sábado, 11 de julho de 2009

Yes, we can

30/06/2009

Nem Obama e nenhum dos governantes chavistas (Lula incluído) reclamava dos artifícios ilegais que o presidente hondurenho Zelaya usava para garantir sua permanência no poder . Mas hoje Obama lidera a reação ao contragolpe em Honduras ocorrido em defesa da Constituição, sendo ele o maestro a afinar e reger o côro dos chavistas frustrados em sua ação de implantar mais um governo populista e podre na América Latina.

Hoje sei que quando Obama criou a frase Yes We Can deu-lhe um sentido muito mais abrangente do que pensavamos: estava também dando sinal verde para toda esquerda, chavista ou não, ir avante nos seus propósitos, pois ele lhes garantiria apoio. Estará o "Cara" contando com seu apoio também?
Postar um comentário