sábado, 11 de julho de 2009

Combate à corrupção

05/06/2009

No intuito de responsabilizar pessoas jurídicas que cometam crimes contra a administração pública para obtenção de vantagens ( leia-se fraude em licitação, pagamento de propina, tráfico de influência, sonegação fiscal e outros) o CGU e o Ministério da Justiça estão a concluir um projeto que promete punir civil e administrativamente pelo Estado empresas que incorrerem nestes delitos, podendo levar até ao fechamento das mesmas.

Muito boa essa tentativa de moralização...mas o que dizer quando o corruptor é funcionário ou agente do Estado a exigir propina de empresários para facilitar as "negociações"?

Portanto, seria uma idéia melhor estender esse conceito moralizador também para dentro daquilo que se tornou a maior empresa brasileira, onde os grandes negócios são firmados ...o seja , o governo federal nas figuras do todo poderoso Poder Executivo e seu anexo, mais parecido a um apêndice supurado, o Congresso Nacional?

Moralidade é bom, é ótimo, e melhor ainda quando o exemplo vem de cima!
Postar um comentário