de seus direitos e de suas obrigações como cidadãos.

Robson F. Bordun

FOLHA DE LONDRINA - PR

De­mo­cra­cia ar­ra­nha­da

  Mui­to se tem fa­la­do e ain­da há de se fa­lar mui­to so­bre a fra­gi­li­da­de de nos­sa de­mo­cra­cia. Em qual­quer ­país do mun­do as ma­ze­las que ­aqui acon­te­cem se­riam mo­ti­vo de ca­deia. No Bra­sil, es­ses vi­val­di­nos que se in­ti­tu­lam po­lí­ti­cos são pre­mia­dos com ex­cur­sões pa­ra o Ca­ri­be ou pa­ra ­praias nor­des­ti­nas. To­do es­se fes­ti­val de cor­rup­ção e ban­da­lhei­ra, es­se ar­ra­nhar de nos­sa de­mo­cra­cia, es­tá ali­cer­ça­do em al­guns ór­gãos po­de­ro­sos e in­to­cá­veis do nos­so sis­te­ma de go­ver­no. Os par­ti­dos po­lí­ti­cos e os sin­di­ca­tos são trin­chei­ras inex­pug­ná­veis dos pro­fis­s io­nais do vo­to. Os sin­di­ca­tos são um ver­da­dei­ro tram­po­lim. A Câ­ma­ra Fe­de­ral, o Se­na­do e até a Pre­si­dên­cia são al­vos cer­tos dos di­tos sin­di­ca­lis­tas. E os par­ti­dos po­lí­ti­cos? Até es­te mo­men­to não sa­be­mos o que fa­zem, quan­do fa­zem e pa­ra ­quem fa­zem. Pa­re­cem sin­di­ca­tos dis­far­ça­dos, fin­gem que são pró, mas ­agem con­tra os in­te­res­ses da so­cie­da­de. O pa­ra­dei­ro pa­ra es­sa or­gia só acon­te­ce­rá quan­do o po­vo dei­xar de fa­zer o pa­pel de bo­bo e bo­tar pa­ra que­brar. Os ca­ras-pin­ta­das e os mi­li­ta­res pa­trio­tas es­tão fa­zen­do fal­ta nes­ta cor­re­ção ne­ces­sá­ria.

WEL­LING­TON AMA­RAL SAM­PAIO (ad­mi­nis­tra­dor) - Lon­dri­na

Tam­pas de co­las (curioso, não?.... Lígia)

  Sou uma pes­soa mui­to cu­rio­sa. Por is­so, es­ti­ve em al­gu ­mas pa­pe­la­rias do Cen­tro de Lon­dri­na e en­con­trei em­ba­la­gens de co­la, bran­ca, ató­xi­ca e la­vá­vel (es­tes são de­ta­lhes im­por­tan­tes pa­ra a com­pra) com tam­pas nas co­res bran­ca, ama­re­la, ­azul, ver­me­lha e la­ran­ja. To­das com o se­lo do In­me­tro e ne­nhu­ma com in­di­ca­ti­vo de fa­bri­ca­ção na Chi­na e, sim, em ci­da­des do in­te­rior de São Pau­lo. De on­de se­rá que o sr. pre­fei­to ti­rou a in­for­ma­ção de que só as de tam­pi­nha ­azul se­riam as­sim? E se­rá que o se­lo do In­me­tro não é ga­ran­tia de um pro­du­to de boa qua­li­da­de pa­ra a Pre­fei­tu­ra de Lon­dri­na? ­Qual cer­ti­fi­ca­ção é ne­ces­sá­ria?

NI­NA CAR­DO­SO (psi­có­lo­ga) - Lon­dri­na

CORREIO DO POVO - RS

Educação

Quando, afinal, vamos entender que dinheiro na educação é investimento? Quando governos vão deixar de barganhar com os professores, descumprindo acordos e valores estabelecidos? Quando vamos entender que educação é a chave de tudo, o ponto de par tida para fazer uma nação respeitada e livre? Quando a sociedade, como um todo, vai se envolver de verdade cobrando mais qualidade do ensino, mais escolas, mais respeito aos professores? Quando vamos entender que antes de nos tornarmos uma potência econômica temos que, prioritariamente, investir na educação? Outros países já aprenderam, nos superaram, investiram durante décadas e hoje já colhem os frutos. Nós ainda não chegamos ao século XXI, os governos ainda não entenderam que educação, e só a educação, pode fazer um país de verdade. Não existe outro caminho.

Sergio A. Hickel, Porto Alegre

JORNAL DO COMÉRCIO DE PORTO ALEGRE - RS
Democracia abalada no Brasil - As condutas das ações do então presidente Lula e agora seguida pela presidente Dilma Rousseff levam a conceitos oligárquicos. Alienadas aos poderes das coligações político-partidárias, se impõem com medidas provisórias, nem sempre revestidas dos conceitos legais de urgência e relevância que lhes são inerentes. Aprova um orçamento omisso dos conteúdos capazes de suprimir as necessidades da nação e do seu povo. Transfere para os estados e municípios os encargos financeiros maiores de amparo à saúde como ocorreu recentemente ao sancionar a Emenda 29. Submete o nosso povo à ausência dos recursos primários da preservação da vida humana. Impõe uma arrecadação tributária e encargos financeiros recordistas no Planeta. O brutal encargo governamental, impondo um custo elevadíssimo, inibidor dos recursos de alavancagem da Nação e ainda facilitando desvios de verbas preciosas sem recuperações. As exportações de commodities alimentam os encargos dos países estrangeiros que nos devolvem em produtos industrializados. As oposições são massacradas pelo poder governamental a que assistimos como seres retroativos. (Leovaldo de Souza Nunes, técnico em contabilidade, economista e perito, Caxias do Sul/RS)

Mínimo - Daqui a pouco não será mais possível ter empregado doméstico. Só falta o FGTS para que eles sejam totalmente equiparados a um trabalhador de uma empresa formal. E quem consegue pagar R$ 700,00 mais INSS, transporte e outros regalitos? Os aposentados do INSS? Professores aposentados? A informalidade só vai aumentar. (Maria Paula Sotero, Viamão/RS)


PIONEIRO - CAXIAS DO SUL - RS

Como cidadão, contribuinte e professor, solicito ao prefeito, secretários e vereadores da cidade que cancelem seu aumento de salário e reduzam pela metade os apadrinhados políticos (CCs) na prefeitura.Assim, sobrariam recursos para construir mais escolas, aliviando a superlotação de algumas salas de aula.Também daria para contratar monitores para todos os alunos com necessidades especiais. Isso seria decisivo para melhorar a qualidade da educação. Gerson Bertelli Vial - Professor, Caxias

DIÁRIO DA MANHÃ - GO

LULA FAZ FALTA
Sem apoio de partidos, Haddad diz que Lula faz falta.
Declaração mais do que óbvia, pois sem o ventríloquo como o boneco vai conseguir se expressar, e chamar a atenção do distinto público?
Mais do que o próprio Lula, o candidato Haddad deve estar rezando para uma recuperação rápida do seu criador.
Ronaldo Gomes Ferraz

LISTA DE FICHAS SUJAS
Louvo a iniciativa dessa ONG que publicou em seu site uma lista de políticos que devem ser considerados inelegíveis nessas eleições com base na Lei da Ficha Limpa. Essa lista, entretanto, com apenas 30 nomes, está pra lá de incompleta, sem apresentar nomes de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, os estados de maiores bancadas, dentre outros estados omitidos. Fico no aguardo da lista completa
Ronaldo Gomes Ferraz

CRECHES DO HADDAD
Nota publicada hoje no jornal O Globo com o seguinte teor: “O MEC deveria, antes de trombetear números alvissareiros sobre novas creches, ou qualquer outro assunto, investigar se as estatísticas correspondem à realidade”, toca num problema recorrente no governo petista, que é o de alardear coisas que não faz ou que estão apenas no papel, e que são usadas como propaganda enganosa para iludir o público.
Nessa mesma nota, o jornal, após ter feito a devida checagem e não ter encontrado as creches divulgadas, acabou por dizer que o anúncio ficou parecendo marketing político a favor da candidatura de Fernando Haddad a prefeito de São Paulo, e uma atitude pouco inteligente, no que concordo plenamente, pois pior do que não fazer, é ficar desmoralizado ao ser pego mentindo.
Em minha opinião, além da propaganda política mentirosa para beneficiar o ex-ministro da Educação, o uso de dinheiro público gasto nesse marketing ilegal deveria ser investigado, com a devida punição dos responsáveis.
Ronaldo Gomes Ferraz

O CHUTE NÃO ADIANTOU
Jerôme Valcke só ficou na vontade de chutar o traseiro do governo do Brasil como uma tentativa de adiantar as obras para a Copa do Mundo de 2014. Mas se não doeu na "poupança", doeu nos brios do governo pois - por expressa ordem de Dilma Rousseff - a Ministra Miriam Belchior do Planejamento, agora , com bastante alarde, comanda vistorias públicas e itinerantes em obras federais atrasadas em Pernambuco, Alagoas e Sergipe. À respeito de "pequenos" entraves ao bom andamento de obras , a ministra descobre a verdade do velho ditado que diz que o olho do dono é que engorda o porco, pois conclue: " Nada como vir para ver, de forma concreta, na ponta, como as obras estão andando bastante bem"... Estão , é? Então imagine como estariam se esta atitude já tivesse sido tomada antes, evitando o rompante estressado de um interlocutor da Fifa que agora, passou a ser um vilão ... Precisamos de muito mais "vilões" como Valcke, que nos apontem as incômodas verdades que um dia já fizeram com que Charles De Gaulle soltasse esta: "o Brasil não é um país sério" . Infelizmente, de lá para cá nada mudou.
Mara Montezuma Assaf

PRECONCEITO CONTRA OS HOMENS
O feminismo sempre provocou entre alguns inegáveis e poucos acertos, distorções e resultados equivocados Mas esta medida provisória assinada por Dilma Rousseff estabelecendo que na faixa de até três salários mínimos, em caso e divórcio ou dissolução de união, a propriedade da casa construída dentro do programa do PAC será da mulher é absolutamente escandalosa e me admira o silêncio dos juristas sobre este caso. Apostem: o que vamos ver de casamento de casais que compraram a casa através do PAC...terminar em divórcio, e o marido na rua da amargura, sem direito algum...Porque a natureza humana é humana mesmo, não fazemos parte das hordas angelicais, e a mulherada vai se aproveitar desta medida, com certeza. Eu acho um despropósito e uma injustiça. O governo de Dilma Rousseff está tratando os homens com um preconceito incabível! Se a constituição federal nos garante direitos iguais para todos, em que se baseia a presidente para tratar os gêneros com tanta desigualdade? À menos que a nossa Constituição já tenha sido rasgada....e a gente nem saiba disso, porque hoje ao invés de seguirmos a lei, fazemos caber à todo custo a nossa Carta Magna dentro do livreco da ideologia de um partido,que no caso é o PT. Não por acaso Dilma fez aprovar em MP, não precisando do aval do Legislativo nem do Judiciário, porque , caso contrário, seria vetada.
Mara Montezuma Assaf

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120312&p=17
BRASIL E O NÓ DO RODOVIARISMO
Dirceu Cardoso Gonçalves

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120312&p=20
SOBRE A MP FEMINISTA
Fico a pensar nos problemas futuros............................
Mara Montezuma Assaf

ATAQUES NA WEB
A "força-tarefa" dos meninos de recados via internet está na fase dois...................................
Ronaldo Parisi

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120312&p=24
DEMISSÃO VOLUNTÁRIA NA TELEFÔNICA
Gostaria muito de sbaer o que vai significar a troca do nome Telefônica para Vivo..................
Izabel Avallone

DIÁRIO DE NATAL - RN - 10/03/2012

Jet Sky e segurança

A Marinha também é culpada pelos acidentes que estão ocorrendo com os jet skys. Esse pessoal não fiscaliza e parece que não permite outras instituições fiscalizarem. Falta de tempo não é, pois isso é o que mais eles têm. Em diversas praias e lagoas potiguares, é veículo marítimo para tudo que é lado, pilotados por menores de 18 anos, bêbados e o diabo a quatro. É uma vergonha!

Raul de Araújo Lira, por e-mail.

Soberania

O Brasil e diversos países têm como princípio fundamental a soberania que pode ser entendida de forma simples como "autoridade plena e governo próprio, dentro do território nacional e em suas relações com outros estados". No entanto, diante da iminente crise financeira na Europa, a Grécia perdeu sua soberania econômica por imposição da Alemanha. O inusitado foi a perda da soberania moral imposta pela Fifa ao nosso país. É certo que a forma pela qual o francês Jérôme Valcke expressou sua indignação com as autoridades tupiniquins não foi politicamente correta. Mas, atire a primeira pedra o brasileiro que nunca desejou fazer o que sugeriu o francês diante da inércia, incompetência, ineficiência, má gestão, ladroagem, falta de compostura, insensibilidade, etc de muitos governantes dessa pátria amada?

Gabriel Fernandes, por e-mail.

Dinheiro público

É incrível como esse governo petista tripudia em cima do dinheiro do contribuinte. Querer reconstruir novamente a base brasileira da Antártida é um acinte ao povo brasileiro sem tamanho. Parece que não aprenderam com o fracasso da Base de Alcântara, quando uma fortuna dos cofres públicos foram e ainda continua indo para o brejo.

Raul de Araújo Lira, por e-mail.

Lá vem o leão

Venho chamar a atenção da Receita Federal, que tanto inova as mais diversas situações com a finalidade única de tomar as poucas finanças que almejam principalmente das pessoas trabalhadoras de baixa renda, incentivando-as a efetuar com rapidez a declaração, informando os proventos recebidos e os descontos efetuados e, se possível, que seja gerado uma possível restituição. Portanto, a Receita Federal não toca no assunto que diz respeito ao IR calculado sobre o valor total conseguido em execuções trabalhistas, ou seja, quem as recebeu apartir do ano de 2009 em processos que tramitam há 11 ou 12 anos no tribunal do trabalho e o valor de sua execução é composto em maior valor por juros, observando-se que o superior tribunal julgou diversos recursos repetitivos quanto ao assunto e decidiu pela não incidência de IR sobre os juros em execuções trabalhistas, devend o a Receita Federal devolver os valores retidos e não restituidos.

José Adelmo da Silva, por e-mail.

SUS não funciona

A Constituição Federal de 1988, através dos artigos 196 a 200, garante ao conjunto dos cidadãos a assistência à saúde que antes era privilégio somente para quem tinha carteira de trabalho assinada. O órgão responsável é o Sistema Único de Saúde, o conhecido SUS. Lembramos que a Organização Mundial de Saúde aceita a definição de saúde pública como sendo "a arte e a ciência de prevenir a doença, prolongar a vida, promover a saúde e a eficiência física e mental; a organização de serviços médicos e de enfermagem para o diagnóstico precoce e pronto tratamento das doenças e o desenvolvimento de uma estrutura social que assegure a cada indivíduo um padrão de vida adequado à manutenção da saúde". Porém, infelizmente, não é isso o que acontece nos, aproximadamente, seis mil e quinhentos hospitais brasileiros. Exatamente quando a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, pela 48ª vez promove a Campanha da Fraternidade, neste ano de 2012 com o tema "Fraternidade e a Saúde Pública", trabalhando para "que a saúde se difunda sobre a terra", tomamos conhecimento dos lamentáveis fatos ocorridos nos hospitais públicos. Esperamos, urgentemente, providências dos setores governamentais dos municípios responsáveis pelo funcionamento do SUS, afinal são vidas humanas que estão sendo descartadas.

Carlos Moura Gomes, por e-mail.

FOLHA DE PERNAMBUCO - PE

Anistia aos ruralistas
Aviso à nova Classe C! De agora em diante vocês serão o alvo da Receita Federal, como a maioria dos trabalhadores brasileiros. No entanto, ao contrário dos ruralistas que mantém seus fiéis escudeiros no Congresso para que votem tudo a seu favor, nós mantemos os Tiriricas da vida, que entram mudos e saem calados em plenário. A Bancada Ruralista introduziu no novo Código Florestal anistia a todos os ruralistas que desmataram a revelia da lei e foram autuados. Nisso que dá não saber para que serve um deputado ou senador. Há muito que a classe trabalhadora brasileira, sem representação nenhuma, precisaria de anistia para colocar suas contas em dia. No entanto, ai de quem optar por pagar suas dividas deixando de fora o Leão! Precisará vender sua casa para honrar com as mult as e juros da Receita Federal.
Beatriz Campos - São Paulo/SP

JORNAL DO COMMERCIO DE PERNAMBUCO - PE

Da coluna de Cláudio Humberto:

Faça o que eu digo....

Líder do PT na Câmara, o deputado Jilmar Tatto (SP) diz que o partido assinará requerimento para criar uma CPI que investigará Carlinhos Cachoeira: "O caso é grave".

--- não o que eu faço.

Já quando o assunto é convocar o ministro Guido Mantega (Fazenda) a explicar a mutreta na Casa da Moeda do Brasil, a ordem do PT e do Planalto é esquecer.

O POVO - CE

Viçosa sem juiz
Viçosa do Ceará, município com 50 mil habitantes, berço de Felipe Camarão (o índio que colaborou na expulsão dos holandeses em 1648), do General Tibúrcio, herói na Guerra do Paraguai em 1870, e de Clóvis Beviláqua, o maior jurista brasileiro em todos os tempos está sem juiz há algum tempo. Ademais, com reduzido número de serventuários e cinco mil processos, aquela comarca está praticamente paralisada. Os viçosenses, que ainda recordam a eficiência, a cortesia e o senso de justiça do dr. Arísio Lopes da Costa, apelam para seu ex-juiz.

F. Silveira Souza. Fortaleza-CE

Câmeras de vigilância
Internautas comentam no Facebook do O POVO Online, a matéria “Deputado cearense propõe que câmeras de segurança sejam instaladas em escolas estaduais”

Concordo 100% com a iniciativa. A primeira escola a receber essas câmeras deveria ser a EEFM Figueiredo Correia, localizada no Benfica.

Celma Chaves.

Não queremos medidas oportunas, precisamos de medidas que humanizem as escolas, os professores e os alunos. A escola não anda se o conjunto não estiver harmonizado.

Lara Araújo.

DIÁRIO DO NORDESTE - CE

Tomógrafos
Os fabricantes e/ou fornecedores de equipamentos sofisticados normalmente firmam contratos de prestação de serviços, garantia e aquela coisa toda, e, num caso desse, com a responsabilidade de consertar o equipamento o mais breve possível. Se não for assim, o comprador, no caso o Estado, está sendo negligente, ou burro, porque ele tem direitos. Mas a minha pergunta é a seguinte: se alguém morrer por falta de um diagnóstico rápido, que deveria ser proporcionado pelo uso daquele equipamento, os familiares da vítima poderiam processar o hospital ou, nesse caso, o Estado? Talvez só penalizando com pesadas multas (se bem que, aqui, quem paga a conta, em última análise, é a gente mesmo) as pessoas aprendam a ser mais responsáveis e cumpram melhor os seus deveres. E o que o Ministério Público tem a dizer sobre uma questão como essa? Pra que serve o Ministério Público, mesmo? Se ninguém reclamar não sai nada? (Sobre matéria publicada na editoria de Cidade, sob o título "No IJF - Dois tomógrafos estão quebrados há uma semana")
Maria A. Pereira
Fortaleza-CE

O TEMPO - MG

Felicidade
O Brasil é mesmo um país de alienados. Um país que se contenta com pão e circo. A educação, a saúde, as aposentadorias, dentre outras mazelas nacionais, estão num nível próximo do inaceitável. As pessoas que responderam a essa pesquisa que coloca o nosso país no topo da pirâmide da felicidade - a terra das pessoas mais felizes do mundo - só podem ser as mesmas que deram a absurda aprovação de 80% ao inoperante governo de Dilma Rousseff.
Ronaldo Gomes Ferraz - Engenheiro

SUPER NOTÍCIA - MG

Culpa do eleitor
Às vezes, dá até pra ficar com vergonha de ser mineiro. O atual desgoverno, pressionado, abre o bico sobre a violência, levando algumas cidades ao ponto alto indicado pelo índice de mortalidade por homicídio. Isso é uma vergonha para o eleitor. Muitas vezes, o eleitor olha o que o governo fez, mas não olha o que ele deixou de fazer. Saúde, segurança e emprego, para eles, não são prioridades. Eles preocupam mesmo é em chegar até Brasília com os votos dos despreparados, como fez Aécio Neves. Deixando essa situação precária. Pronto-socorro no CTI e uma onda criminosa. Situações assim não se geram da noite para o dia. Isso vem se acumulando nos últimos vinte anos. Às vezes, a gente vê alguém culpando o governo federal, sabendo que nosso dever é cobrar do governo primário. E assim segue a escada: primeiro, o governo da cidade; segundo, o governo do Estado; e terceiro, o governo federal. Acorda, gente, já tem muitos políticos contados como favoritos nas próximas eleições.
José Lucas Cunha

HOJE EM DIA - MG

http://hj.digitalpages.com.br/ página 8 (opinião) -coluna "Do Leitor"

BRASIL
Sagrado Lamir David - Juiz de Fora -MG

ESTADO DE MINAS - MG

INSS
Aposentado condena valor do reajuste
“O ex-presidente Ernesto Geisel foi mais generoso com os trabalhadores aposentados que outros governantes: em plena ditadura, assinou um decreto-lei autorizando os trabalhadores interessados em contribuir com até o máximo de 30 salários mínimos. Assim, quando aposentassem, teriam uma poupança digna. Optei por 20 salários mínimos e contribuí por mais de 30 anos, mas com o desastroso fator previdenciário do ex-presidente FHC, as perdas passaram de 80%. Atualmente, não recebo nem três salários mínimos. Seria mais correto e honesto que o governo devolvesse aos aposentados o valor das contribuições pagas a mais ao INSS. Mesmo com a migalha do aumento, menor que a inflação, o que recebo mal dá para os remédios. Se o governo não tomar uma atitude, devemos nos unir e não votar nos atuais governantes.
Antônio José Pereira de Moura - Araçaí –MG

VEREADORES
Eleitor quer redução no número de edis
“A Câmara Municipal de BH ficou 13 dias sem trabalho por falta de número mínimo regimental de vereadores. Duvido que os parlamentares vão ficar sem receber esses dias. Mesmo sem notar, a população saiu ganhando; foram 13 dias de economia de água, energia, cafezinho, cópias e tantas outras coisas. Quando recomeçaram a trabalhar, em 7 de fevereiro, só vimos bate-boca, o que mostra a desnecessidade de um aumento no número de vereadores em todos os municípios deste país no próximo pleito. Ficou evidenciada a cara de pau dos edis. Léo Burguês, presidente da Casa, disse alto e bom som que serão convocadas sessões extraordinárias para as votações atrasadas. Ora, sessão extraordinária requer horas extras, aliás muitíssimo bem pagas. Torço pela diminuição do número de vereadores. O Estado e o povo sairiam ganhando.
Júlio José de Melo - Sete Lagoas –MG

CORREIO DE UBERLÂNDIA - MG
Saúde

Natural que nossa cidade, Uberlândia, não tenha se saído bem na recente avaliação divulgada pelo Ministério da Saúde. Obvio que o Partido dos Trabalhadores (PT) em franca artilharia jamais colocaria nossa cidade em destaque na avaliação da saúde, porque, se assim o fizesse, colocaria água no chope da campanha eleitoral para prefeito, o ano que vem. Há em Uberlândia uma completa desinformação sobre a avaliação do Ministério da Saúde. Não há nenhuma justificativa plausível de entendimento que tenha colocado nossa cidade entre as 10 piores cidades do SUS, a não ser justificativas políticas. Fazer o quê, né? É ano de eleição! Dr. Fernando Vital Uberlândia (MG) f-vital@ig.com.br
Postar um comentário