sábado, 11 de julho de 2009

"Afundação Sarney"

Neil de nariz tapado Ferreira.

Até Clovis Rossi perdeu a paciência e escreveu que diante da situação atual, “dá vontade de xingar a mãe”, mas a ética da coluna dele não permite. Que dá vontade, dá.
Como a minha ética é lullista, isto é, nenhuma, eu poderia xingar as santas progenitoras dos dois principais envolvidos na maromba em tela. Uma é aquela heroína que o Cara (de Pau) jura que “nasceu analfabeta” (sic) e a outra, a mãezinha do Principal Cúmplice do Cara (de Pau), El Bigodón, não sei o nome dela, deve ser nome de rua, avenida, praça, hospital e escola em São Luiz do Maranhão, mas não tenho coragem.
Mais vale um covarde vivo do que 41 heróis mortos, é ou não é genoíno ?
Como o trambique figura entre os mais volumosos da história pátria, cheios de áreas escuras e negras, coisa de especialistas, posso não ter entendido lhufas da “Coisa”. Vai ver, nada vi, nada ouvi, nada sei. Situação mais que comum no sínodo cardinalício do alto clero petista, que deve ao Çumo Pontífisse lá delles a cega obediência a esse Novo Dogma Sagrado, a Novíssima Santíssima Trindade, “Nada ver, Nada Ouvir, Nada Falar”. É crer ou largar e ir aos infernos das “percas” (sic) das boquinhas, locupletadas com vinho consagrado (Romanée Conti de Sete Mil Pilas a Garrafa) e pão benzido.
Aperte o cinto, previna-se com o saquinho de vômito, vamos entrar numa área de turbulência semelhante à que levou o Air Bus da Air France ao fundo do mar. Talvez o “pitot” do Air Busão Brasil também não aguente semelhante barra. “Pitot” é aquela merrequinha de uns vinte centímetros que pode derrubar qualquer Air Busão de não sei quantas toneladas. Podemos nem mergulhar no mar com pt, “perca” total (sic), mas tenho certeza de que você vai vomitar.
O Cara (de Pau) disse “Quem acha petróleo a seis mil metros, acha avião a dois mil”. Não achou nem um nem outro, outra presiMentira.
A “Afundação Sarney”, que invade as manchetes e páginas e mais páginas dos principais jornais que dão azia ao Cara (de Pau), é apenas a cereja no topo do bolo da corrupa interminável que nos é brindada pela dinastia do soba do Maranhão.
Há Cinquenta Anos no Pudê, três gerações bigodônicas só fizeram enricar a si mesmas e conquistar o pior IDH nunca antes visto nesse país. Até agora percebemos só a pontinha do goldenberg, ainda não avistada por inteiro, como não há a menor idéia da profundidade pré-sálica dos seus alicerces.
Vivemos de escândalos de corrupção quase diários há um mandato e meio do Cara (de Pau), os de hoje mais corpulentos do que os de ontem, os de amanhã mais catinguentos que os de hoje. Fala-se que a corrupa ocupa as vizinhanças de 30% do PIB, Produto Interno Baixinho, não é pouca porcaria, nunca antes nesse país se viu corrupa tão volumosa. Afirma-se, em fontes com acesso aos federais mais sérios, que a lavagem de grana da corrupa ultrapassa a dos tráficos de drogas e armas – somados.
A berlinda está ocupada agora pela jóia da coroa, a Petrobrás. A coroa é a viúva que rapela a grana dos impostos esfolados à nossa pele, distribuindo-a à cumpanherada ocupante do pudê, numa inominável aleluia da grana.
A oposicinha, pressionada pela opinião pública, ronronou um protestinho mixo e conseguiu armar no encenado uma frágil CPI da Petrobrás que, pisando em ovos, aceitou formá-la com 8 integrantes da base de apoio do Cara (de Pau) e apenas 3 chibalés. Os cargos de presidente e relator, cruciais e decisivos, estão nas algibeiras do Cara (de Pau).
Feita sob medida para dar em nada, recebeu inesperado reforço das Parcas.
Explodiu na mídia chapa-branca a farra das passagens e dos jatinhos fretados, uma espécie de aviso da “base aliada” ameaçando os encenadores de big meleca se a CPI da Petrobrás vingasse.
Até aí, escândalo sob controle do sequestrador “nosso” franklin”.
Mas como choramigou o fantasma da divina Maysa, “Meu Mundo Caiu...”
Por “acidente de percurso”, o sarneygate entra em campo de surpresa, com sua árvore genealógica dentro do encenado enraízada, carregada da parentaiada empregada, frutificando e multiplicando. Com metástase à beira do Paranoá plantada, mansão de fino trato de 4 a 5 Milhões de Reais, não declarada à Leoa, bola fora do contador, o popular Geladeira, certo ?
Melou geral quando viram a luz do dia as 600 e tantas nomeações secretas, o “Secreta”, mordomo da Exma Dona Roseana, a multidão de sarneys nas bocas mais cheias de dentes, o netinho delle tão bom filho que abriu mão da veniaga em favor da mamãezinha, ex- bela Miss Não Sei Qual, que foi namoradinha do papai.
O Principal Cúmplice do PresiMente atola-se no esgoto. Arrasta junto o Cara (de Pau).
Aqui as Parcas fecham o cerco. No auge do escândalo para esconder a CPI da Petrobrás, aparece na Petrobrás a destinação de suspeita mega grana para a “Fundação” Sarney, afundando sarney de vez por todas.
Deveria fazer como Michael Jackson, enfiar-se no seu caixão folheado a ouro e desaparecer do mundo de uma vez por todas.

O CARA (DE PAU) QUER LIVRAR A CARA DO CÚMPLICEE, TÁ DIFICIL.
Postar um comentário