quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Yves Hublet- cremação

07/08/2010

A grande imprensa silencia sobre a estranha morte do escritor Yves Hublet, o mesmo que deu uma bengalada em José Dirceu na época do mensalão. Apenas na internet se divulga e também alguns poucos jornalistas como Boechat, além do senador Álvaro Dias que já levantou o assunto no Senado.

O fato é que no dia 26/07 em Brasília, morreu Yves Hublet e até aí, nada demais, porque morrer faz parte da vida. Mas as circunstâncias em que aconteceu é que são elas... Após o episódio da bengala, Yves Hublet escritor de histórias infantis, passou por diversos problemas no Brasil e achou por bem mudar-se para a Bélgica, já que tinha dupla nacionalidade.

Em maio deste ano veio a Curitiba tratar da publicação de um novo livro, e antes de voltar para a Bélgica, fez escala em Brasília, momento em que Hublet foi preso, acusado de porte ilegal de arma (seria a bengala?) e mantido incomunicável. Logo depois adoeceu na prisão e foi levado ao hospital penitenciário, onde morreu - dizem que de câncer, certamente daqueles fulminantes.

Não tinha parentes, e desconhece-se o destino dado a seu corpo, chegando a se aventar a hipótese de ter sido cremado. Caso se confirme, seria interessante que as autoridades responsáveis apontassem o familiar de Hublet no Brasil que autorizou sua cremação, já que para esse procedimento é necessária prévia autorização. E se não foi cremado, indique onde foi enterrado.
Postar um comentário