sábado, 15 de maio de 2010

O Vidiota

O Vidiota

Para mim Lula é Chance, o personagem de Peter Sellers no filme de 1979 "Muito Além do Jardim" (Being There) cujo roteiro baseia-se no livro "O Vidiota" do escritor polonês Jerzy Kosinski. Para os que não viram o filme, segue um resumo:

Tendo passado seus 50 anos de vida cuidando do jardim de uma mansão, sem nunca sair da casa, analfabeto e sem documentos, tudo o que Chance sabia baseava-se no jardim e no que via acontecer pela TV. Com a morte do patrão, vestiu seu único terno e chapéu coco, apanhou um guarda-chuva e saíu às ruas pela primeira vez. Atraído por uma TV na vitrine de uma loja, cruzou distraidamente uma rua e foi atropelado pelo veículo de um magnata influente que, vendo-o elegantemente vestido levou-o para casa, onde cuidou dos seus ferimentos. Após alguns dias, ao tentar descobrir a identidade de seu agora intrigante hóspede o magnata concluiu, pelas simplórias respostas baseadas apenas no conhecimento que Chance tinha das plantas, do jardim e da TV, que ele deveria ser um cavalheiro de grande fortuna e possuidor de uma sabedoria quase mística, passando até a pedir-lhe conselhos para seus negócios. Preocupado com os conflitos mundiais e com a falta de rumos da diplomacia do seu país, o magnata acaba apresentando o agora Chauncey ao presidente da república que ouve impressionado as sábias sugestões de seu novo conselheiro, que continuava a responder com seus parcos conhecimentos da natureza e da TV.


Lula para mim é isso, um ignorante quase analfabeto, que detesta ler, cujos conhecimentos foram adquiridos exclusivamente de suas experiências do chão de fábrica e do que ouviu falar, com boa memória e dono de uma linguagem chula ponteada por frases feitas do anedotário popular, mas também um homem emotivo e intuitivo que se comunica muito bem com seus iguais que formam a maioria do povo brasileiro, e que como Chance na história do filme, acabou sendo "atropelado" pelas circunstâncias nacionais favoráveis a uma experiência de mudança desejada pela população, e foi eleito em 2002. A partir daí a semelhança com o personagem se acentua, com Lula mantendo praticamente tudo o que havia sido adotado no país anteriormente, mas visto mundialmente pelas frases que fala como um homem sábio, "o cara", e passando a se aventurar no cenário mundial como Chance no filme. Talvez já mereça ser chamado Mr. Loollay com ocorreu com Mr. Chauncey.
Postar um comentário