sexta-feira, 24 de abril de 2009

EMBARGO A CUBA

EMBARGO A CUBA- publicado no Estadão on line em 22/04/09

A economia de Cuba foi arrasada, sufocada e destruída por Fidel Castro e seu irmão, o fantoche Raul Castro, há 51 anos, quando implantaram a ditadura do proletariado, acabando com a classe trabalhadora. Cuba não tem a menor importância para a América Latina e para o mundo. Fidel lutou para expandir o regime comunista nos países latino-americanos, jogando 11,5 milhões de habitantes na miséria. Cuba sempre culpou os EUA pelo bloqueio, mas na verdade se Fidel não tivesse destruído a economia poderia ter comprado de outros países, se seus cofres não estivessem vazios, porque seus gastos foram com defesa. Por acaso foram os EUA, o Brasil, ou a Europa que proibiram que cada lavrador tivesse uma área para plantar, colher e comercializar livremente a sua produção? A renda das famílias é ridícula, sempre esteve e continua nas mãos do Estado que além de ser explorador é incompetente. O Estado também se apossou das terras e não as distribui aos que queriam plantar. E quem plantasse, quando colhia teria de vender ao governo pelo preço que ele fixava. A agricultura definhou por falta de tudo, principalmente mão de obra. A tragédia cubana deve-se única e exclusivamente a Fidel Castro que ao assumir o poder fuzilou opositores políticos no paredão, outros desapareceram e outros definham nas prisões de ditaduras comunistas. Raul Castro antes de ser nomeado substituto de Fidel exercia o nobre dever de prender os que tentassem fugir de Cuba em busca de liberdade. Por tudo isso é hora dos países latino-americanos ficarem atentos para o surgimento de novos ditadores como Hugo Chávez que pretende ser o novo Fidel, apesar de ter riqueza petrolífera no seu subsolo, sua economia está afundada na inflação por conta de sua política desastrosa e o patético "Sancho Pança" Evo Morales. O Brasil precisa intensificar seu comércio com EUA e Canadá para superar a crise e atrair financiamentos europeus e americanos para continuar crescendo. O que menos interessa ao Brasil são ditadores. A aqueles que defendem com unhas e dentes a política de Fidel Castro, por que não experimentam viver em Cuba recebendo os salários que lá são pagos e desfrutar da liberdade oferecida?
Izabel Avallone
Postar um comentário