terça-feira, 10 de março de 2009

PROJETO DE PODER

PROJETO DE PODER- publicado no Estadão on line em 10/03/09

Frei Betto diz que o Bolsa-Família tem aspectos positivos, mas caráter compensatório, sem uma porta de saída. Esse o maior motivo de discussão na sociedade. Ninguém na sociedade seria contra a distribuição do Bolsa-Família, tal como foi pensado, com porta de saída e beneficiando mais pessoas. Com caráter compensatório, ou seja Bolsa-Família valendo voto virou um instrumento de poder e, além disso, não ensina o pobre a sair da pobreza, mantém o pobre vivo, mas na miséria. Não há governo que possa tirar o Bolsa-Família dos pobres, isso é uma realidade, mas pode-se melhorar a distribuição de rendas pensando na sobrevivência das pessoas que saírem da dependência, ensiná-las a caminhar com as próprias pernas. Assim muito mais pessoas seriam beneficiadas. Quanto ao comentário do Frei de que caso mude o governo, essas políticas públicas podem ser desativadas funciona como uma pré-chamada eleitoral. Ou seja, não mudem que vão perder o Bolsa-Família. Construir o Brasil na base da esmola sem uma contrapartida e amedrontando os pobres, vai deixar o país mais ignorante do que já está. Ou será isso mesmo que o governo Lula quer?
Izabel Avallone
Postar um comentário