terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Padilha

Em 10/12/2010


Passamos 8 anos escutando as desculpas costumeiras dos políticos suspeitos de alguma maracutaia: não vi, não sei, não fui eu, é farsa montada pela oposição golpista...e tudo valeu como expressão da mais pura verdade e ponto final. Para não fugir à regra, encerra-se a segunda gestão de Lula com um seu ministro, Alexandre Padilha, titular da pasta de Relações Institucionais negando ser sua a assinatura em um documento que foi usado para aprovar convênios no valor de R$3,1 milhões em favor de uma entidade fantasma no Ministério do Turismo, o Inbrasil, que apesar de só existir no papel, vinha "funcionando nos últimos 3 anos de forma regular prestando relevantes serviços à comunidade", segundo ofício com assinatura do ministro Padilha.

Descobre-se que o Inbrasil foi criado para que o publicitário Antonio Carlos Silva, de Brasília, pudesse turbinar os negócios da empresa de seu filho André Fratti Silva, um militante petista engajado na campanha de Dilma Rousseff. Bom...a trama é esta, e se a justiça resolver que vai puxar o fio que está solto e bem na frente do nariz de todo mundo, poderemos chegar à verdade verdadeira, não? Resta saber se os políticos e a Justiça querem .

Vale lembrar que Padilha está muito bem cotado para ocupar a Pasta da Saúde no governo Dilma Rousseff. Será mesmo que a política se encontra numa tal grau de indigência em seus quadros, que é impossível ao governo Lula/Dilma indicar alguem com um histórico mais confiável?
Postar um comentário