domingo, 27 de junho de 2010

CORNOS PROLIFERAM PELO BRAZIU

Pesquisas especializadas em “cornologia” garantem:
Quatro em cada cinco brasileiros é corno manso.
Provado e comprovado.
Conhecem-se diversas tipologias no estudo da matéria.
Respeitado o direito de cada um denominar seu chifre do nome que melhor aprouver e que lhe der na cabeça, estudos confiáveis identificaram:
O Ateu não acredita, o Atleta descobre e sai correndo, o Cerveja sempre acha que é o preferido, o Bravo quando é chamado de corno, quer brigar - Não é o seu tipo, é?, o Cebola descobre e começa a chorar, o Dino se previne e ao chegar em casa grita bem alto: "Querida, cheguei!", o Queimado ainda põe a mão no fogo pela mulher, o Crente acredita numa mentira, por mais esfarrapada que seja, o Desinformado não presta atenção nessas coisas, o Desconfiado chega em casa e abre todos armários, o Detetive investiga o chifre alheio, o Família leva chifre de parente, o Famoso é reconhecido por todos quando passa, o Fofoqueiro é versão do detetive, mas também aquele que ainda conta que é, o Pingüim não esquenta, o Inflação sente aumentar a cada dia, mas acha que vai diminuir, o Ioiô vai e volta, o Masoquista adora a situação, o Papai Noel volta por causa das crianças), o Político promete que tomará providências e só toma a cachaça de mesmo nome, o Socialista não se incomoda em dividir, o Teimoso é versão do crente e o Terremoto descobre e fica tremendo.
Há mais dezenas de formas, menos populares.
Finalmente o mais freqüente no “braziuvaremnós”.
O Manso...
Aquele que é traído, sabe que está sendo e continuará sendo e não reage.
Tem sempre uma desculpa para não reagir:
Não quer confusão, não conseguirá nada melhor, todos são iguais, acostuma-se, não adianta nada...
Identificou-se?
Está entre os mais de 80% de brazileiros que acreditaram nas promessas do governo eleito, “perdoado” por “errinhos”, reeleito e continua traindo com tantas falcatruas, usando desculpas de que os outros fazem igual, é tudo farinha do mesmo saco?
Você é assim?
As pesquisas dizem que provavelmente sim.
Experimente trocar de companheiro.
Não custa tentar.
Mande o chifre para o Inferno, que é o lugar deles.
Acha graça da situação?
Deve ser do tipo Manso Risadinha.
Postar um comentário