terça-feira, 27 de janeiro de 2009

MORTE DA MODELO

"MORTE DA MODELO- publicado no Estdão on line em 27/01/09

A vida da modelo de apenas 20 anos, Mariana Bridi da Costa foi interrompida precocemente. Acompanhando os diversos resultados dos exames a que os médicos são submetidos e o alto índice de reprovação desses senhores candidatos a salvar vidas, só nos resta rezar. Cair nas mãos de um açougueiro é a pior coisa que pode acontecer a quem não tem condições e depende de atendimento público ou hospitais de quinta categoria. Tenho um amigo que sentindo fortes dores na cabeça, foi internado, donde se diagnosticou um tumor no cérebro. Resolveram então abrir a cabeça do paciente a fim de remover o tumor. No meio do procedimento, os médicos perceberam que os equipamentos dos quais o hospital dispunha não seriam suficientes para cortar o osso da cabeça do paciente e solicitaram ao convênio uma serra elétrica. Muito bem, o paciente com a cabeça semiaberta aguardou a resposta do convênio, que antes de atender toda a burocracia, eles precisam saber primeiro se o paciente está em dia com seus pagamentos, enfim todos os procedimentos que a maioria do brasileiro já sentiu na pele, mesmo sabendo que naquele estado o paciente corria sério risco de vida. Quando finalmente a resposta chegou, acabaram de abrir o cérebro do paciente, retiram o tumor. O paciente entrou em coma profundo, permaneceu por 2 anos internado e morreu. Qual explicação? Médica, nenhuma. É muito fácil entender o que aconteceu com Mariana Está na cara que um erro médico e quiçá uma omissão também tenham tirado a vida dessa menina tão cheia de sonhos. Infelizmente, erro médico a terra encobre. Pobres famílias! Obrigadas a sofrerem as perdas de seus entes por culpa da incompetência e irresponsabilidade de certos médicos mal preparados.
Izabel Avallone
Postar um comentário