sábado, 11 de dezembro de 2010

Nariz no futuro

Há políticos que cheiram bem, há os que cheiram mal e os que nem cheiram nem fedem. Há políticos de carreirinha medíocre, de carreira cheia e de carreirões bem empoeirados. Somando-se os eleitores que não votaram na candidata petista mais os votos brancos e nulos, há um enorme contingente aguardando, ansioso e insatisfeito, que a oposição defina um nome que cheire bem e não seja uma droga. Que seja um pilar de boa conduta e não um poste. Que promova um curto-circuito nessa enxurrada de bobagens que se lê, se ouve e se assiste todo dia, num ano difícil de acabar.

Flavio Marcus Juliano
Postar um comentário