terça-feira, 6 de março de 2012

BOLETIM DE CARTAS - 06/03/2012

ESTADÃO - SP

COPA DO MUNDO


O Brasil e a Fifa
O ex-presidente Lula disse mais de uma vez que ninguém mais daria ordens ao nosso país. Porém omitiu que a exceção seria a Fifa. Agora, até chutar o nosso traseiro estão querendo. Quanta demagogia! E o nosso Congresso aceitará aprovar o que a Fifa quer? Seremos vassalos? Se aceitarem, será a completa desmoralização, mais do que já está. Obs.: Os lucros serão da Fifa, mas os prejuízos serão nossos.
EVERARDO MIQUELIN
everardo.miquelin@ig.com.br
São Paulo
*
Cobrança devida
A Fifa percebeu que no Brasil nada é levado a sério e se manifestou. O governo rechaçou, mas todos sabemos que o PT nada faz de efetivo para a realização da Copa. Não temos ideia do que ainda pode acontecer. Que Deus nos ajude, pois, pelo andar da carruagem, tudo podemos esperar.
LAERT PINTO BARBOSA
laert_barbosa@ig.com.br
São Paulo
*
Chute no traseiro
Por que a indignação com as declarações do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, de que o Brasil precisa de um "chute no traseiro" para fazer as coisas andarem? Por acaso ele disse alguma mentira? Ora, estamos cansados de ler na imprensa, quase que semanalmente, atrasos generalizados nas obras da Copa. Os atrasos vão desde a construção dos próprios estádios às obras de infraestrutura básica, como aeroportos, estradas e ferrovias. Daí, quando alguém de fora diz objetivamente o que merecemos ouvir, nossos políticos exaltam seu complexo de vira-latas, com dedo em riste e peito estufado. Cínico e patético!
PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.
paulorcc@uol.com.br
São Paulo
*
E bem dado
Quantos não gostariam de dar um "chute no traseiro" desse governo incompetente, que não consegue realizar nada, não faz uma obra e está deixando o sistema de saúde e educação e toda a infraestrutura brasileira serem destruídos por sua inércia e seu imobilismo? Se o secretário-geral da Fifa não dissesse isso, quem diria?
ORDÉLIO AZEVEDO SETTE
osette@azevedosette.com.br
Belo Horizonte
*
Quem fala a verdade...
Ministro Aldo Rebelo, não se irrite, não, pois quem fala a verdade não merece castigo. Jérôme Valcke apenas constata, por meio de "nostradâmica" visão, o que vai acontecer nos 30 dias do evento no País: caos - na falta de hotéis, de transporte, de segurança, de aeroportos, de gente treinada e preparada, entre vários outros quesitos. Não são críticas, apenas constatações de gente séria. Fique tranquilo, ministro, ninguém tirará da gente o título de "Copa do Imundo", quem viver verá.
GATTAZ GANEM
gattaz@globo.com
Carapicuíba
*
GOVERNO DILMA

Incompetência e crise
Só mesmo num governo incompetente e desorganizado se dão fatos e declarações estapafúrdias em tão pouco tempo, fazendo o povo cada vez mais desacreditar desta administração. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, diz "que o MEC não tem culpa de o Brasil ser tão grande", para justificar os problemas sem solução da pasta que ocupa. Do ministro da Pesca, recém-nomeado: "Não sei colocar uma minhoca no anzol" - demonstrando ser inapto para o cargo. Fora essas declarações absurdas, o (des)governo ainda vem enfrentando crise no Banco do Brasil, pela disputa de grupos do PT e da Previ, além de "insubordinação" dos oficiais da reserva, que não reconhecem a autoridade do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do manifesto com críticas às ministras Maria do Rosário (Direitos Humanos) e Eleonora Menicucci (Mulheres). Para completar, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, propõe um "chute no traseiro" do Brasil, por até agora não cuidar da infraestrutura nos estádios...
JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA
jwlcosta@bol.com.br
São Paulo
*
Reprise
A partir do momento em que os militares (das três Armas) começam a dizer que não reconhecem a autoridade de um ministro de Estado, e ainda mais em se tratando do titular da Defesa, esse é um claro sinal que existem diferenças. Todavia tais diferenças necessitam urgentemente ser lapidadas para que as arestas desapareçam. Um péssimo sinal esse descontentamento e, pior ainda, ser na caserna. De quando em quando é passado o trailer desse filme, mas acredito firmemente que ninguém queira a sua reestreia.
JOSÉ PIACSEK NETO
bubapiacsek@yahoo.com.br
Avanhandava
*
ECONOMIA

Independência do BC
Se um simples assessor do governo Dilma Rousseff, Marco Aurélio Garcia, antecipa na Feira de Hannover que o Banco Central (BC) vai anunciar nova queda da taxa Selic (5/3, B3), antes mesmo da reunião do Copom, fica demonstrado que o BC não tem independência coisa nenhuma!
CONRADO DE PAULO
conrado.paulo@uol.com.br
Bragança Paulista
*
Quem é o boquirroto?
A CVM vai deixar barata a "indiscrição" do sr. Marco Aurélio Garcia, que revelou o resultado da próxima reunião do Copom, a exemplo do que fazia com as declarações do sr. Haroldo Lima quando presidente da ANP? Existe ainda algum órgão da administração com coluna vertebral em bom estado?
ALEXANDRU SOLOMON
alex101243@gmail.com
São Paulo
*
POLÊMICA COM A FIFA

Estão criando muita polêmica em torno das declarações: primeiro a opinião do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, ao dizer que o "Brasil merece um pontapé no traseiro"; depois a do nosso ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que "desclassificou" o dirigente da Fifa como interlocutor; e, finalmente, o relincho do desclassificado assessor especial de dona Dilma para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, chamando o citado dirigente de "vagabundo". Todos devem lembrar dessa figura asquerosa que começou a aparecer na imprensa fazendo pouco caso e faltando com respeito aos quase 200 cadáveres resultantes do acidente com o avião da TAM. Na época ele já era moleque de recados do Palácio do Planalto e fazia a ponte aérea Brasília-Caracas além de alguns voos extras para Havana, onde lambia as botas de Fidel Castro. O triste de tudo isso é que 50% da imprensa nacional vive de futebol, invadindo as ondas de rádio com intermináveis comentários estéreis e endeusando pernas de pau para depois vendê-los ao exterior a troco de comissões. Essa grande fatia de imprensa dita esportiva, mas que se resume a futebol, está extremamente preocupada com a possibilidade de o Brasil perder o patrocínio da Copa de 2014. Ora, não sou jogador de futebol, não sou diretor de futebol, não sou presidente de nenhum antro de corrupção tipo CBF e, como profissional da área da saúde, acho que a melhor coisa para o Brasil seria a Copa 2014 na Inglaterra. O País não precisa de estádios de futebol, muitos construídos com dinheiro público. O País precisa desse dinheiro para a construção de hospitais, ambulatórios e a compra de materiais. Não vou falar dos salários dos profissionais, já estamos acostumados a fazer caridade, até nos sentimos bem e mais patriotas do que todos que compõem essa mega quadrilha que nos governa.

Humberto de Luna Freire Filho, médico hlffilho@gmail.com
São Paulo

*
BAIXARIA

Ao usar gestos como para de abaixo nível, o secretário especial, como não poderia de ser, se nivelou ao secretário da Copa. Não esquecemos que o mesmo foi de uma grosseria tremenda por ocasião do gesto de pouco-caso com as pessoas no lamentável acidente da TAM.

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br
São Paulo

*
BATE-BOCA

Como pode um evento esportivo como a Copa do Mundo de Futebol dar um bate-boca entre ministros do governo federal com uma entidade particular chamada Fédération Internationale de Football Association (Fifa)? Ou será que a Fifa é um novo país, ainda desconhecido?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com
Campinas

*
FALTA DE DIPLOMACIA

Essa história do Jérôme Valcke, da Fifa, dizendo que o Brasil (entendam governo brasileiro) precisa de um chute no traseiro porque o cronograma exigido pela entidade para Copa de 2014 não anda, me faz lembrar a decisão do Lula, que fora citado pelo The New York Times de que gostava muito de tomar uma branquinha (e não era uma mentira), e por esta razão quis expulsar o correspondente do jornal no País. Ou seja, a face ditatorial do governo petista novamente entra em ação! O ministro Aldo Rebelo diz que não fala mais com o Jerome, e o secretario para assuntos internacionais de Dilma, Março Aurélio Garcia, o famoso top, top, chama o Valcke de vagabundo... Aliás, o Garcia mostra bem que nível de diplomata que é... O fato é que quem esta há muito tenta dar um chute no “traseiro deste governo petista” é a própria população brasileira, devido ao atraso e aos escândalos de superfaturamento nas obras da Copa! Jérôme Valck somente interpreta melhor toda esta esculhambação...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
PIADA

Valcke, da Fifa, foi chamado de "vagabundo"? Por Marco Aurélio Garcia? Isso é piada? Então vamos rir.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com
São Paulo

*
VAGABUNDO?

Nós deveríamos chamar esse senhor (Marco Aurélio Garcia) de quais nomes, depois dos gestos obscenos quando do acidente com o avião da TAM, onde morreram 200 pessoas? Ele não tem moral nem dignidade para se pronunciar sobre qualquer assunto. Talvez só sirva mesmo para assessorar o pessoal do PT.

Vitor de Jesus vitordejesus@uol.com.br
São Paulo

*
FIFA E BRASIL

Pode até ser inadmissível a crítica feita pelo secretário-geral da Fifa ao Brasil, mas há que ser levar em conta que eventos de mega proporções, como uma Copa do Mundo, têm as suas regras e os seus prazos previamente definidos, e que são aceitos pelos países que pretendem sediá-los, e que o atual estado de confusão e indefinição reinante no nosso país, com o relógio correndo, acabaram justificando essa postura pouco educada do secretário. Verdadeiramente inadmissível, em minha opinião, foi a participação do assessor da Presidência, Marco Aurélio Garcia, que respondeu a crítica da Fifa no baixo nível do top top, que ele conhece muito bem.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com
Rio de Janeiro

*
BAIXO NÍVEL

Jérome Valcke, secretário-geral da Fifa, quando disse que o Brasil deveria tomar um "chute na traseiro" em razão do atraso nas obras para sediar a Copa do Mundo 2014, embora pudesse até ter razão, não justifica a atitude, portanto o condenamos e classificamos de imprópria, inoportuna e inadequada por tal e infeliz declaração. Agora nós nivelarmos por baixo mediante o comportamento e pronunciamento descortês, indelicado e de baixaria total do secretário especial para Assuntos Internacionais, o já conhecido grosseiro Marco Aurélio Garcia, chamando-o em represália de ser "vagabundo" e "boquirroto". Fez com que o mal estar que causou ao Brasil se nivelasse e tornasse um "bate-boca" como numa "pelada" onde o confronto é realizado entre jogadores com e sem camisas, nos campos de "várzea".

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br
São Paulo

*
CHUTES

Desvios nas obras da Copa são verdadeiros chutes no traseiro dos brasileiros.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br
São Paulo

*
BOQUIRROTICE

O ministro Marco Aurélio Garcia, agora se pronunciando sobre o affair Copa 2014, tacha o secretário da Fifa de vagabundo e boquirroto. Não se pode negar seu conhecimento dessa matéria, em que é hors concour. Mas, criticando medidas elementares de gestão que a Fifa recomenda e cobra, o ministro afirma: "Vocês sabem como é o ritmo do Brasil...". Diz mais: "O que pode exigir é que se cumpram as coisas no prazo devido." Parece que o "prazo devido" é o dia da abertura dos jogos. Ele poderia ter citado, em apoio à sua tese, os resultados do PAC, que, como se sabe, estão longe de sua conclusão, pois "os prazos devidos" ainda não chegaram.

Mario Helvio Miotto mhmiotto@ig.com.br
Piracicaba

*
MARCO AURÉLIO GARCIA

Até quando o povo brasileiro terá de aguentar o baixo linguajar e os indecorosos gestos, desse sujeito que é uma nuvem escura que paira sobre o País. Que figura mais nefasta que herdamos do Lula! Vem dele todos os desacertos de nossa política internacional, como os afagos nas ditaduras cubana, iraniana e, agora, a abstenção diante dos massacres de civis, crianças e jornalistas da Síria. Como ele é portador da aura mais repugnante desse governo, ele busca como aliados os seus congêneres. Fora esse crápula!

Gladys Castanho glad-is@ig.com.br
São Paulo

*
LÍNGUA DE TRAPO

O que pode levar o ministro Marco Aurélio Garcia, em viagem ao exterior, declarar que nesta semana o Comitê de Política Monetária (Copom) vai anunciar uma nova queda nos juros? Pelo que entendo, toda e qualquer alteração nas taxas de juro, obviamente, na política monetária é precedida de várias reuniões dos diretores do Banco Central e leva em conta, com certeza, diversos fatores de macroeconomia. Além da língua de trapo ele tem bola de cristal?

Marcos Antonio Scucuglia sasocram@ig.com.br
Santo André

*
‘POR QUE NO TE CALLAS?’

Marco Aurélio top top Garcia, secretário especial de Assuntos Internacionais e amigo de todos os ditadores comunistas, falando sobre economia na Alemanha?

Amâncio Lobo Amancio lobo@uol.com.br
São Paulo

*
IRÃ, OS MÍSSEIS ESTÃO À PORTA

Todos os ingredientes estão presentes para a eclosão de um novo conflito bélico de graves consequências para a tranquilidade do mundo: a vitória do aiatolá Ali Khamenei nas falsas eleições parlamentares do Irã, é dizer, do extremismo religioso que prega o confronto com Israel e o Ocidente; a recíproca posição hostil e intolerante de Israel; a posição confortável de Obama nas eleições americanas, cuja campanha, entretanto, é financiada pela comunidade judaica. Por esta última razão, Obama teve de recorrer à ambiguidade de Roosevelt, ao lembrar a fala mansa e um grande porrete nas mãos, em sua locução ao "American Israel Public Affairs Committee", provedor do ouro eleitoral e dominado por Benjamin Nethaniahu. Modestamente, só lhe restou pedir paciência a Israel.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br
São Paulo

*
ATAQUE AO IRÃ

Tudo bem, derrota o Irã e faz o que lá? O mesmo que se fez no Iraque ou no Vietnã? É claro que os EUA apenas querem fincar pé militar no Oriente Médio, por que não deixam Israel resolver seu problema por lá? A solução será mais completa, mais barata e, afinal, os porta-aviões com todo aparato continuará atracado na área, que é de fato o que interessa ao americano. Imagine os problemas no Oriente Médio, se não houvesse petróleo, apenas religiosos numa rinha de galos!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com
São Bernardo do Campo

*
COINCIDÊNCIA

Coincidência é o termo utilizado para se referir a eventos com alguma semelhança, mas sem relação de causa e consequência. Por exemplo, a presidenta Dilma chorou... O presidente (eleito) da Rússia também chorou. Mera coincidência?

Geraldo Eloi Medina Galego geraldo.galego@hotmail.com
São Paulo

*
A ILHA

Dona Dilma chorou dia desses por despedir um “cumpanheiro”. Seria esse o motivo, ou seria porque está claro e patente que ela não manda nada, haja vista que, no mínimo, uma vez por mês, recorre ao chefe, ora em São Bernardo ora no hospital, para se aconselhar (ou receber ordens?) por longas horas. Mais um fato que não dá margem a dúvidas é a "quebra de protocolo" do secretário especial para assuntos internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio "top-top" Garcia, sobre a futura queda de juros, antecipando-se ao Banco Central, numa incontida "boquirrotez". Que orgulho se pode ter de uma "presidenta" ilha: cercada de todos os lados pelos fiéis sabujos de seu criador?

Aparecida Dileide Gaziolla rubishara@uol.com.br
São Bernardo do Campo

*
DILMA E O MINISTÉRIO DA PESCA

O povo ainda não conseguiu engolir o choro da presidente Dilma Rousseff no momento de anunciar a saída de Luiz Sergio do Ministério da Pesca. Suas palavras, dizendo que o trabalho dele foi fantástico durante todo o tempo que ocupou aquele órgão, soaram como uma adulação astuciosa. Chorar depois de demitir por telefone o ministro que estava em gozo de ferias foi estranho. Estranho demais. Se as lagrimas não foram crocodilos, certamente foram de medo. Medo de quê ou de quem, é o que o povo pergunta. Se bem que, nós do povão, já deveríamos estar acostumados com esses tipos de trocas e choros durante os governos do PT e de seus teleguiados. Um fato idêntico aconteceu durante no primeiro governo Lula. Cristovam Buarque, quando estava a serviço em Portugal foi também demitido do Ministério da Educação via telefone, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A única diferença é que, naquela oportunidade, Cristovam teve Mario Soares para chamar Lulas às falas.Agora tudo ficou no deixa como está pra ver como é que fica. É o Brasil rumo ao fundo do poço. De uma coisa essa turma do PT e seus aliados podem estar certos: o povo brasileiro não é tão idiota como pensam os senhores. Não acreditamos na força espiritual de Marcelo Crivella para multiplicar os peixes e não vamos dar força eleitoral para o bispo multiplicar os votos.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br
Volta Redonda (RJ)

*
PESCADOR

Ministro Crivella, seus seguidores devem estar extremamente desapontados por sua ridícula nomeação. Renuncie, se realmente for um pescador de almas, como Ele! Pregue o bem, sem ver a quem, sem cobrar vintém...

Klaus Reider vemakla@hotmail.com
Guarujá

*
‘DEIXA O TUBO’

O Brasil tem lamentável tradição de indicar pessoas não preparadas para ocupar cargos importantes como ministérios. Quem não se lembra que Delfim Netto já foi ministro da Agricultura? Jô Soares na época tinha um quadro em seu programa humorístico na TV no qual satirizava o despreparo de Delfim Netto para exercer a função. Um país que tem o litoral das dimensões do Brasil e uma rede fluvial como a nossa precisa, sim, ter um Ministério da Pesca. Agora, indicar para esta função uma pessoa que admite não ter condições para ocupar o cargo e que foi escolhida apenas como "troca de favores" é demais... Faz lembrar o bordão de outra criação humorística do já citado Jô Soares: "deixa o tubo...".

Carlos Ribeiro Caldas Filho profcaldas@uol.com.br
São Paulo

*
PESCARIA

Quem pôs a minhoca no anzol foi a Dilma...

J. S. Decol decoljs@globo.com
São Paulo

*
SEM IMPORTÂNCIA

A prova irrefutável de que o Ministério da Pesca não tem a menor serventia é que, durante o mandato de seu titular, ora defenestrado, ele não foi convocado uma vez sequer para audiência com a presidente, que chegou a chorar na sua despedida... Seria de remorso?

Adair Peres de Carvalho adairperes@ig.com.br
São Paulo

*
GOVERNO SEM RUMO

Enquanto a presidente Dilma Rousseff continuar nomeando gente sem conhecimento do assunto a ser cuidado, além de não terem competência para gerir seus ministérios, ou ainda, manter outros igualmente incapazes e até corruptos, herdados da gestão anterior de seu padrinho, seu governo poderá tornar-se desacreditado e, posteriormente, ser lembrado apenas como um período medíocre. Tem feito isso para satisfazer uma base aliada que só quer tirar proveito político e, diante de qualquer contrariedade,
faz ameaças. Se a base aliada tivesse gente capaz, correta, inteligente e comprometida com o país e seu povo, não estaria fazendo esse jogo sujo. Presidente, quem dorme demais acorda tarde.

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com
Santo André

*
ESCOLINHA DA PROFESSORA RAIMUNDA

É a vida imitando a arte com a Escolinha do Prof. Raimundo e Chico Anysio deveria cobrar royalty ao governo pela imitação. Crivella assume o Ministério da Pesca sem entender nada do assunto (do que será que ele entende além de dízimos?) ; Garibaldi Alves assumiu o da Previdência sem conhecer nada do assunto; a ultima ministra a assumir no STF declarou só entender de legislação trabalhistas. Portanto, acho que Dona Dilma deveria fazer um “vestibulinho” com seus ministros para ver do que é que cada um entende – pois Mercadante é outro que, por suas declarações de ontem, deu a entender que nada sabe a respeito de educação, da mesma maneira que ele não entendia nada do ministério anterior, de tecnologia. É por isto que nada funciona neste governo pois os ministros só entende de “caixa 2 – um pra vocês e dois pra mim.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br
Petrópolis (RJ)

*
PISCICULTURA

Novamente ficamos indignados com nomeações de ministros que não são do setor, não vivem as dificuldades, desconhecem a atividade. No caso específico da pesca, anteriormente foi nomeada Ideli Salvatti e, agora, o senador Crivella. Seria oportuno que o novo ministro tome conhecimento do CEPTA/Ibama de Pirassununga, órgão renomado na pesquisa da piscicultura.

Paulo Vaz de Lima avacanoeiro@hotmail.com
Limeira

*
PIADAS DA INTERNET...

Marido para a esposa: Fernandinho Beira-Mar foi transferido para Brasília! Esposa para o marido: Para qual Ministério? Dependendo do partido, será que ele seria demitido logo?

Odair Picciolli odairpicciolli@moradadoscolibris.com.br
Extrema (MG)

*
LIBERDADE DE PENSAR DIFERENTE

Há alguma coisa, além do autoritarismo rombudo típico do PT, que explique a violência levada a cabo por Dilma Rousseff e Celso Amorim contra os militares da reserva, que publicaram, há alguns dias, manifesto contendo críticas às ministras Eleonora Menicucci e Maria do Rosário? Não, nada, além disso, justifica a tentativa de censura. Onde os petistas vêem tendência sediciosa dos clubes militares, as pessoas normais e dotadas de conhecimentos rudimentares de interpretação textual vêem a simples expressão de pontos de vista dos reservistas, amparados, inclusive, por lei federal que lhes garante o direito de externar suas opiniões sobre temas políticos e ideológicos, desde que sem incitação à ordem legal – condição obedecida pelos militares, como se verifica facilmente no texto. Ah, mas o governo petista não seria genuinamente petista se não houvesse o confronto, afinal, o manifesto deixa evidenciada a contrariedade com as declarações, antilegalistas, diga-se, de repúdio à Lei da Anistia e de torcida por viés revanchista na tal Comissão da Verdade emitidas pelas ministras. Uma sugestão aos esquerdistas Dilma e Amorim: lembrem-se que, certa feita, a esquerdista Rosa Luxemburgo afirmou que "liberdade é sempre a liberdade daquele que pensa diferente"...

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br
Pindamonhangaba

*
LÁGRIMAS DE CROCODILO

O Estadão, em sua página A10 (4/3), tratou da revolta dos militares como um problema muito grave e de insubordinação por parte de oficiais da reserva, em razão de declarações indevidas, proferidas pelas ministras Maria do Rosário e Eleonora Menicucci, sobre a Lei da Anistia. A esquerda gosta de tumulto e de cutucar onça com vara curta. Não foi à toa que os militares saíram da caserna para reprimir a luta armada, que ao contrário de falácias costumeiras, o objetivo era implantar o regime comunista no Brasil e se deram mal. Graças a Anistia, os antes subversivos se tornaram heróis e querem fazer dos verdadeiros heróis, vilões da democracia. É lamentável a última forma do primeiro manifesto, "Alerta à Nação – eles aqui não passarão" porque outros deverão surgir, por exemplo: eles que venham quentes, porque há muita água fervendo. Sobre a insatisfação da base aliada da presidente Dilma, ela seguiu direitinho o conselho do chefão: chorou na posse de Crivella, como ele antes recorria às lágrimas de crocodilo para comover a galera e ganhar popularidade.

Vicente Muniz Barreto dabmunizbarreto@hotmail.com
Cruzeiro

*
O SONHO DO LULOPETISMO

E fácil entender porque o PT defende ditaduras como a de Cuba , Venezuela, Irã, etc. O grande sonho do lulopetismo nunca esteve tão perto de se realizar , que foi ter chegado ao poder para nele se perpetuar. A primeira etapa do processo foi vencida, faltando agora a segunda e mais difícil, a permanência do ParTido no poder ad aeternum, ignorando a opinião publica e a Constituição Federal. Essa ultima parte da estratégia para viabilizar o grande sonho vermelho, tem exigido esforços por parte de nossa diplomacia desde 2002 no intuito de receber ajuda internacional de países com experiência em ditaduras nos quais o Brasil investiu pesado como Cuba e Venezuela entre outros, desde a ascensão de Lula ao poder, além da desmoralização das forças armadas, essa o ultimo bastião a ser vencido antes da tomada definitiva do poder. Toda essa revanche em curso orquestrada por duas ministras de Dilma atualmente contra os militares ignorando a lei da anistia, e a reverencia desde Lula até a atual presidente Dilma por figuras como Fidel , Chávez e outros ícones do atraso, é um claro sintoma de que se nós brasileiros não ficarmos atentos a temas como liberdade e democracia, poderemos conhecer o significado da frase preferida de Fidel e Chávez : pátria socialismo ou morte. No momento e com todos esses indícios a vista, é oportuno lembrar a celebre de Thomas Jefferson: O preço da liberdade é a eterna vigilância.

Peter Cazale pcazale@uol.com.br
São Paulo

*
ELEIÇÕES 2012 – SÃO PAULO

As primeiras pesquisas sobre intenção de voto na cidade de São Paulo sugerem uma vitória de José Serra ainda no primeiro turno. Mas a ''Batalha de São Paulo'' terá o seu combate decisivo nas desconfiáveis urnas eletrônicas em outubro próximo. Por enquanto, as estratégias se restringem às isoladas pesquisas de intenção de voto que, pelo que se tem lido há uma sintomática vontade no paulistano de, mais uma vez barrar os petralhas, acordando-os do sonho de dominar a capital. Acordarão ao lado de Fred Kruger. Os partidos de oposição ao governo sabem que todo tipo de manobra espúria será engendrada sem escrúpulos. Uma delas começa a ser observada e que é a forma como as perguntas são formuladas induzindo a uma resposta desejada pelos pesquisadores. Atualmente se preocupam em perguntar sobre a possibilidade de José Serra, na metade do mandato, novamente renunciar à Prefeitura para em 2014 se candidatar à Presidência. Como seu adversário mais próximo é a ''criatura'' do Lula, Fernando Haddad, o entrevistador não pergunta ao eleitor se ele sabe que o candidato do PT, era ministro da Educação, quando dos repetidos fracassos do Enem, ou da distribuição dos escandalosos ''kits gay'', nas escolas públicas. A profecia de Daniel está em caminho. É o Mene, Mene Tekel.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com
Vassouras (RJ)

*
SERRA LIDERA PESQUISAS

Hoje não é novidade alguma o Serra liderar as pesquisas em São Paulo, mas o Fernando Haddad faz lembrar a Dilma que tinha um porcentual também quase nulo e bastou o Burla mandar seu eleitorado ignorante votar nela e pronto, elegeu o poste apelidado hoje como presidente criatura, que não dá um passo sem autorização do morubixaba de São Bernardo. O mesmo pode acontecer com ele apoiando o Haddad, agora com apenas (3%), mas é praticamente certo que somará com o grupo formado por Russomano (19%), Netinho(10%) Paulinho (8%) e Chalita(7%) cuja soma de porcentuais será de 47%. Esse apoio virá com o PT ofertando cargos no governo federal e municipal se eleito o Haddad. Talvez a Soninha (7%) fique com o Serra, totalizando o tucano apenas 37% e a soma dos dois irá a 84%, portanto sobram apenas 16% a ser conquistados. Para conseguir esse porcentual restante, o PSDB terá de trabalhar muito e o Serra, com um cacife eleitoral que nenhum tucano tem, em vez de "boi de piranha" melhor seria apoiar o Andrea Matarazzo, que parece nada ter contra na justiça, passa uma imagem de honesto e é conhecedor das mazelas do município, porque nada a esperar do trio de candidatos tucano restante. Esse trio será traíra fazendo corpo mole na campanha eleitoral como fez o Aécio nas eleições presidenciais anteriores, força de hábito de político mineiro. Como se vê, as perspectivas são nada boas e melhor será o paulistano mais consciente e informado, trabalhar para ajudar a alterar esse quadro nefasto a nossa capital.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br
Garça

*
SÃO PAULO EM PERIGO

A coluna Notas & Informações de sábado (3/3) no Estadão fez um retrato vergonhoso e fiel do estágio no qual se encontra a atual política sucessória da Prefeitura de São Paulo. Estão nesse balaio a presidenta Dilma, o ex-presidente Lula e muitas outras figurinhas carimbadas desse meio. É constrangedor, assustador e, pior de tudo, verdadeiro.

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br
São Paulo

*
EDUARDO CAMPOS VISITA SP

Eduardo Campos, governador de Pernambuco pelo PSD, vem a São Paulo atender aquele apelo choroso de Dilma aos seus coligados para que colaborem com o governo, e, sendo assim, ele vem aqui para criar fato novo que possa ser publicado pela mídia sem que caracterize que o PT está fazendo propaganda do Fernando Haddad, aquele que não decola nem sendo apadrinhado do Lula. Sabem por quê? Porque a Justiça decretou a perda integral do tempo de propaganda partidária do PT em cadeia nacional no 1.º semestre de 2012 (24/5/12) por propaganda eleitoral antecipada de Dilma Rousseff em 2010. A decisão, por unanimidade, foi comunicada pela Corte na última quinta-feira (1/3). Assim sendo, vai ser um tal de político vir a São Paulo e, sem querer, ser recepcionados por Haddad. O que eu acho é que o PT precisa passar por um banho de rescarrego, pois vive um mau momento: Haddad vai ter que se justificar durante toda a campanha sobre o péssimo desempenho que teve à testa do Ministério da Educação: as trapalhadas do Enem, os milhares de livros que seriam distribuídos na rede pública, mas que, repletos de erros, tiveram que ser descartados (e o nosso dinheiro para o ralo), o malfadado e polêmico kit gay que resultou num Ministério da Pesca para o bispo Crivella para acalmar os evangélicos, sem falar no programa de construção de creches no qual Dilma empenhou sua palavra em campanha e cuja execução, sob responsabilidade de Haddad, simplesmente gorou. Por isso, creio que a vinda de Eduardo Campos não vai refrescar em nada a situação do candidato... melhor seria se viesse um de pai de santo, com todo o respeito!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com
São Paulo

*
GILMAR MENDES E A FICHA LIMPA

Não consigo ver como isenção de julgamento as declarações do ministro Gilmar Mendes que afirma que a "Lei Ficha Limpa fará vitimas de todos os lados”. Muito duvidoso! É obvio que para se fazer cumprir uma nova lei, mudanças profundas serão necessárias e muitos poderão se complicar para explicar. Sempre foi assim e agora mais do nunca não será exceção, porque os “ficha sujas” são espertíssimos e sabem usar de subterfúgios que até Deus duvida. Mas sugiro que o ministro veja por outro ângulo. Será que retirando do cenário os desonestos de qualquer quilate, grande ou pequeno, essa lei não dará oportunidade para que pessoas idôneas se candidatem promovendo assim um país mais limpo? Assim como muitos honestos não se candidatam porque não querem conviver com os fichas sujas, os fichas sujas saindo darão lugar aos que realmente têm condições de nos representar com dignidade. É tudo questão de saber para que lado pende o olhar do ministro. Afinal o STF está lá para o quê?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br
São Paulo

*
VÍTIMAS

O ministro Gilmar Mendes do STF, que faz beicinho como charminho para proferir besteiras a nós, que lhe pagamos altíssimos salários, deveria saber, e sabe, que as vítimas somos nós, por não termos antes a aprovação da Lei da Ficha Limpa, que em parte limpará o Brasil de maus políticos. Esse ministro deveria pleitear a Lei da Ficha Limpa também ao Judiciário, que também está contaminado por maus juristas, basta observar a conduta ilibada da corregedora Eliana Calmon tentando dar à instituição direção para um verdadeiro judiciário. Portanto, sr. ministro, a Ficha Limpa protegerá a Nação da condição de vítima e não aos maus políticos...

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com
Itapevi

*
A VONTADE DO PLANALTO

Enquanto o ministro Gilmar Mendes se preocupa com o STF se curvar ou não à opinião pública, conforme entrevista concedida neste 4/3, referindo-se à Lei da Ficha Limpa, nós – meros mortais cidadãos comuns brasileiros – nos preocupamos quanto a até que ponto o STF vai se curvar à vontade do Planalto.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br
Bragança Paulista

*
TRÂNSITO E CICLISTAS

Trágica a morte da ciclista. Infelizmente tudo leva a crer que essa será uma ocorrência cada vez mais frequente na cidade de São Paulo. O trânsito na capital é simplesmente selvagem, uma disputa mortal entre veículos motorizados, pedestres e bicicletas, protagonizado por pessoas comuns, pais e mães de família, estudantes, gente de bem, que se transforma em troglodita quanto tem que lidar com a frustração do trânsito na cidade. O Código Brasileiro de Trânsito (CBT) define bicicleta como um veículo, o que significa que sua condução implica em direitos, que todo ciclista conhece na ponta da língua, e em obrigações, que a maioria não conhece e não quer conhecer. Esta semana, à noite, dei de cara com um ciclista em uma via expressa da capital paulista. Sem capacete, retrovisor ou a iluminação – equipamentos obrigatórios, segundo o CBT – o sujeito pedalava tranquilamente na contramão da Avenida Santo Amaro! Isso não foi um caso isolado. Nas marginais, Avenida dos Bandeirantes, 23 de Maio e outras vias expressas isso é cada vez mais comum. Sugiro ao secretário de Transportes da cidade e ao prefeito assistirem ao espetáculo suicida que acontece toda manhã na Avenida Faria Lima, onde ciclistas com seus headphones, além de circularem entre os carros e sobre as calçadas, muitas vezes em velocidades superiores ao próprio trânsito dos veículos motorizados, não respeitam a sinalização da via, em especial a faixa de pedestres. Não vamos nos iludir. Apesar de os veículos motorizados, em especial ônibus e automóveis, oferecerem menos riscos aos seus condutores em caso de acidentes, seus condutores não serão sempre os culpados pelos acidentes.

Renato Gentile Rocha rerocha65@gmail.com
São Paulo

*
EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

O Brasil não tem infraestrutura para certos tipos de serviço, ou extravagância? Incentivar as pessoas a usarem bicicletas no dia a dia sem ter local certo e apropriado é suicídio. Como alguém de bom censo se mete a andar de bicicleta nas grandes avenidas, achando que os motoristas são educados o suficiente para os respeitarem, além de todo o estresse do trânsito das cidades? Só pode ser piada de muitíssimo mau gosto. Em Amsterdam, as bicicletas andam nas largas calçadas em locais apropriados, mas mesmo assim é perigoso, pois vêm dos dois lados, mas existe a cultura do respeito e a educação de todos. Até isso chegar aqui vai demorar muito. Por isso sejamos coerentes: precisamos educar a todos.

Antonio Jose Justino anjogoma@yahoo.com.br
Rio de Janeiro

*
BICICLETAS E ACIDENTES

Antigamente, lembro-me de que as bicicletas ostentavam placas e eram licenciadas pelo serviço de trânsito tal qual qualquer outro veículo. Hoje, a pessoa compra uma "magrela" e sai pelas ruas passando semáforos fechados, andando na contramão, supondo que por estar em um veículo frágil e sem compromisso com a lei, tudo é válido. Creio que com tudo isso os acidentes são poucos, porém chocantes. Criar faixas especiais sem catalogar bicicletas e credenciar ciclistas não resolve. A bicicleta é um veículo e, por isso, seus condutores devem ser preparados pelas autoridades assim como o são motoristas e motociclistas.

Marcelo Reina marceloreina@terra.com.br
São Paulo

*
PASSADO E PRESENTE

Nasci em meio a Segunda Guerra Mundial e, até hoje, vivi e assisti muitas coisas. Ascensão e queda do Muro de Berlim; a derrubada da Cortina de Ferro; a queda das ditaduras sul-americanas; o heroísmo de Nelson Mandela; o despotismo de Idi Amin Dada; e tantos outros eventos mundiais. Fiz cursos primário, ginasial e colegial, estudei canto orfeônico e trabalhos manuais, aprendi a ler e escrever numa cartilha e a fazer contas numa tabuada. Prestei vestibular na USP, onde havia exame oral, com três bancas examinadoras. Ajudei minha mãe a carregar a cesta de compras. Trabalhei numa multinacional que produz um famoso óleo de cozinha, onde, no laboratório, se fazia um teste para verificar a vida útil das garrafas plásticas. Cresci montada numa bicicleta, que ganhei aos sete anos e só me desfiz dela aos dezoito, ao ganhar meu primeiro carro. Naquela época, disputávamos espaço com os bondes. Fazíamos piquenique no Vale do Anhangabaú, sentados na grama, para assistir aos desfiles de Sete de Setembro. Saíamos dos bailes, às quatro da manhã e caminhávamos até o ponto do ônibus, usando roupas de gala e joias, bebendo o leite e comendo o pão que os padeiros deixavam junto aos portões dos casarões da Paulista. Não se falava em drogas. Sabíamos que existiam em algum lugar distante. Ao me aposentar, refleti sobre as perdas e ganhos de mudar para uma pacata cidade litorânea. Aqui, o principal meio de locomoção é a bicicleta. Existem ciclovias. O transporte viário (ônibus) é deficitário. O Complexo Ecológico Itatins/Jureia é controlado pelo Ibama, mas ainda temos supermercados que fornecem sacolinhas plásticas para carregarmos nossas compras. Os escolares participam de campanhas de preservação do meio ambiente. Muitos nunca estiveram na Capital, têm medo da violência, do trânsito infernal. Hoje, aqui desta cidade onde moro há vinte anos, assisto, com tristeza, o desejo de volta ao passado que acomete os jovens moradores de São Paulo. Há movimentos organizados para defender o direito de ensinar os filhos em casa. Combate às sacolinhas plásticas, como se isso fosse resolver o problema ambiental. A volta à bicicleta. Um desejo insano, que ainda vai ceifar muitas vidas dos que querem competir com todos os veículos motorizados que rodam dia e noite pelas ruas de São Paulo, numa frágil e pequena bicicleta. Será esse o início de uma mudança radical para voltar ao passado? A Selva de Pedra poderá voltar a ser a Vila de São Paulo?

Ecilla Bezerra ecillabezerra@gmail.com
Peruíbe

EM TEMPO: 05/03/2012

Chuva de flores

Mahmoud Ahmadinejad, fundamentalista islâmico conservador,
alega que o programa nuclear iraniano é destinado a fins pacífi-
cos. Vai ver que as bombas atômicas do Irã vão explodir e lan-
çar milhares de flores perfumadas sobre o resto do mundo.


CLÁUDIO MOSCHELLA
arquiteto@claudiomoschella.net
São Paulo
FOLHA DE SÃO PAULO - SP

Artes marciais
Não sou grande fã de MMA (artes marciais mistas, em inglês), que acho um esporte extremamente violento. Por outro lado, sou ainda menos fã da censura, que considero uma violência muitíssimo pior.
O projeto do deputado José Mentor, que ontem assinou artigo em Tendências/Debates ("Proibir o MMA na televisão"), trata-nos como néscios, que precisam de orientação iluminada para não ver cenas violentas na televisão. Se o projeto passar pelos parlamentares, o que será proibido depois? Lutas de boxe? Notícias sobre crimes violentos?
O vício da censura não conhece limites e sempre produz efeito contrário ao que se desejava alcançar.
Aldo Felicio Naletto Junior (São Paulo, SP)


Brilhante e irrefutável o texto do deputado José Mentor sobre os deploráveis espetáculos de MMA na Televisão. Mas eles dão audiência, não é mesmo? Ora, a violência de homens sendo despedaçados no Coliseu, em Roma, de hereges sendo incendiados pela Inquisição e de judeus capturados na Segunda Guerra também já contou, em cada época, com forte apoio das pessoas. É de estranhar o silêncio covarde (ou bem pago?) de políticos ligados à área de esportes, cuja beleza maior é justamente significar uma alegre batalha simbólica, uma catarse intensa, mas regrada e pacificadora do nosso lado agressivo.Bem ao contrário do que se passa nas carnificinas do MMA.
Carlos Gilberto Machado Moraes (São Paulo, SP)

Parque de diversões
Na última semana, deparamo-nos com uma notícia extremamente triste. Uma menina de 14 anos foi a um parque de diversões na região de Campinas para brincar, mas acabou sendo protagonista de um trágico acidente, cujas causas deverão ser apuradas pelos órgãos competentes. Mas as coisas que mais chamaram a atenção foram algumas atitudes após o acidente.
O parque de diversões, mesmo sabendo da tragédia que ceifou a vida daquela jovem, funcionou ainda por duas horas no dia do acidente e abriu as suas portas no dia seguinte, como se nada tivesse acontecido.
No afã de atender a seus outros clientes, em nenhum momento a direção do parque passou a ideia de pesar e de solidariedade em função da morte daquela menina. Isso é tratar os seres humanos como mercadoria.
Gerson Leite de Moraes, professor de ética da Universidade Presbiteriana Mackenzie (Campinas, SP)

TV
Pela segunda vez em três semanas, a colunista Vanessa Barbara escreve sobre o "Jornal Hoje" ("Bebê panda vs. frente fria", "Ilustrada", ontem, e "Bipolaridades e gracinhas", "Ilustrada", 13/2).
Ela se irrita com reportagens sobre saúde, alimentos, comportamento, temas que estão na Folha e nos demais jornais (em qualquer plataforma): do urso panda às frentes frias. Mas, em todos, também há política, economia, mundo, cidades etc.
Conclusão minha: Vanessa não vê TV nem lê jornal. Ela ataca Sandra Annenberg e Evaristo Costa, dois dos mais talentosos profissionais de TV, por mostrarem face descontraída nas notícias leves e rosto sério nas trágicas, ignorando que assim agem os âncoras de bom-senso na TV mundial.
Encontrei as credenciais de Vanessa no site "A Hortaliça", que ela edita. Nele, informa com franqueza que também "escreve para a revista 'Piauí', onde costuma publicar reportagens sobre hipnose, telemarketing, astrologia, ioiô e anões". Para mim, ficou tudo explicado.
Ali Kamel, diretor da Central Globo de Jornalismo (Rio de Janeiro, RJ

Saúde
Ao criticar a terceirização e a comercialização da saúde pública no Brasil, o cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, não se referia especificamente às Organizações Sociais (OSs) que atuam na cidade de São Paulo, mas à situação do atendimento à saúde no Brasil, de maneira geral ("Terceirização submete saúde pública ao mercado", "Entrevista da 2ª", ontem).
A incapacidade do SUS de atender às demandas da população obriga os cidadãos a recorrer a planos privados. Esses planos, porém, por serem geralmente caros, estão fora do alcance dos pobres, que acabam privados dos benefícios essenciais à sua saúde. Mas são bem-vindas as parcerias do Estado com OSs idôneas para que haja um atendimento melhor à saúde da população.
Rafael Alberto, secretário de comunicação da Arquidiocese de São Paulo (São Paulo, SP)

PAINEL DO LEITOR

Leitor critica troca de farpas entre a Fifa e o governo brasileiro
Estão criando muita polêmica em torno das declarações do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke (que disse que o "Brasil merece um pontapé no traseiro"), do ministro do Esporte, Aldo Rebelo (que "desclassificou" o dirigente da Fifa como interlocutor), e, finalmente, a declaração do assessor da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, chamando o citado dirigente da Fifa de "vagabundo".
Secretário da Fifa pede desculpas por declarações, diz governo brasileiro
Ministro divulga carta em que pede saída de Valcke como interlocutor
Ora, não sou jogador de futebol, mas, como profissional da área da saúde, acho que a melhor opção para o Brasil seria a realização da Copa 2014 na Inglaterra.
O Brasil não precisa de estádios de futebol, muitos construídos com dinheiro público. O país precisa de recursos para a construção de hospitais e ambulatórios.
HUMBERTO DE LUNA FREIRE FILHO - SÃO PAULO (SP)
DIÁRIO DE SÃO PAULO - SP

Cartas publicadas de: Turíbio Liberatto e Mário de Oliveira.
Para acessar: http://www.diariosp.com.br/flip/2012/3/5/index.php
JORNAL AGORA - SP

ADMINISTRAÇÃO:
A situação realmente é de chorar, presidente. Mas quem tem mais razão para chorar é o brasileiro que paga uma das mais alta taxas fiscais do mundo e arca com a total falta de competência na administração do país.
Silvano Corrêa, Capital

CAMPANHA:
A memória fraca do eleitor é a culpada por engolir as trapaças eleitoreiras que serão jogadas na cara do cidadão no horário político e vendidas como verdades. As cidades, que deveriam ser a prioridade. ficam para depois.
Izabel Avallone, Capital

COPA:
Os noticiários tem exaustivamente mostrado a ineficiência dos nossos aeroportos e portos, das nosssas estradas e da nossa hotelaria. Há 8 anos, os mais concientes já sabiam que não estaríamos preparado para a Copa.
Beatriz Campos, Capital

DESTAK - SP

CAMINHÕES
( Ontem a noite, em vários postos de gasolina da capital paulista, já não havia mais gasolina e nem álcool, assim os caminhoneiros medem forças com o prefeito Kassab, e como sempre o povo é quem paga o pato. - Agnes)
Os caminhoneiros estão corretos ao protestar contra as restrições na marginal Tietê. ("Veto a caminhão deve começar com greve", 5/3) Eles precisam entregar o que consumimos e os insumos para as indústrias. Quem causa trânsito não são os cerca de 2% da frota de caminhões, mas o excesso de carros de passeio. Por que não se proíbem carros de passeio em horário de pico?
WILLIAN CRUZ

HOPI HARI
( Pelo que se lê sobre o Hopi Hari, conforme site do wikipédia abaixo postado, a tragédia que aconteceu com a menina semana passada, é a demonstração de que os dirigentes do Hopi Hari não faz manutenção em seus brinquedos, estão preocupados apenas em faturar e cobrir seus prejuizos, não ligando para os visitantes, em sua maioria crianças e muito menos pela segurança dos mesmos. Hopi Hari deveria ser fechado diante da tragédia que ocorreu, e até que tudo fosse apurado, e seus brinquedos vistoriados. assim eles sentirão e aprenderão que quem não pode, não se estabelece. -Agnes)
Em junho de 2009, no entanto, o grupo GP Investimentos vendeu o parque por um valor símbólico ao grupo HH II PT S/A, empresa formada por sócios da Íntegra Assessoria, devido a divídas pendentes. A construção do Hopi Hari totalizou um gasto de cerca de 200 milhões de dólares, em um investimento conjunto da maior gestora de fundos do país, a GP Investimentos, e de quatro fundos de pensão (Previ, Funcef, Petros e Sistel).
No entanto, o faturamento projetado de 200 milhões de reais por ano jamais virou realidade. Em 2008, ano do seu melhor desempenho financeiro, o parque recebeu 1,8 milhão de turistas e faturou em torno de 70 milhões de reais. A dívida de 500 milhões de reais não permitia que os empreendedores do parque fizessem mais investimentos e nem que se desfizessem do negócio, previsto para lucrar em 18 meses. A solução encontrada pelos antigos donos foi de transferir os negócios para a consultoria Íntegra, que o comprou o Hopi Hari por 1 centavo de real para cada lote de 100.000 ações e assumiu o equivalente a 180 milhões de reais em dívidas, de acordo com estimativas do mercado. A nova empresa dona do parque temática teve de fazer um investimento de 10 milhões de reais no caixa da empresa, com o objetivo de aumentar a quantidade e diminuir o intervalo de retorno de visitantes, atualmente de cerca de dez meses. Além disso, a nova dona fez um acordo com a Warner Bros. estimado em 100 milhões de reais por parte do parque temático (ver abaixo) e, em maio de 2012, será inaugurada uma nova montanha-russa, avaliada em 12 milhões de reais.[5] Leiam mais no site:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hopi_Hari

É inacreditável que um conceituado parque de diversões como o Hopi Hari não tenha estrutura para prevenção de acidentes por meio de cursos internos para seus funcionários e manutenção preventiva. Ademais, pelo observado nos noticiários, está havendo um jogo de empurra. Algum funcionário é que será responsável pelo acidente. Um diz uma coisa, a direção do parque diz outra. Pelo visto, as comunicações internas são verbais, quando deveriam ser feitas por escrito e assinadas - isso para evitar o " não sei", "o erro foi de fulano, de sicrano...".
RUBENS COLONEZI

DESTAK SP/ RIO/ BRASÍLIA

CICLISTAS EM PERIGO
A morte de ciclistas virou uma questão moral: faltam respeito e amor ao próximo. Os motoristas precisam entender que a bicicleta é um carro a menos congestionando e poluindo, que o ciclista é uma pessoa a menos no transporte público precário e, o mais importante, que em cima de uma bicicleta há uma vida! Respeitem a vida, respeitem o ciclista, respeitem o pedestre. É só isso que pedimos aos motoristas e aos governantes. ("Um ciclista morre por semana no trânsito de São Paulo", 5/3)
MARY ERICA BALMIZA

DESTAK - CAMPINAS

CAMINHÕES.............carta publicada no Destak -SP

HOPI HARI................idem

Campinas
Para MP, Hopi Hari responderá criminalmente
O Ministério Público de Vinhedo pedirá que a diretoria do parque de diversões Hopi Hari responda criminalmente pelo acidente com a adolescente Gabriela Nychymura, de 14 anos, que morreu ao cair do brinquedo La Tour Eiffel há 11 dias. A decisão foi anunciada ontem pelo promotor Rogério Sanches, que... Leiam a integra da matéria:
http://www.destakjornal.com.br/readContent.aspx?eid=2324&id=52,129657

DESTAK - BRASÍLIA

DISTRITAIS
Estão nos fazendo de bobos! Nenhum deles vai devolver nada. O povo que acredite. ("Mais distritais abrem mão de salários extras", 5/3)
MARCIO SANTANA

METRO - SP

CICLISTAS EM PERIGO
Como alguém de bom senso se mete a andar de bicicleta nas grandes avenidas, achando que os motoristas são educados o suficiente para respeitar, com todo stresse do trânsito das cidades? Só pode ser piada de mau gosto. Em Amsterdan, as bicicletas andam nas largas calçadas, em locais apropriados, e mesmo assim perigoso. Mas lá existe a cultura do respeito. Até isso chegar aqui, vai demorar muito. Sejamos coerentes, precisamos educar a todos.
Antonio José Justino - Rio de Janeiro/RJ

FIFA
O assessor especial para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, irritado com a afirmação que o Secretário-geral da Fifa, fez sobre os preparativos da Copa 2014, fez uma declaração que nos dá calafrios na espinha: " Voces sabem como é o ritmo do Brasil. Não é o ritmo europeu, germânico. Vamos fazer de nosso jeito'. Dá para imaginar qual vai ser o jeito, sabendo-se como a corrupção anda solta e justificada? Já pensaram, leitores amigos, o custo dessa aventura diabólica, para nossos bolsos?
Aparecida Dileide Gaziolla - São Paulo-SP
BOM DIA ABCD - SP

Ficha Limpa

Será que para o ministro Gilmar Mendes só a lei da Ficha Limpa tem falhas que merecem toda a sua atenção e resultam em matéria de jornal? Será que a lei da Ficha Limpa não procura sanar falhas e brechas deixadas "de propósito" na Constituição de 88 e na própria lei eleitoral da qual se aproveitam tanto os mal intencionados? Será que é justamente isso que tanto o incomoda ? Porque a lei da Ficha Limpa não nasceu da cabeça dos deputados federais e nem da dos magistrados...mas da ânsia popular nascida do inconformismo dos cidadãos com a situação atual do universo político brasileiro. Nem bem aprovada, já tem um Ministro do STF a falar de suas "falhas"... não é esquisito?

Mara Montezuma Assaf

Dilma Rousseff

D.Dilma chorou dia desses por despedir um 'cumpanheiro'. Seria esse o motivo, ou seria porque está claro e patente que ela não manda nada, haja vista que, no mínimo, uma vez por mês, recorre ao chefe, ora em S.Bernardo ora no hospital, para se aconselhar (ou receber ordens?) por longas horas. Mais um fato que não dá margem a dúvidas é a "quebra de protocolo" do secretário especial para assuntos internacionais da presidência da República, Marco Aurélio "top-top" Garcia, sobre a futura queda de juros, antecipando-se ao Banco Central, numa incontida "boquirrotez". Que orgulho se pode ter de uma "presidenta" ilha: cercada de todos os lados pelos fiéis sabujos de seu criador?

Aparecida Dileide Gaziolla

BOM DIA SÃO JOSÉ DOS CAMOS E TAUBATÉ - SP

Deflação da Fipe

Será que alguém poderia informar aos cidadãos brasileiros o Supermercado onde a FGV fez as pesquisa e constatou uma "deflação nos preços dos alimentos"? Cada vez mais estamos nos aproximando do modus operandi dos nossos “ernanos” argentinos que vivem com ilusões sobre o verdadeiro índice de inflação em seu País. Engana-me que eu gosto FIPE querida.·.

Leila E. Leitão

Horário político

Que barbaridade, nem bem começou o horário político e já estamos vendo os urubus se engalfinharem para tomar o poder. Em breve veremos candidatos muito produzidos contando um montão de mentiras, com depoimentos de pessoas pagas para mentir também. A memória fraca do eleitor é a culpada por engolir as trapaças eleitoreiras que serão jogadas na cara do cidadão vendidas como verdades. As cidades, que deveriam ser a prioridade dos candidatos ficam para depois. A briga agora é por tempo na tevê para enganar os trouxas. O TRE deveria obrigar os partidos a informar os eleitores corretamente e multar quem faz propaganda enganosa. Será que algum candidato quer um eleitor consciente?

Izabel Avallone

Dilma e o Ministério da Pesca

O povo ainda não conseguiu engolir o choro da presidente Dilma Rousseff no momento de anunciar a saída de Luiz Sergio do Ministério da Pesca. Suas palavras, dizendo que o trabalho dele foi fantástico durante todo o tempo que ocupou aquele órgão, soaram como uma adulação astuciosa. Chorar depois de demitir por telefone o ministro que estava em gozo de ferias foi estranho. Estranho demais. Se as lagrimas não foram crocodilos, certamente foram de medo. Medo de quê ou de quem, é o que o povo pergunta. Se bem que, nós do povão, já deveríamos estar acostumados com esses tipos de trocas e choros durante os governos do PT e de seus teleguiados. Um fato idêntico aconteceu durante no primeiro governo Lula. Cristovam Buarque, quando estava a serviço em Portugal foi também demitido do Ministério da Educação via telefone, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A única diferença é que, naquela oportunidade, Cristovam teve Mario Soares para chamar Lulas às falas.Agora tudo ficou no deixa como está pra ver como é que fica. É o Brasil rumo ao fundo do poço.


Leônidas Marques

BOM DIA SOROCABA - SP

Bispo Crivella 1

O governo de Dilma eleva o bispo Crivella - senador pelo PRB/RJ - a ministro da Pesca , com isso querendo pescar o apoio da bancada evangélica à candidatura de Haddad. Tem lógica...peixe é um animal absolutamente mudo....e é assim que o governo pretende manter os evangélicos insatisfeitos , entre tantas questões, com as ameaças de legalização do aborto . Eu não sou evangélica mas sou tão cristã quanto eles, e espero que eles se mantenham firmes no seu posicionamento, pois questões de fé são inegociáveis...não são? Ou são?


Mara Montezuma Assaf

Bispo Crivella 2

A presidente Dilma acredita que engana quem quando diz que o Palácio do Planalto não vai interferir nas eleições municipais e nomeia o senador Marcelo Crivella como ministro da Pesca? Está mais do que na cara que o premio de consolação é para que a bancada do PRB fique em silencio sobre o kit gay e não produza mais fogo amigo, incendiando a campanha de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo e fazê-lo desistir do apoio a Celso Russomano. O senador Crivella pescador de almas, agora pescará robalos e “otras cositas mas”. Pobres brasileiros vão continuar sendo enganados pelo discurso mentiroso do PT que bate a afaga ao sabor de suas conveniências.

Izabel Avallone

DIÁRIO DO GRANDE ABC - SP

Top-top 1

O ministro (minúscula) das Relações Internacionais, Marco Aurélio "top-top" Garcia, irritado com a afirmação que o Secretário-geral da Fifa, fez sobre os preparativos da Copa 2014, fez uma declaração que nos dá calafrios na espinha: " Voces sabem como é o ritmo do Brasil. Não é o ritmo europeu, germânico. Vamos fazer de nosso jeito'. Dá para imaginar qual vai ser o jeito, sabendo-se como a corrupção anda solta e justificada? Já pensaram, leitores amigos, o custo dessa aventura diabólica, para nossos bolsos?

Aparecida Dileide Gaziolla

Top-Top 2

O ministro Marco Aurélio”top-top” Garcia revoltou-se com a declaração do secretário-geral da FIFA e chamou o dirigente de “vagabundo”. Mas não mostrou a mesma revolta quando seu idolatrado Chávez ofendeu o senado brasileiro chamando-o de “papagaio do congresso norte-americano” agredindo a soberania brasileira.


Luiz Nusbaum

Tiririca - Turibio Liberato Gasparetto

DIÁRIO DE GUARULHOS - SP

VAGABUNDOS

Minha admiração pela desembargadora Eliana Calmon cresceu mais ainda por vê-la dar um novo alerta contra a intimidação do que ela chama de “meia dúzia de juízes vagabundos” contra a atuação da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça. Ela resolveu travar um bom combate ao buscar resgatar a dignidade da toga, trazendo para a luz “aqueles que não merecem a nossa consideração, em nome da grande maioria que trabalha”. Pelo visto a corregedora Eliana Calmon é uma mulher de fibra e ousada, que tem um sonho e busca alcançá-lo, e que talvez, sem saber, se inspire na máxima de Santo Agostinho que diz: “A esperança tem duas filhas lindas: a indignação e a coragem.A indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão;a coragem, a mudá-las”. Aliás, se nós cidadãos seguíssemos esta máxima, o nosso país já seria um lugar muito mais decente de se viver.

Mara Montezuma Assaf
São Paulo

HORÁRIO POLÍTICO

Que barbaridade, nem bem começou o horário político e já estamos vendo os urubus se engalfinharem para tomar o poder. Em breve veremos candidatos muito produzidos contando um montão de mentiras, com depoimentos de pessoas pagas para mentir também. A memória fraca do eleitor é a culpada por engolir as trapaças eleitoreiras que serão jogadas na cara do cidadão vendidas como verdades. As cidades, que deveriam ser a prioridade dos candidatos, ficam para depois. A briga agora é por tempo na televisão para enganar os trouxas. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deveria obrigar os partidos a informar os eleitores corretamente e multar quem faz propaganda enganosa. Será que o TRE e os candidatos estão preocupados em conscientizar seus eleitores?

Izabel Avallone
São Paulo

O GLOBO - RJ
Fifa x Copa de 2014

Pontapé no traseiro é pouco. Quem não cumpre compromissos tem mais é que “enfiar a viola no saco” e correr para cumpri-lo. Atrasar prazos aqui dentro tornou-se hábito para encarecer o empreendimento. Se a Copa não for realizada aqui, ficaremos tão desmoralizados que talvez aprendamos a ter mais responsabilidade.

OSMAR FERREIRA BRITO - Rio

O governo brasileiro precisa entender que a Fifa, ao escolher o Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014, assumiu compromissos comerciais gigantescos. As notícias e as imagens correm o mundo, num clique de computador. Trens e metrôs sucateados, bueiros explosivos, trânsito caótico, infraestrutura aeroportuária deteriorada, carências na rede hoteleira, obras atrasadas em estádios, lei geral que não é aprovada e outras mazelas que afligem o Brasil maravilha não podem ser escondidas do mundo. A propaganda, a mentira, o embuste e a falta de crítica têm efeito aqui dentro. Para a Fifa, vale a realidade escancarada.

FRANCISCO MANOEL G. DE PAULA - Rio

O DIA - RJ

O TRE deve monitorar mentiras de políticos

Que barbaridade, nem bem começou o horário político e já estamos vendo os urubus se engalfinharem para tomar o poder. Em breve veremos candidatos muito produzidos contando um montão de mentiras, com depoimentos de pessoas pagas para mentir também. A memória fraca do eleitor é a culpada por engolir as trapaças eleitoreiras que serão jogadas na cara do cidadão vendidas como verdades. As cidades, que deveriam ser a prioridade dos candidatos ficam para depois. A briga agora é por tempo na tevê para enganar os trouxas. O TRE deveria obrigar os partidos a informar os eleitores corretamente e multar quem faz propaganda enganosa. Será que algum candidato quer um eleitor consciente?

Izabel Avallone

Fraudes contra aposentados são antigas Mozart Guariglia de Oliveira

GAZETA DO POVO - PR
Eminência parda 2

Se João Cláudio Derosso ainda conduz a Câmara de Curitiba, mesmo fora da presidência, devemos questionar o porquê de os vereadores aceitarem passivamente essa situação.

Antônio Fernando Buch

Vistoria de imóvel

Proprietário quer vender, comprador quer comprar, imobiliária quer a intermediação. Essa é uma equação que dificilmente tem o resultado que todos querem. É mais do que tempo que seja exigida no processo de compra e venda de imóveis a participação de profissionais de Arquitetura ou Engenharia. Um laudo da edificação irá orientar a compra ou não do imóvel. Corretores imobiliários podem até ter algum conhecimento, mas não são profissionais treinados para uma vistoria.

Maugham Zaze

FOLHA DE LONDRINA - PR

Violência nas escolas

Infelizmente as escolas se tornaram um local onde quase sempre nos deparamos com agressões físicas, vandalismo, dentre outras infrações penais. No caso da aluna agredida no Colégio Estadual Professora Olympia Morais Tormenta, de Londrina, o diretor da instituição de ensino afirma que mesmo diante da gravidade do caso, ninguém deve ser suspenso ou expulso, pois o regimento interno não prevê punições. Já o psicólogo Eugênio Dal Molin, diz o contrário, afirmando que a suspensão é plausível para que os adolescentes saibam que a resposta social para casos dessa natureza deve ser severa. Sugiro que ao invés de encaminhar os alunos envolvidos para um trabalho psicológico que encaminhe-se o diretor do colégio, preferencialmente, ao profissional acima citado.

LUIZ ALBERICO PIOTTO (servidor público) - Cambé

Infecção hospitalar

Com relação à carta da leitora Tatiana Gonçalves André (Opinião do Leitor, 4/3) sobre infecção hospitalar em Londrina, gostaria de lembrar que isso é muito antigo. Em 1990, tive infecção hospitalar generalizada e recebi até extrema-unção. Os políticos dão pão e circo ao povo e mandam os doentes enfrentarem os leões (infe cções) na arena (hospitais).

MARCIO DICESAR BENASSI (escritor) - Sertanópolis

CORREIO DO POVO - PORTO ALEGRE - RS

Anarquia

Anarquia significa negação do princípio de autoridade. Na ótica da maioria do povo, anarquia é desordem, confusão. Segundo o Aurélio, anarquia é falta de governo ou de outra autoridade capaz de manter o equilíbrio da estrutura política, social, econômica, etc. Começa pela classe política. O que se vê hoje no país? Um Congresso Nacional dominado pelo poder Executivo. Um poder Judiciário em plena iconoclastia. Justamente o único poder capaz de varrer do país a sujeira escondida nos poderes Executivo e Legislativo, desde que tenha coragem e independência. Afinal, a corrupção é o mal que mais prejudica o país. O Ministério Público será o grande parceiro desta varredura.

Juarez S. Vargas, Gravataí

Economia

Devemos nos acautelar com as informações de sexta economia mundial; não nos deixemos influenciar. Crescimento sem desenvolvimento não tem sustentabilidade. Os índices econômicos não estão no mesmo patamar das demais necessidades básicas como educação, saúde, segurança e saneamento básico.

Carlos Gilberto da Motta, Gravataí

Estradas

No Brasil, deveria ser proibido presidente da República, governador e ministro dos Transportes viajarem de avião - somente de automóvel. Aí, sentiriam o que passam os brasileiros que usam as estradas malfeitas. A BR 101, em Laguna (SC), é uma amostra da incompetência dos governos que não conseguem terminar as obras que começam. Neste trecho, com engarrafamento nos dois sentidos, se gasta 3 horas para percorrer 20 quilômetros. E o pior é que não há previsão de conclusão desta obra, que já drenou bilhões de reais - dinheiro suado do povo brasileiro.

Assis Vieira, Montenegro

JORNAL DO COMÉRCIO DE PORTO ALEGRE - RS
Gabriela não caiu sozinha

A morte de uma criança em busca de diversão num dos maiores parques do Brasil causou consternação nacional. Infelizmente, o rumo das investigações policiais está conseguindo aumentar a dor dos pais, parentes e de todas as pessoas que acompanham o desenrolar deste desastre. A perícia foi realizada num único assento e, pasmem, no errado. As informações são de que o assento no qual Gabriela realmente estava acomodada apresentava problemas e era considerado impróprio para uso há aproximadamente 10 anos. Neste período, milhares de crianças, inclusive as minhas filhas, passaram pelo brinquedo chamado torre Eiffel, mas que vinha funcionando como uma verdadeira “roleta russa”. Agora vamos sair do parque e imaginar a repercussão do acidente no exterior. Uma criança sai do Japão para passar as férias no Brasil e morre num dos maiores, senão o maior, parque de diversões do nosso País. Imaginem como fica a nossa imagem. Em menores proporções, é o que acontece quando viajamos para o exterior e resolvemos “levar” a toalha do hotel, mentimos a idade dos filhos para pagar menos na entrada de espetáculos e museus, ou damos um “jeitinho” para sair sem pagar. Estas e outras malandragens muitas vezes dão certo para o indivíduo, mas não para o seu país. O primeiro brasileiro que chegar ao estabelecimento depois do “malandro” vai ser recebido com o nariz torto de quem teme ser trapaceado. (José Antônio Veiga Sanhudo)

Águas

A Nestlé vem utilizando os poços de água mineral de São Lourenço para fabricar a água marca PureLife. Diversas organizações da cidade vêm combatendo a prática, por muitas razões. As águas minerais, de propriedades medicinais e baixo custo, eram um eficiente e barato tratamento médico para diversas doenças, que entrou em desuso, a partir dos anos 50, pela maciça campanha dos laboratórios farmacêuticos para vender suas fórmulas químicas através dos médicos. Mas o poder dessas águas permanece. Médicos da região, por exemplo, curam a anemia das crianças de baixa renda apenas com água ferruginosa. Para fabricar a PureLife, a Nestlé desmineraliza a água e acrescenta sais minerais de sua patente. A desmineralização de água é proibida pela Constituição. Cientistas europeus afirmam que nesse processo a Nestlé desestabiliza a água e acrescenta sais minerais para fechar a reação. Informações em www.cidadaniapelasaguas.net. (Carla Klein, São Lourenço/RS)

DIÁRIO DA MANHÃ - GO

LEI SIMBÓLICA
Gostaria de entender o que o ministro Gilmar Mendes por “leis
simbólicas” e por que ele qualificou dessa maneira a Lei da Ficha
limpa. Sempre pensei que leis eram leis, sem qualquer graduação entre
elas.
Essa opinião dele, que o Congresso deveria rever a lei, não no sentido
de torná-la mais eficiente para evitar que pessoas desqualificadas
possam ser eleitas, mas para que pretensas injustiças não sejam
cometidas, mostra que o ministro não conseguiu captar os anseios do
povo brasileiro por moralidade na política.
O pior é que com apenas 56 anos de idade, ainda vamos ter que esperar
por muito tempo até o ministro Gilmar se aposentar.
Ronaldo Gomes Ferraz

BAIXO NÍVEL
Pode até ser inadmissível a crítica feita pelo secretário-geral da Fifa ao Brasil, mas há que ser levar em conta que eventos de mega proporções, como uma Copa do Mundo, têm as suas regras e os seus prazos previamente definidos, e que são aceitos pelos países que pretendem sediá-los, e que o atual estado de confusão e indefinição reinante no nosso país, com o relógio correndo, acabaram justificando essa postura pouco educada do secretário. Verdadeiramente inadmissível, em minha opinião, foi a participação do assessor da Presidência, Marco Aurélio Garcia, que respondeu a crítica da Fifa no baixo nível do top top, que ele conhece muito bem.
Ronaldo Gomes Ferraz


A CARECA DE LULA
Se o tratamento quimioterápico de Lula terminou em meados do mês de dezembro e já estamos em março, porque Lula está mantendo sua cabeça raspada?
Reparei isto na foto que tirou com sua preposta Dilma Rousseff que foi visitá-lo para pedir conselhos de como contornar a rebeldia dos aliados.

Não ouso supor que a máquina de propaganda do PT esteja explorando um visual de Lula marcado pela doença para emocionar seus eleitores neste ano de campanha...seria um utilitarismo extremo e macabro demais.
Será então que a careca é escolha proposital de Lula devido ao calor excessivo deste verão? Será ? Espero que sim...porque depois de dois meses e meio de acabada as sessões de quimioterapia, seu cabelo e barba já estariam refazendo seu velho visual
Mara Montezuma Assaf


ADMIRAÇÃO
Minha admiração pela desembargadora Eliana Calmon cresceu mais ainda por vê-la dar um novo alerta contra a intimidação do que ela chama de "meia dúzia de juízes vagabundos" contra a atuação da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça. Aqui em São Paulo ela resolver travar o bom combate ao buscar resgatar a dignidade da toga, trazendo para a luz "aqueles que não merecem a nossa consideração, em nome da grande maioria que trabalha". Pelo visto a Corregedora Eliana Calmon é uma mulher de fibra e ousada que tem um sonho e busca alcançá-lo, e que talvez sem saber, se inspire na máxima de Santo Agostinho que diz: “A esperança tem duas filhas lindas: a indignação e a coragem.A indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão;a coragem, a mudá-las". Aliás, se nós cidadãos seguíssemos esta máxima, o nosso país já seria um lugar muito mais decente de se viver.
Mara Montezuma Assaf


A ILHA
Dona Dilma chorou dia desses por despedir um “cumpanheiro”. Seria esse o motivo, ou seria porque está claro e patente que ela não manda nada, haja vista que, no mínimo, uma vez por mês, recorre ao chefe, ora em São Bernardo ora no hospital, para se aconselhar (ou receber ordens?) por longas horas. Mais um fato que não dá margem a dúvidas é a "quebra de protocolo" do secretário especial para assuntos internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio "top-top" Garcia, sobre a futura queda de juros, antecipando-se ao Banco Central, numa incontida "boquirrotez". Que orgulho se pode ter de uma "presidenta" ilha: cercada de todos os lados pelos fiéis sabujos de seu criador?
Aparecida Dileide Gaziolla

PUNIÇÕES
O grande Celso Amorim, aquele que, enquanto ministro das Relações Exteriores, ficou de quatro para o cocaleiro Evo Morales, no episódio Petrobras, e hoje travestido de ministro da Defesa, decidiu, sem amparo legal, junto aos três comandantes militares punir os 100 oficiais que assinaram o manifesto "Alerta à Nação - eles que venham, aqui não passarão". A punição varia, segundo informação, de simples advertência até a exclusão da força. Lógico que falta coragem para essa mega quadrilha que nos governa, impor a punição máxima; para eles seria o ideal. Com o soldo dos oficiais excluídos eles distribuiriam mais 100 bolsas-ditadura para aqueles cidadãos que há três décadas fizeram investimento de longo prazo no "patriotismo".
Humberto de LUna Freire Filho


CULPA DELES
Carlos Alberto Sardenberg está certíssimo no seu artigo “ Tudo culpa deles” . A falsa guerra fiscal no Brasil não passa de uma cortina de fumaça. Enquanto a chanceler alemã Angela Merkel peita os países na crise europeia, no Brasil, o discurso de Dilma tem um fundo meramente político. Segura a entrada de dólares e barra as importações na tentativa de desvalorizar o real. E por que a moeda brasileira valoriza mais que as outras? Por conta da nossa taxa de juros que é muito alta. Isso é culpa dos outros? Não, é culpa nossa. Mas culpar os ricos, como fazia Lula é o tom apelativo usado por Dilma para seguir tapando os olhos do povo com uma peneira. O alto custo Brasil responsável pelos péssimos índices de produtividade, carga tributaria entrevada, uma infratestrutura do atraso e educação de quinto mundo. Eis alguns entraves que não são visíveis a olho nu pela população.

Izabel Avallone


FALTA DIPLOMACIA
Essa história do Jérôme Valcke, da Fifa, dizendo que o Brasil (entendam governo brasileiro) precisa de um chute no traseiro porque o cronograma exigido pela entidade para Copa de 2014 não anda, me faz lembrar a decisão do Lula, que fora citado pelo The New York Times de que gostava muito de tomar uma branquinha (e não era uma mentira), e por esta razão quis expulsar o correspondente do jornal no País. Ou seja, a face ditatorial do governo petista novamente entra em ação! O ministro Aldo Rebelo diz que não fala mais com o Jerome, e o secretario para assuntos internacionais de Dilma, Março Aurélio Garcia, o famoso top, top, chama o Valcke de vagabundo... Aliás, o Garcia mostra bem que nível de diplomata que é... O fato é que quem esta há muito tenta dar um chute no “traseiro deste governo petista” é a própria população brasileira, devido ao atraso e aos escândalos de superfaturamento nas obras da Copa! Jérôme Valck somente interpreta melhor toda esta esculhambação...
Paulo Panossian

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120306&p=18
BURRICE A CÂNTAROS (artigo)
Fique em estado de choque apenas por ler a manchete: "O MPF quer tirar de circulaçãoo dicionário Houaiss".....................................
José Fernandes - membro da Academia Goiânia de Letras

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120306&p=20
JEITO AÉCIO DE FAZER POLÍTICA
Se Maquiável fosse vivo, proporia uma honraria para o cientista político Alberto Carlos de Almeida pelo brilhantismo e sutileza na análise e posicionamento de Aécio Neves..............
José Aparecido Ribeiro

AS LÁGRIMAS AMARGAS DE DILMA ROUSSEF (artigo)
Na sexta-feira, em cerimônia de posse organziadas às pressas, centenas de autoridades se aglomeraram no Palácio do Planaltopara assistir não a ascensão de Crivella, mas ao desterro da autoridade política de Dilma Roussef......
Helder Caldeira- escritor- jornalista político, palestrante e conferecencista

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120306&p=21
AINDA AS PRIVATIZAÇÕES
Em recente e excelente artigo "Ainda as privatizações" Fernando Henrique pões definitivamente...........................
Rodrigo Borges de Campos Netto cientista político

http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120306&p=24
UNIÃO SIAMESA
A presidenta Dilma foi se aconselhar com seu padrinho sobre a insubordinação do PMDB.....
Izabel Avalone

FOLHA DE PERNAMBUCO - PE

Transporte de tração animal
.A utilização de transporte por tração animal é uma prática desumana e criminosa que deve ser abolida da sociedade pernambucana. Em várias cidades do Estado, é comum encontrarmos carroças carregando pesos descomunais sendo puxadas por cavalos, éguas ou jumentos maltratados, e, até, famintos. Na verdade, esses animais são vítimas da ganância e da crueldade humana. Espero que atitudes assim sejam punidas pelas autoridades governamentais e combatidas pelos cidadãos.
Fernando Melo - Igarassu/PE

JORNAL DO COMMERCIO DE PERNAMBUCO - PE

Que vergonha

Uma das cenas mais ridículas no mundo esportivo atual foi a foto de todos os presidentes das aaaaaaaaaaaafederações de futebol do Brasil chancelando a continuidade de uma das figuras mais polêmicas do cenério nacionala, Ricardo Teixeira. E não adianta vir com desculpas de que ele foi importante por trazer a Copa. Nada disso pode encobrir a verdade que é absolutamente podre, um mar de lama de negociatas e roubalheira. Como diria o saudoso Adílson Couto: que vergonha!

Maurino Petronilo

Reduziu

Parabéns a Eduardo Campos pelo cumprimento de uma promessa de sua campanha ao governo de Pernambuco. A conta da Celpe foi reduzida pela metade. Não o valor, mas o tamanho do papel de cobrança.

Carlos Campello

O POVO - CE
Infância vencida pelo crack

É na infância que o uso do crack mostra um dos seus lados mais cruéis. O POVO conta a história de um menino que teve a vida consumida pela droga. Leitores comentam no portal www.opovo.com.br a matéria “Infância vencida pelo crack’

É muito triste ler uma matéria dessa e imaginar que é só uma das histórias que se torna conhecida. O que fazer? A quem cobrar mais atitude e a aplicação da lei para que os “grandes” do crime organizado sejam punidos? Eles estragam tantas vidas inocentes e sem expectativas.

Mardônio Ribeiro.

DIÁRIO DO NORDESTE - CE

Medicamentos

Parabéns ao Diário pela manchete a respeito desse produto tão importante na vida dos brasileiros, principalmente das classes desfavorecidas por esse modelo massacrante de política econômica, licenciosa com setores que se beneficiam de privilégios fiscais mas que descumprem o objetivo proposto. Na realidade, se a gente for pesquisar todos os produtos disponíveis no mercado, vamos encontrar discrepância ainda maior. Diante dessa denúncia, esperamos que os governantes cumpram seu papel de reguladores da coisa pública e botem ordem no galinheiro. (Sobre matéria publicada no caderno de Negócios, sob o título "Medicamentos - Genéricos podem ter variação de até 127% na Capital")

Gerson Andrade
Fortaleza-CE

Desvio de verba

A televisão, a internet, os jornais noticiam quase todos os dias desvios de verba, pra não dizer roubo, em vários municípios do Brasil. O Ceará não escapa dessa vergonha. Em poucos casos, os ladrões vão para a cadeia. Na maioria, aparece um advogado para tirar esses larápios da prisão. Que Justiça é essa? Por isso, eu acho que todos os poderes públicos deveriam ser eleitos pelo povão. A população pode não saber escolher seus representantes, por enquanto, mas um dia vai aprender. Escolhe alguém para o Executivo e para o Legislativo. Por que não pode escolher também para o Judiciário? Acredito que está mais do que na hora de se criar um movimento para dar uma peneirada na Justiça. Com ficha limpa e tudo o mais.

Paulo Roberto de Souza
Fortaleza-CE

O TEMPO - MG

IPI
Sobre a matéria "IPI da máquina, geladeira e fogão caiu, mas preço subiu" (Economia, 5.3), o consumidor nunca se beneficiou de qualquer redução de impostos concedida pelo governo, mesmo quando este o fez para os veículos. Quem embolsa o dinheiro é sempre o comerciante, que ainda prefere gastar em publicidade do que conceder o desconto ao consumidor.
Olívio Antônio Santos

Resposta
( a biotecnologia afirma que transgênicos são imunes aos insetos(pragas que devoram as lavouras de milho) e recebem menos agrotóxicos devido a essa modificação de DNA- Será??? - Agnes)
Diferentemente do informado na matéria "Consumidor compra sem saber que está levando transgênico" (Interessa, 1.3), o snack Fandangos, assim como todos os produtos da PepsiCo que utilizam ingredientes geneticamente modificados, oferece informação para a decisão dos consumidores. Em conformidade com a regulamentação vigente, a embalagem contém a frase "salgadinho de milho geneticamente modificado" e um triângulo amarelo com a letra T no painel frontal.
A decisão da PepsiCo de utilizar OGM foi alinhada às práticas já adotadas pelo setor e teve como base a inviabilidade de assegurar a compra de milho convencional para atender ao volume de matéria-prima comprada pela companhia, devido ao aumento significativo de produção de milho OGM no Brasil. A PepsiCo confia nas agências reguladoras do setor, que concluíram que todo transgênico comercialmente liberado é seguro para a saúde humana e animal e substancialmente equivalente ao seu convencional.
Marcos Freire -Diretor de Assuntos Corporativos PepsiCo Brasil

SUPER NOTÍCIA - MG

Preconceito
Aproveito para parabenizar este matutino que nos deixa a par de todos acontecimentos diariamente. É com muita tristeza que li, na edição de ontem, casos de racismo no esporte. Mais uma vez, pessoas que se dizem torcedores vão a campo e protagonizam cenas deprimentes de racismo. Dessa vez, foi o Juan na Itália. A torcida do Lazio insultou nosso zagueiro com coro racista, mas não para por aí. Aconteceu também aqui no Brasil, numa partida de vôlei. Wallace foi vítima de uma mulher que proferiu insultos racistas. É deprimente saber que existem pessoas desse tipo entre os seres humanos. A sociedade tem que excluir do convívio esses tipos, pois maculam todas atividades. Não podemos conviver com essas atitudes. Os clubes têm que tomar medidas severas para punir essas pessoas.
Carlos Albuquerque - Ipatinga-MG

Escola Pública
Neste ano, depois de 23 anos longe de uma sala de aula, resolvi me matricular em uma escola pública. As escolas estaduais estão com um programa chamado EJA (Educação para Jovens adultos). A ideia do governo é resgatar pessoas que, como eu, pararam de estudar em um momento da vida e resolveram retomar a vida acadêmica. A ideia é muito boa, mas uma coisa me chamou a atenção. Em qualquer setor de qualquer segmento, desde a construção civil até a medicina avançada, as coisas evoluíram muito. Nos dias atuais, levar o carro em uma oficina mecânica requer do profissional um mínimo de conhecimento em informática. A conclusão é a seguinte: as escolas públicas pararam no tempo. Na sala de aula, que está com os ventiladores quebrados, não existe um computador. Objetos que, para mim, já tinham sido extintos como o mimeógrafo, ainda existem em escolas como a que eu frequento. Em um país de dimensões continentais como o Brasil, fico imaginando como devem ser as condições dos estudantes ribeirinhos nos confins do Amazonas. O governo estadual deveria gastar o dinheiro que investe em atrizes globais para divulgar uma escola utópica na reforma da dinâmica da escola e, assim, a tirar do século XX.
Robson Simão

HOJE EM DIA - MG

FIFA X BRASIL
Pode até ser inadmissível a crítica feita pelo secretário-geral da Fifa ao Brasil, mas há que ser levar em conta que eventos de mega proporções, como uma Copa do Mundo, têm as suas regras e os seus prazos previamente definidos, e que são aceitos pelos países que pretendem sediá-los, e que o atual estado de confusão e indefinição reinante no nosso país, com o relógio correndo, acabaram justificando essa postura pouco educada do secretário. Verdadeiramente inadmissível, em minha opinião, foi a participação do assessor da Presidência, Marco Aurélio Garcia, que respondeu a crítica da Fifa no baixo nível do top top, que ele conhece muito bem.
Ronaldo Gomes Ferraz -RJ


LÁGRIMAS PRESIDENCIAIS
O povo ainda não conseguiu engolir o choro da presidente Dilma Rousseff no momento de anunciar a saída de Luiz Sergio do Ministério da Pesca. Suas palavras, dizendo que o trabalho dele foi fantástico durante todo o tempo que ocupou aquele órgão, soaram como uma adulação astuciosa. Chorar depois de demitir por telefone o ministro que estava em gozo de ferias foi estranho.
Leônidas Marques - Volta Redonda-RJ

MANIFESTO DOS MILITARES
O grande Celso Amorim, aquele que, enquanto ministro das Relações Exteriores, ficou de quatro para o cocaleiro Evo Morales, no episódio Petrobras, e hoje travestido de ministro da Defesa, decidiu, sem amparo legal, junto aos três comandantes militares punir os 100 oficiais que assinaram o manifesto "Alerta à Nação - eles que venham, aqui não passarão". A punição varia, segundo informação, de simples advertência até a exclusão da força. Lógico que falta coragem para essa mega quadrilha que nos governa, impor a punição máxima; para eles seria o ideal. Com o soldo dos oficiais excluídos eles distribuiriam mais 100 bolsas-ditadura para aqueles cidadãos que há três décadas fizeram investimento de longo prazo no "patriotismo".
Humberto de Luna Freire Filho - médico -SP

http://hj.digitalpages.com.br/ página 13 (opinião) -coluna "Do Leitor"

NIÓBIO
Leitor cobra o descaminho do nióbio no Brasil, e diz que o país tem a maior reserva do mundo (96%) e que em 2030, valerá 1 quatrilhão de dólares.
Antonio Carlos Breder

TERTULIANO
Sagrado Lamir David- Juiz de Fora- MG

PRIVATIZAÇÕES FHC X LULA
Em recente e excelente artigo "Ainda as privatizações" Fernando Henrique pões definitivamente...........................
Rodrigo Borges de Campos Netto- Brasília- DF

CIDADE ADMINiSTRATIVA
A matéria " Custos e problemas de grande cidade" (04/03) - mostra bem qual qual foi a prioridade de Aécio Neves. Pergunto , com os mais de R$1 bilhão que custou aquela torre de marfim.........................
Luciano Nogueira Marmontel - Pouso Alegre-MG

VALOR DA VIDA HUMANA
Carlos Alberto Barbosa - BH

ESTADO DE MINAS - MG

MOBILIDADE URBANA
Advogado reivindica metrô eficiente
“O trânsito em BH está insuportável. Tudo isso por causa do grande aumento da frota de veículos particulares e o precário sistema de transporte de massas insuficiente para servir a todos. As 10 maiores cidades do mundo contam com serviço eficiente de metrô há mais de 100 anos. Em Tóquio há 13 linhas, com um comprimento total de 286,2 quilômetros, fazendo dele o terceiro maior metrô do mundo. O de Nova York tem 468 estações, que funcionam 24 horas por dia. O de Paris tem 300 estações e transporta 5 milhões de pessoas todos os dias. Em Berlim há 173 estações e a linha tem 145 quilômetros de extensão. Agora vejamos Belo Horizonte: 28,2 quilômetros de extensão, 19 estações, transportando cerca de 203 mil passageiros por dia. É incrível a falta de iniciativa do poder público, que nenhuma providência toma para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. Chega de propaganda enganosa, de marketing com verbas públicas e desprezo ao povo.
Marcos Tito - Belo Horizonte

FACEBOOK
LEI DA FICHA LIMPA PODE TIRAR MINEIROS DAS URNAS
"Que beleza! Vários a menos em virtude de lei já nos dá esperança. Vamos ficar de olho no resto."
Ilva Freitas - BH

Deputados insistem na verba do paletó
Apesar de o pagamento da verba extra ter sido abolido em 10 estados brasileiros, parlamentares da Assembleia Legislativa de Minas não parecem dispostos a abrir mão do benefício. Adicional de R$ 40.082,70 por ano equivale ao recebimento de um 14º e 15º salários. Se fosse cancelado, a economia para os cofres públicos seria de R$ 3 milhões anuais. Leiam mais no site:
http://impresso.em.com.br/cadernos/politica/

Juiz advoga para políticos
Novo integrante do Tribunal Regional Eleitoral de Minas defende deputados estaduais que são alvo de processos, um deles por suspeita de uso irregular de verba pública.
O mais novo juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) atua em ações para políticos e partidos que tramitam na Justiça. Flávio Couto Bernardes é um dos cinco advogados contratados pelo deputado estadual Paulo Lamac (PT) em processo a que ele responde por improbidade administrativa na 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça mineiro. E o que é pior: o trabalho conjunto, que custou R$ 40 mil, pode ter sido remunerado com dinheiro público saído dos cofres da Assembleia Legislativa entre abril e dezembro do ano passado. Leiam as ligações indecentes desses deputadoss do PT/ PMDB/PRTB com integrante do TRE/MG no site:
http://impresso.em.com.br/app/noticia/cadernos/politica/2012/03/06/interna_politica,27392/juiz-advoga-para-politicos.shtml

CORREIO DE UBERLÂNDIA - MG

Participação nos lucros
Tanto faz se a presidente Dilma Rousseff entrará ou não pessoalmente na campanha para as eleições municipais, conforme avisara, ou se vai a campo como pareceu indicar a substituição de um deputado petista no Ministério da Pesca, por um senador representante da Igreja Universal sob a legenda do PRB.
A presença de Dilma nos “palanques” – propaganda de rádio e televisão, “vistorias” em obras, inaugurações ou visitas presidenciais às cidades com vista a produzir noticiário festivo-eleitoral – não pesa necessariamente a favor.
Dado o desengonçado gestual e a desarticulação verbal da presidente nesse quesito, há casos em que a presença dela – ainda mais se excessiva – pode representar um fardo.
É diferente com Lula, a estrela da companhia. Se estiver bem de saúde para entrar na campanha, será disputadíssimo por exímio no manejo das paixões. Verdadeiras ou falsas.
Isso não significa que os partidos aliados sejam indiferentes ao apoio e à presença federais em suas campanhas. Tanto são fatores considerados fundamentais que o PMDB providenciou um “alto lá” para tentar impedir que o PT capture com exclusividade os benefícios de ser governo.
Mas não é exatamente a presença de Dilma o que reclamam. É a sinalização de poder que possa representar a “presença” da máquina federal ao lado deles.

DORA KRAMER
Jornalista – O Estado de S.Paulo
Postar um comentário