sexta-feira, 25 de maio de 2012

Não aguento mais o Cara nem a CUT


Neil cheio até a tampa Ferreira

A minha paciência é igual a do Jó -- começa a acabar quando o Cara, Nosso Senhor Todo Poderoso Primeiro e Único, fez comigo o mesmo que Deus, o Lá de Cima, fez com o Jó: permitiu que o Diabo aprontasse um monte de sacanagens com o coitado, para testar a firmeza da sua crença. Todo mundo sabe o final dessa Lenda Urbana.

O que não sabiamos, não sabiamos vírgula, eu que não sabia, era que Deus e o Diabo são sócios em cabeludos malfeitos que perdem em malfeitoria apenas pelos praticados pelos Ministros da Presidenta, sendo Deus o Sócio Alfa nessa societas sceleris.

Deus cria as maldades que fazem os humanos sofrerem e permite que o Diabo e sua coorte as pratiquem, docemente constrangidos pelo Chefão em Pessoa e colocam suas carinhas chifrudas pra bater, tipo todas as maldades são de autoria do Demo e da sua tropa de choque; aprendi que nem tudo é da responsa do livre arbítrio do Demo.

Voltemos à cold cow, refiro-me à minha paciência que já está pra lá de Marrakesh, com o agora “Çidadão Neo Pólistano”, assim batizado por obras e artes de uma súcia de vereadores puxa-sacos, eleitos por uma horda de habitantes do “país dos mais de 80%” com direito a voto.

Ao receber o título de “Çidadão Neo Pólistano”, o Todo Poderoso, o Cara Primeiro e Único, pronunciou com sua fala arrevesada de lingua presa e sutaque mais que característico, ofensas explícitas a todos nós das mais variadas origens, que fomos recebidos de braços abertos, como Ele foi, neste Estado e nesta Cidade de Sumpólo, a cidade que o IBGE informou ser a maior cidade nordestina do mundo.

Fomos por Ele atacados de todas as maneiras possíveis; para Ele nós somos os “eles” que precisam ser combatidos e derrotados, nós somos a zelite que quer manter os pobres mais pobres, Ele se esqueceu de que daqui saiu da mais funda miséria para a Presidência da República, numa democracia que está fazendo tudo para destruir. Aqui, Ele chegou lá; não quer que ninguém mais chegue.

Ouvi-lo me provocou ânsia, ler nos jornais no dia seguinte me causou indignação, ao digitar e relembrar a cena, me pergunto como pode um cara que apregoa ser o salvador dos pobres, estar mancomunado com a fina flor do coronelato e da corrupção? Se algum dia descobrir o que há debaixo do edredom desse bunga-bunga, conto pra todo mundo.

Pode mentir à vontade que é uma reencarnação do Getúlio e do JK, não é; é o “Rouba mas faz” (não faz) ressuscitado. Não sei bem o que faz, más linguas afirmam que faz palanques para morar e fazer promessas, me lembra o “Promessão”, dia e noite afirmando o “nunca antes neçepaíz”. Não há outro “site” para se hospedar, é o palanque mesmo, o “P” de PAC vem do palanque, sem dúvida.

Sentenciou como juri e juiz, que o brimo Haddad, aquele do Enem, da muderrrnidade do kit gay e do livro didático “Nós pesca o peixe”, entre outras maravilhas do mundo moderno, é “o melhor Ministro da Educação que eçe país já teve”.

Seu cabedal acadêmico para emitir semelhante julgamento é o que todos sabemos. Sua frase mais culta, culta por se referir à literatura, é: “Ler um livro é mais chato do que andar de esteira”. Resumindo a ópera: “Ignorância, somente a ignorância, nada mais que a ignorâcia”, Suma cum Laude.

Quase em sincronia perfeita com a fala do Cara, suas Sturmabeitlung, as SA, Tropas de Assalto, paralisaram o metrô e os trens urbanos, prejudicando de maneira desumana estimados 5 milhões de trabalhadores, que chegaram atrasados ou nem chegaram aos seus locais de trabalho.

Como brinde, ofereceram à população congestionamentos que bateram nos 400 quilômetros, os 250 medidos pelo CET não contam as ruas paralelas. A greve durou menos de um dia, o povo inocente foi punido, o estrago está feito e o recado está dado, mostraram seu muque e do que são capazes.

Os heróicos cumpanheros grevistas, sindicalistas ligados à Cut, fazem exigências malucas, impossíveis de serem aceitas. Malucas nada, querem mesmo é a greve pela greve, depois vem outra e outra e mais outra, querem dar um nó na cidade, de olho na eleição da Prefeitura, dane-se o povo, ora o povo.

É terrorismo escrachado, niguém me tira da cabeça que esses acidentes no metrô e nos trens urbanos foram sabotagem e vão continuar. Espere um chorrilho de greves.

É o pudê a qualquer custo. É nóis. (desculpe o mau humor de hoje).
--

NEIL FERREIRA
POVO CONTRA A CORRUPÇÃO
Postar um comentário