sábado, 2 de outubro de 2010

Le Cirque de Lulleil

O mundo inteiro ri às nossas custas. A enorme intenção de votos para um palhaço iletrado é destaque na imprensa internacional. Nosso Judiciário, totalmente tendencioso, julgando fichas-sujas com mãos idem. Nosso Legislativo, corrompido, subornado, mensalado, nepotizado, aconchavado. Nosso Executivo, inebriado com a notoriedade internacional e convicto de sua popularidade interna. O Brasil não passa , hoje, de um grande circo, onde a democracia se equilibra perigosamente num trapézio avariado. Onde palhaços e anões morais dominam o picadeiro e a bilheteria, fazendo piadas sem graça para um público míope, indolente e desmotivado. O espetáculo deste domingo tem tudo para ser um circo dos horrores, onde a mulher barbada, vestida de vermelho, assumirá ares de dona do circo, o mágico turco, disfarçado com um enorme bigode, desaparecerá com o dinheiro da bilheteria, os palhaços destruirão o picadeiro e o povo, mais uma vez, verá a lona pegar fogo. Exatamente como há 20 anos atrás, quando outro circense, fantasiado de caçador de marajás, foi escorraçado do picadeiro, mas sempre volta pela porta dos fundos.

Flavio Marcus Juliano
Postar um comentário