sexta-feira, 19 de agosto de 2011

EM RITMO DE FAXINA

(No Globo, RJ e Folha de S. Paulo online, sexta-feira, 19.08.2011)
Wagner Rossi é o quarto ministro a deixar o governo Dilma, em oito meses. É o mais recente que caiu no "turbilhão de denúncias", conforme descrição do deputado Marco Maia. O PT declarou que essa rotatividade não atinge a presidente Dilma. Já quanto a todos os demais brasileiros não se pode dizer o mesmo. Só para exemplificar, o deputado Mendes Ribeiro, indicado para o lugar de Rossi, declarou que vai tentar aprender com seu antecessor. Ou seja, vamos ter de esperar por resultados enquanto ele busca o caminho das pedras. E assim vai nosso Brasil com essas nomeações políticas prejudicando a competência e o planejamento de setores críticos como a agricultura. E o jogo das cadeiras continuará, sob o olhar da presidente, até a música parar nas próximas denúncias. Quem será o próximo ministro a ficar de fora nesse jogo da politicagem menor?
Silvano Corrêa
Postar um comentário