sábado, 10 de março de 2012

O livro dos porquês

LIVRO DOS PORQUÊS (editado no Estadão.com em 09/03/2012)
Já que o governo está preocupadíssimo com o pibinho de 2011, com destaque negativo para o desempenho da indústria, pergunta-se: 1) por que não se fomenta a indústria náutica, diante de um litoral imenso, rios, lagos, lagoas, represas, quando um mísero motor de popa custa o preço de um carro e uma lancha custa tanto quanto um apartamento? O ministro da Pesca poderia ajudar a por essa minhoca no anzol; 2) por que não se dá condições da nossa pujante indústria têxtil competir com os produtos chineses? Como corrupção, circunvenção, subfaturamento e outros ilícitos não fazem parte dos interesses do governo, talvez a explicação não esteja no câmbio embora nosso governo goste de andar em marcha a ré; 3) por que não se investe pesadamente em Educação – como na China! – e faça o ensino público voltar a ser o que era nos anos 60/70, quando nos orgulhávamos dos professores do ginásio e do científico? Seria o tesouro da juventude, sem necessidade de se comprar diploma pela internet em quatro vezes, nem ser agraciado com mestrado, doutorado, honoris causa sem sequer merecê-lo.
Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br
Postar um comentário