sábado, 10 de março de 2012

BOLETIM DE CARTAS - 09/03/2012

ESTADÃO - SP

POLÍTICA ECONÔMICA

Câmbio e impostos
A arrecadação tributária aumentou, apesar da redução da atividade econômica, em razão da implantação de notas fiscais eletrônicas e do Sped, sistema que controla a movimentação contábil das empresas e que aumentou a formalização do mercado. O que temos agora são mais empresas pagando o que as empresas honestas sempre pagaram, sofrendo com a concorrência desleal patrocinada pelo próprio fisco. Quando essa formalização se completar se verá que a mordida é bem maior do que 40% do produto interno bruto (PIB). Se o governo federal parasse de se preocupar com o câmbio e reduzisse a tributação, faria um bem muito maior para o País.
ALDO BERTOLUCCI
accpbertolucci@terra.com.br
São Paulo

*
Detergir para emergir
Se apesar da obscenidade dos juros o PIB continua impotente e o câmbio ainda arranha nas trocas, não culpem a economia emergente, pois o problema da nossa economia é detergente - de ter gente sonsa, ou pior, atrás do caixa...
STANISLAW CORDEIRO
ratles2@hotmail.com
São Paulo
*
Quem avisa amigo é
O candidato à Prefeitura de São Paulo José Serra há muito vem alertando para o fato de o Brasil estar se desindustrializando. Foi aos jornais, enviou milhões de e-mails.... Não deu outra: o crescimento de nosso PIB em 2011 foi pífio porque, entre outras coisas, a indústria andou para trás. Dona Dilma, não foi por falta de aviso, e de um adversário seu, hein?!
MYRIAN MACEDO
myrian.macedo@uol.com.br
São Paulo
*
Voo de galinha
Não adianta continuar nesse joguinho de baixar e aumentar juros conforme a inflação sobe ou desce. É inútil e desgastante. Não conseguiremos crescer sem inflação se o governo não fizer as reformas previdenciária, política e, principalmente, tributária. O Brasil continuará no voo de galinha.
FABIO FIGUEIREDO
fafig3@terra.com.br
São Paulo
*
Queda dos juros
E não é que o estafeta top, top estava bem informado?!
GUTO PACHECO
daniguto@uol.com.br
São Paulo
*
COPA DO MUNDO

Contagem regressiva (leitor)
Faltam 2 anos, 12 estádios, 1 seleção, 1 técnico, 30 hotéis, 14 aeroportos, 120 mil km de rodovias, 2 mil km de metrô, 6 trens-bala, 115 favelas pacificadas, 33 mil soldados preparados, 2 mil restaurantes e 150 mil motoristas de táxi falando inglês. Seja "otimista" como o governo, porque realizaremos isso com facilidade...
ORDÉLIO AZEVEDO SETTE
osette@azevedosette.com.br
Belo Horizonte
*
Pão e circo
A Copa é nossa! O copo também. Cada Legislativo tem o povo que escolhe para governar. Desprovidos de capacidade de se indignar, nossos torcedores já se beneficiaram de leis que aprovam feriado em dia de jogos do Brasil e cerveja nos estádios ao longo do torneio. Como era pouco, já foi aprovado também, por deputados e senadores, o uso de recursos do FGTS nas obras da Copa do Mundo de 2014. Panis et circensis!
GILBERTO MARTINS COSTA FILHO marcophil@uol.com.br Santos
*

TV CULTURA

Aparelhamento à vista!
Merece destaque a posição do ex-ministro Almir Pazzianotto no artigo Fundação Padre Anchieta - o destino (7/3, A2). Não sei se intencional ou não, mas o fato é que transformar a única entidade brasileira genuinamente estatal em governamental será um retrocesso estrutural sem precedentes. Será igualá-la, em termos de aparelhamento, corrupção e desvirtuamento, às estatais federais. Nos países do Primeiro Mundo mecanismos institucionais preventivos freiam o descarado apetite dos políticos desonestos. Na França, por exemplo, nas empresas com capital majoritário do Estado o Executivo só pode indicar um terço do conselho de administração. Os demais membros, por dispositivos legais, são representantes da sociedade com alguma ligação científica ou funcional com a estatal. Dessa forma, como são os conselhos que elegem os seus diretores, tais empresas se tornam profissionais, distantes da vida partidária, atreladas aos objetivos permanentes do Estado, e não dos governos no poder. Pazzianotto, vislumbrando as graves consequências da iniciativa, tem fundamentadas razões para se preocupar. E, neste caso particular, a democracia idem! NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA noo@uol.com.br São Paulo
*

ILUSÃO E REALIDADE

Eu sempre procurei entender o que existe de realidade na campanha do governo que visa a enfiar na cabeça do brasileiro que nós somos economicamente autossuficientes e não dependemos de ninguém para fazer sucesso. A filosofia da base política que sustenta o governo deve estar ancorada na ideia de que o povo não pode perder o otimismo e a mania de grandeza. Somos e sempre seremos os maiores do mundo, este é o lema. Lula cansou de dizer em alto e bom som que o tsunami que acontecia nas outras economias chegava aqui em forma de marolinha. A nossa pobreza recebe ajuda de todos os lados e isso é muito bom. É sinal de que temos dinheiro sobrando. Todos no Brasil são grandes consumidores. Parece que todo mundo pertence a um novo modelo de classe média virtual. O governo apoia todas as campanhas que pedem ao povo para gastar, pois só assim o Brasil não vai ficar igual a Europa e EUA. Você não tem dinheiro? Os nossos bancos estão sólidos e cheios de dinheiro para emprestar. A agiotagem oficial é a coisa mais lucrativa por aqui. Emprestar dinheiro dá mais lucro que explorar petróleo, minério, vender comida e outra coisa qualquer. Os banqueiros e especuladores internacionais estão entupindo o Brasil de dólares porque o juro que pagamos é um verdadeiro oásis para os especuladores. Em 2010 o nosso crescimento foi de 7,5%. Festejaram em Brasilia. A champanhe rolou à vontade. Os economistas do governo repetiam que a crise mundial não afetava o Brasil. Mas, quando descobriram que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 foi de apenas 2,7%, o teto de vidro do Palácio do Planalto desabou. A desilusão é a visita da realidade. Neste momento os filósofos da economia da base do governo caíram no mundo real e descobriram que estamos mais colados do que nunca com o resto do mundo. Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br Nova Friburgo (RJ)

*
PIB – LIQUEFAÇÃO

O PIB ficou como promessa de ministro lullopetista: derreteu como "mantêga".
A.Fernandes standyball@hotmail.com São Paulo

*
COISA ESQUISITA, SÔ!

Esse tal de PIB da Dona Dilma diminuiu tanto que ficou pequeninim ansim... ó. Ela diz que é tudo culpa dos homi lá de cima, os branquelo dos óio azul. Só uma coisa num intendo; se ficá um bucadinho maior, tamém é por causo deles? E nóis onde entramo nessa, sô?
Eliana França Leme efleme@terra.com.br São Paulo

*
LIVRO DOS PORQUÊS

Já que o governo está preocupadíssimo com o pibinho de 2011, com destaque negativo para o desempenho da indústria, pergunta-se: 1) por que não se fomenta a indústria náutica, diante de um litoral imenso, rios, lagos, lagoas, represas, quando um mísero motor de popa custa o preço de um carro e uma lancha custa tanto quanto um apartamento? O ministro da Pesca poderia ajudar a por essa minhoca no anzol; 2) por que não se dá condições da nossa pujante indústria têxtil competir com os produtos chineses? Como corrupção, circunvenção, subfaturamento e outros ilícitos não fazem parte dos interesses do governo, talvez a explicação não esteja no câmbio embora nosso governo goste de andar em marcha a ré; 3) por que não se investe pesadamente em Educação – como na China! – e faça o ensino público voltar a ser o que era nos anos 60/70, quando nos orgulhávamos dos professores do ginásio e do científico? Seria o tesouro da juventude, sem necessidade de se comprar diploma pela internet em quatro vezes, nem ser agraciado com mestrado, doutorado, honoris causa sem sequer merecê-lo.Flavio Marcus Julianoopegapulhas@terra.com.br São Paulo

*
MENTIRA TEM PERNA CURTA

Da falação derramada pelos governantes sobre as maravilhas de nossa economia a única verdade é que “elles” pensam que somos aparvalhados. A mentira tem pernas curtas e já estamos cansados das falácias deste método inútil que nos persegue há nove anos. Jeitinho petista inescrupuloso de governar. Leila E. Leitão - São Paulo

*
JUROS S/A

É inadmissível e inacreditável que os nossos economistas não conseguem enxergar quão pernicioso e nefasto são os juros alto, mais de 70% da nossa economia é gerida pela micro, pequena e media empresa e quando ela procura uma instituição financeira geralmente lhes são reservadas as taxas mais altas do mercado, isto quando não tropeça com uma agiotagem pela sua jornada desesperada, após esta rotineira desventura o nosso herói tenta colocar no preço de venda a despesa financeira e ai provoca a maldita inflação, já cansado de trabalhar espoliado pelos 40% de carga tributária vêm mais 12% ou 15% de juros, e ai então vem a grande tristeza e decepção
não sobrou nada mal consegue alimentar a família e a empresa sufocada, cara Presidente este é o quadro nacional, desanimador não é? sei perfeitamente que não foi a Senhora que criou esta armadilha e é por esta razão que não queremos pacotinhos de bondades e sim reformas para sairmos da beira do abismo. Ivan Bertazzo bertazzo@nusa.com.br São Paulo


*
O BRASIL GLOBALIZADO E O BARRIL DE PÓLVORA

Tem-se a globalização como algo moderno, até decorrência da internet. Mas ela ocorre desde que os povos começaram a atravessar os continentes à pé e o oceano em rudimentares embarcações. No Brasil, deu-se com a abertura dos portos (às nações amigas) decretada por d. João VI, em 1808; a instalação da siderurgia, promovida por Vargas em 1942; a indústria automobilística, por Juscelino, em 1956/7 e, sem dúvida, a abertura da economia promovida por Fernando Collor (1990). Essas pedras de toque deram elementos para as ações, decisões e políticas intermediárias, que nos deram o Brasil de hoje. O legado é o país de economia pujante (a sexta do mundo), mas de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) sofrível. Somos o 84º entre os 187 países pesquisados. É uma enorme dívida social que, não resolvida, ainda pode levar ao caos. Convivemos com a falta qualificação para o indivíduo alcançar o seu lugar no mercado de trabalho. A educação é deficiente, a saúde pública é caótica, a segurança é insuficiente e o discurso dos governos diz que vivemos um momento maravilhoso. Todos os dias chegam ao povo noticias de corrupção onde os autores ficam impunes. O barril de pólvora existe. A tarefa mais imediata é evitar sua detonação. A grande obra, no entanto, é fazer com que as riquezas aqui produzidas sejam empregadas na vida sustentável da população. Para isso os governos e a sociedade têm de eliminar todos os focos de corrupção e maus exemplos e punir rigorosamente os seus autores. A Ficha Limpa é um grande começo. Espera-se que os errantes sejam punidos e jamais possam se beneficiar do vergonhoso “jeitinho brasileiro”...Dirceu Cardoso Gonçalvesaspomilpm@terra.com.br São Paulo

*
BATATAS ASSANDO

O vice-presidente Michel Temer defende o PMDB, acusando o PT de manobras para ultrapassá-los em números de prefeituras. Para nossa infelicidade é o PT querendo monopolizar politicamente o País. As batatas estão assando, vamos ver qual queima primeiro, né?
Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br São Paulo

*
GOVERNO DILMA

Os sinais são claros. Dilma perde força, junto ao ocaso de seu criador. O molusco prometeu uma pérola, mas por enquanto é apenas ostra...Gilberto Dib gilberto@dib.com.br São Paulo

*
PERDEU, DILMA

Na verdade, toda a força do governo lulo-dilma-petista, reside na força da bancada do PMDB, seja na Câmara e no Senado. O partido do vice Michel Temer, quem diria, liderou a rebelião no Congresso e impôs uma derrota que pode ser avaliada co mo um ''ponta pé'' emblemático no traseiro do governo, sempre onipotente dando cartas a seu bel prazer. Nada como um dia atrás do outro, com uma noite no meio.Insatisfeito com o excessivo poder dos petistas e a escancarada coadjuvância do PMDB, os caciques do partido, apoiados de forma velada pelo vice Michel Temer, protagonizaram o que parecia ser improvável. Foi, talvez, a primeira derrota de Dilma Rousseff no Senado, que viu rejeitada a recondução de Bernardo Figueiredo, seu assessor de confiança, para a direção-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Mesmo com a coragem injetada pelo voto secreto a recondução foi recusada por 36 votos contra 3l e uma abstenção. De imediato, o clube da Luluzinha tratou de aparar o chute e encontrar meios para a liberação de verbas para as bancadas rebeladas. A concorrência petista não agrada ao PMDB, e o PDT e o PR reclamam não terem indicados os ministros que queriam. Ao governo não resta outra alternativa, a não ser abrir os cofres e os cargos para os insurretos. Senão... sei lá.
Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com Vassouras (RJ)

*
A FRAUDE CHEGOU AO PROFESSOR

Indignada, decepcionada e revoltada leio a notícia dando conta de que professores da rede pública dão aulas com diplomas falsos em São Paulo. Considerando que o professor é o cidadão que tem o papel de educar, ensinar, formar caráter e conscientizar os alunos de seus direitos e deveres, qual a moral que uma pessoa que falsifica documento tem para enfrentar uma classe de adolescentes e ou crianças e passar conceitos que servirão para a vida toda, quando ela mesma não pratica o que prega? Em que mãos os pais e o governo estão entregando seus filhos? Por culpa do MEC que também não fiscaliza as universidades, das secretarias de Educação que no desespero contratam qualquer pessoa para os alunos não ficarem sem aulas, estamos incorrendo no grande erro que é colocar um professor farsante para nossas crianças. O resultado tem sido o que vemos nas escolas, pessoas despreparadas, sem compromisso com o ato de ensinar, que estão ali apenas porque recebem salário. Está aí a comprovação: um salário de fome que não atrai pessoas competentes e envolvidas com a educação, atrai falsários para um espaço onde não há lugares para amadores e incompetentes. Vender uma educação de qualidade está cada vez mais difícil para o governo de São Paulo, que bastaria fazer uma visita em algumas escolas e tentar um diálogo com os professores que estão nas salas de aula. Saiam de seus gabinetes e visitem in loco o que ocorre nas escolas. Então verão que a marginalidade, as drogas e a violência que tomaram conta das escolas tem explicação. Não sejamos ingênuos e hipócritas, se em SP o quadro é esse podemos imaginar no resto do país. O pouco trabalho desempenhado por aqueles que ainda resistem no ofício de ensinar é o que mantém as portas das escolas abertas. Se nada for feito, as escolas públicas virarão verdadeiras Febem. Ajam enquanto é tempo, pois com o trabalho da imprensa que incansavelmente denuncia, as mazelas da Educação ficam expostas e não há porque adiar a solução desses problemas. Basta o Ministério Público investigar a fundo e verá que há muitos caciques para poucos índios. Assim de denúncia em denúncia, as escolas públicas vão se tornando lugares onde as crianças menos desejam estar. Por culpa de quem? Dos poderes públicos, dos pais e da sociedade que não se mobiliza para exigir educação de qualidade. Fica tudo no papel e na discussão subjetiva. O ensino só vai melhorar no dia em que o discurso virar prática. Mas a quem mesmo interessa escolas boas, alunos que aprendam e cidadãos conscientes de suas obrigações? Voltamos ao surrado ditado, o professor finge que ensina, o aluno finge que aprende e o governo finge que paga. Pelo que se nota, aqueles que cansaram de fingir passaram a agir, vou fraudar porque preciso de dinheiro. Muito diferente do que vemos no Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas, nas Câmaras Municipais, no Executivo e Judiciário cujos piores exemplos são mostrados diariamente? O que escandaliza é constatar que até o professor foi cooptado a fraudar. Chegamos ao fundo do poço. Como disse Rui Barbosa; "Há tanto burro mandando em gente de inteligência que às vezes fico pensando que a burrice é uma ciência". Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com São Paulo

*
PROFESSORES E ALUNOS

Mais dados nada animadores sobre a Educação, desta vez em São Paulo. Mais da metade dos alunos saem das escolas sem saber matemática. É hora de considerar isso pelo o que é, de fato: um crime! Professores que não sabem e nem querem ensinar, deveriam ser postos no olho da rua. Afinal, a responsabilidade de ensinar é deles. Se não o fazem, e os resultados estão aí para provar que não, cometem um crime inominável, arruinando o futuro de milhares de crianças e jovens. Menos proselitismo e militantismo político e mais profissionalismo é do que precisamos. M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com Florianópolis

*
ELEIÇÕES 2012 – SÃO PAULO

O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, não tem moral para criticar o ex-governador José Serra, ao assinar a carta-compromisso com o desenvolvimento sustentável de São Paulo, alfinetando o tucano por "assumir compromissos e não honrá-los e dizer mal da gestão de Kassab "que ficou aquém do razoável". Ele esqueceu-se, que durante os quase sete anos no comando do MEC, sua gestão foi marcada por polêmicas. Houve falha no ensino médio, onde o número de matrículas é insuficiente e persiste o analfabetismo na zona rural. Em 2009, sua administração foi marcada pelo roubo de provas do Enem, ocasionando grandes prejuízos aos cofres públicos pelo cancelamento e remarcação das provas. Já em 2010, outra polêmica: erro nas impressões das provas, perguntas repetidas e sequências erradas e, em 2011, o episódio do vazamento das provas. Ainda foi envolvido e criticado pelo kit batizado de Escola sem Homofobia e pelos livros didáticos distribuídos pelo (des)governo às escolas públicas com erros de gramática e concordância ("nós pega o peixe", "os menino pega o peixe"), defendido pelo ex-ministro como forma de o aluno familiarizar-se da linguagem popular. Ainda bem que o paulistano sabe discernir. José Wilson de Lima Costajwlcosta@bol.com.br São Paulo


*
TSUNAMI FEDERAL

Caso não haja nenhum contratempo, o candidato a prefeito José Serra é o virtual vencedor da eleição para prefeito de São Paulo. Ele precisará de toda sorte do mundo para enfrentar o quê virá pela frente. Que ninguém se iluda com qualquer tipo de amenidade por parte do PT (Partido dos Trabalhadores). A retaliação virá via Palácio do Planalto (governo federal), que fará de tudo para infernizar e dificultar a vida do prefeito na ante véspera de dois grandes eventos: Copa do Mundo e eleição para presidente. É esperar para ver. José Marques seuqram.esoj@bol.com.br São Paulo

*
CABRESTO, NÃO

Interessante. "Eduardo Campos vai a São Paulo para enquadrar o PSB, para evitar apoio ao Serra. Moro e sou eleitora em Curitiba e é bom que Campos saiba que muitos eleitores pensam como eu. Vamos enquadrar o candidato dele (atual prefeito de Curitiba) apoiado pelo nosso governador que é do PSDB. Tenho certeza de que aqui e em São Paulo não existe voto de "cabresto". Marilena Ribeiro Leite marilena@hotmail.com Curitiba

*
EDUARDO CAMPOS EM SP

Só faltava essa – agora até o governador de Pernambuco vem se meter em nossos assuntos internos? Eduardo Campos já passou um tempão viajando p emplacar a mãezinha dele no Tribunal de Contas e agora, de olho na vice-presidência com Dilma em 2014, vem fazer média com o governo federal vindo até SP para tentar emplacar o candidato biônico do PT. Governador cuide de seu próprio estado, aquele que através de seu protegé, recebeu a maior parte das verbas do ministério da integração nacional em detrimento dos estados do sudeste. Candida L. Alves de Almeida almeida.candida@gmail.com São Paulo

*
MAKING OF

Fernando Haddad entra na fila da maquiagem. A seguir, deve polir barba, cabelo e bigode para acordar de mãos dadas com Marta Suplicy. Resta saber, como em certa propaganda de loja popular, "quanto quer pagar" o povo de São Paulo. E se vai querer pagar, diga-se.
Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br São Sebastião

*
INOVAÇÃO: A VENDA DE PARASITAS

A ideia de vender parasitas de tão nova e inteligente deveria ser adotada pelo governo com a doação dos muitíssimos parasitas que gravitam no entorno do governo sugando as forças vitais da nação. Franco Magrini framagr@ig.com.br Cachoeira Paulista

*
HADDAD, O SÍRIO-LIBANÊS E O LULA

A candidatura de Haddad só vai continuar dentro da disputa à Prefeitura de São Paulo, se o Sírio Libanês mantiver o Lula fora do hospital... Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br São Paulo

*
CENÁRIO

Pelo andar da carruagem tudo indica que o cenário político para a disputa presidencial em 2014 já está se definindo: Serra versus Lula, se a saúde do último permitir! Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com São Paulo

*
TRAVA-LÍNGUA

À Haddad será dado um haddock de pescado.
Mara Fonseca Chiarelli mara.chiarelli@ig.com.br Mogi Guaçu

*
GETÚLIO E LULA (leitor)

A história se repete. Getúlio, pai dos pobres e mãe dos ricos, transformou-se na década de cinqüenta, após curto período de ostracismo, na maior referência eleitoral da época. Era cortejado por políticos de todos os matizes que corriam a São Borja e depois ao Rio de Janeiro para ter sua benção, ávidos para aproveitar o prestígio que conseguira graças à sua singular política, uma miscelânea de fascismo, pelego-trabalhismo, populismo e capitalismo. Do bolso do seu colete saiu Jango, um ilustre desconhecido, considerado um político sem a mínima estrutura para chegar aonde chegou. O destino agora é São Bernardo onde pontifica o papa petista, pai do “sui generis” comuno-populismo-capitalismo tupiniquim que, ao arrepio da competência, transformou os três Poderes da Republica num vulgar balcão de barganhas e interesses políticos. De um dos seus bolsos, não sabemos qual deles, nasceu a Dilma que, abertamente, ele monitora. Agora é o Haddad, o seu mais novo favorito – gestado à força para o desespero da Marta – por meio do qual pretende lançar diretamente os tentáculos sobre a cobiçada Prefeitura de São Paulo, passo decisivo para a consecução do seu maior sonho – o domínio do Governo do Estado de São Paulo.

Arnaldo Amado Ferreira Filho amado1930@gmail.com
São Paulo



*
O CIRCO DO PT

Há nove anos funcionando no País, o arcaico, enganoso e mal assombrado Circo do PeTralhas, onde os artistas meliantes são os conhecidos fichas sujas, que se revezam no picadeiro, distribuindo vale gás, vale transporte, vale refeição e vale voto. O público é garantido, desde que a entrada é franca e o circo não tem mais porteiro, que está enfermo, encostado no INPadece, pois engoliu espinho de tubarão, que está encravado na garganta, aguardando o Fidel Castro remeter-lhe "Run 51", para os bochechos. As palhaçadas continuam perturbando a Nação, com os mistérios na Petrobrás, os milhões desperdiçados no "PAC", a saúde no caos, o salário de fome, o roubo nos proventos dos aposentados com mais de um salário, a comissão da vingança, a corrupção imbatível e, como se isso não bastasse , as duas mágicas do circo, com o aval da domadora, resolvem dar um passe no Tigre, que estava na reserva e este não gostou e rugiu. Agora é tomar cuidado, para ele não se alterar, senão... nhoc! Walter Gastaldiwaltergastaldi11@hotmail.com Londrina (PR)

*
NOSSOS HERÓIS

A eleição, por larga margem de votos, de ícones do passado, como o rinoceronte Cacareco, o mais votado nas eleições para vereador em São Paulo em 1959, e, recentemente, de indivíduos exóticos como o recordista Tiririca, enche de indignação grandes parcelas da sociedade que, perplexas, colocam a culpa desse verdadeiro escracho eleitoral no baixo nível educacional do povo, o que, face ao descaso com que a educação sempre foi tratada no país, não deixa de ter uma considerável parcela de verdade. Mas a real raiz do problema reside no profundo desprezo que o eleitor nutre pela classe política cujos cardeais, preocupados tão somente com a manutenção do poder e a consolidação dos privilégios particulares, frustram os mais legítimos anseios do povo. Ou eles se convencem da necessidade de uma ética que vise ao bem público ou continuaremos constrangidos diante do mundo civilizado, a mostrar quem são nossos verdadeiros heróis. Paulo Roberto Gotaçprgotac@hotmail.com Rio de Janeiro



*
KASSAB E A GREVE EM SÃO PAULO

Boa, Kassab, quis puxar o saco do paulistano melhorando o trânsito para turbinar o ano eleitoral, mas te puxaram o tapetinho, hein? Ricardo Guerrini ricguerrini@hotmail.com São Paulo

*
SÃO PAULO SEM COMBUSTÍVEL

É bom alvitre lembrar que o sr. Kassab manteve reuniões com petistas em Brasília, fora vaiado, e retornou a São Paulo. Entretanto, não sabemos se fora cooptado pelos petistas a ponto de trabalhar desfavoravelmente contra o sr. José Serra, provocando um imbróglio no trânsito de São Paulo e a revolta dos paulistanos com a falta de gasolina que, certamente, favorecerá a campanha petista. Alberto Nunes Albertoalbertonunes77@hotmail.com Itapevi

*

CAMINHONEIROS

Quando ouvi e li alguns dos argumentos que os grevistas alegaram para sua paralisação; de que não poderiam ficar tanto tempo em casa com suas famílias no fim do dia, lembrei dos médicos, professores, garçons, e muitos comerciários, que quase nunca estão com suas famílias, mas trabalham muito e nos prestam um serviço fundamental para todos nós e para os caminhoneiros. Portanto, senhores, gostaria que soubessem que na maioria das cidades importantes do mundo não se veem caminhões durante o dia abastecendo postos ou comércios, há horários para estes serviços, pois ordem e disciplina, é o que faz, com que todos nos respeitemos e cumpramos nosso papel na sociedade, se este trabalho não lhes agrada, há alternativas, a maioria da população não pode ser punida por estes argumentos.
Francisco da Costa Oliveira fco.paco@uol.com.br São Paulo

*
EGOÍSTAS

O direito de reclamar é legal, agora o que os entregadores de combustíveis estão fazendo é nojento e digno de ser punido com demissão, e o governo pare de ser pateta e chame o Exército para distribuir o combustível, o povo já está cheio de ser punido por conta da briga alheia, e, quanto aos postos que cobram mais caro o combustível, multa e cadeia sem fiança ao responsável. Ou o governo faz isso, ou não inventa lei que depois não consegue encarar. A população está cansada de pagar impostos absurdos, preços estratosféricos e ter de aturar deboche de categoria egoísta, e governo frouxo. Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br São Paulo

*
GREVE E MULTA

A greve dos caminhoneiros autônomos na cidade de São Paulo está na contramão do que é praticado nas grandes cidades do mundo. No Brasil, greve é direito constitucional, mas há direitos outros que, dada a sua essencialidade, “prevalecem” (da população), quando em confronto com o interesse de alguns poucos, no caso os caminhoneiros. (Segurança Jurídica) A justiça estabeleceu uma multa de um milhão de reais por dia, para o sindicato da classe, se os caminhoneiros não cumprirem a ordem judicial de volta ao trabalho. Será que essas multas judiciais serão pagas mesmo? Em países desenvolvidos, onde a greve é declarada ilegal, o prazo é de 24 horas para o retorno do serviço, sob pena de prisão, frise-se "prisão", de todos os líderes do movimento grevista. Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com Campinas

*
AS PREFERÊNCIAS DE LULA

Os últimos dias com a greve dos transportadores de combustível, a cidade de São Paulo e a Grande São Paulo viraram um verdadeiro caos. O automóvel é priorizado, por extrema necessidade de locomoção, daqueles que fazem uso como ferramenta de trabalho. E por que isto é necessário, porque não temos transportes coletivos, quanto a isso temos que agradecer O ex-presidente Luis Inácio Lulla da Silva, que preferiu fazer Metrô em Cuba do que em São Paulo. Também o Rodoanel não teve verbas do governo federal à época do Sr. Lulla, que preferiu fazer estradas em Cuba. Creio que logo, este senhor se transferirá para Cuba, primeiro para ocupar o lugar de Fidel Castro, e segundo para gozar as delicias de uma “verdadeira” democracia, como ele sempre alardeia. Nos aqui de São Paulo, continuamos sofrendo, pelos desmandos daqueles que foram nossos governantes e pouco fizeram pelo nosso povo. Obrigado, Sr. Lulla, por nos causar tamanhos transtornos em nossas vidas, nós não nos esqueceremos deste “presente” nas próximas eleições. Claudio Szulcsewski claudio@trainnet.com.br São Paulo

*
ÔNUS DE UMA METRÓPOLE

Esta rebelião dos caminhoneiros que interrompe a distribuição de combustível em São Paulo, devido às restrições impostas pela prefeitura na circulação destes veículos em horários de pico, certamente vem causando transtornos para os mais de 10 milhões de paulistanos. Agora, querer criticar o prefeito Kassab por esta situação é um exagero. Porque o diálogo esteve aberto por meses, e até então não houve discordância. Por esta razão que, não tenho dúvidas de estar existindo interesses políticos num ano de eleição. E com provável patrocínio do partido da estrela vermelha, que hoje infelizmente está alojado no Palácio do Planalto. E como o Gilberto Kassab, será o fiel da balança deste pleito, porque como um bom administrador, teve a coragem ao longo de seus mandatos de tomar muitas medidas até impopulares, como o da Cidade Limpa, retirada dos camelôs de vias importantes, entre outras e com sucesso, e agora esta citada restrição aos caminhoneiros que certamente irá beneficiar milhares de motoristas que circulam pelas marginais do Tietê e Pinheiros, o partidão do Lula angustiado faz qualquer negocio! E o enredo é o mesmo de outras eleições...Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com São Carlos

*
A GREVE DOS CAMINHONEIROS (Eu não sei se fico indignada ou se aplaudo...realmente não sei-Mara)

Por volta de 1958, quando a cidade tinha poucos automóveis e o transporte básico estava a cargo dos coletivos (bondes e ônibus), coadjuvados pelos taxis, os taxistas resolveram fazer uma greve, por aumento de tarifas. Enquanto as autoridades buscavam solucionar o problema, verificou-se que o espaço viário antes ocupado pelos taxis passou a ser utilizado pelos ônibus, que ganharam velocidade e eficiência a ponto de a população não se incomodar muito com a paralisação dos taxis. Em três dias, a greve se foi, sozinha. Mas o mundo dá voltas. Em 1978 – 20 anos após – eis que os transportadores de combustíveis resolveram entrar em greve. Eu era diretor da CMTC, na Gestão Olavo Setubal, que tinha como Secretário dos Transportes o eng° Olavo Guimarães Cupertino. Foi um corre-corre para assegurar os combustíveis para o transporte coletivo, que dependia significativamente dos ônibus, no que contribuiu muito o então delegado Romeu Tuma. Mas àquela altura, o transporte de pessoas na Cidade dependia já – e muito – dos automóveis. Então, realizaram-se discussões em torno do que fazer. Lembro-me de uma delas, no gabinete do Prefeito, em que fiz uma proposta inusitada acerca do problema: não fazer nada. Ante o espanto geral, ponderei: essa será a melhor experiência a se realizar na Cidade, com a “mão do gato” (sem envolver as autoridades). Sem os automóveis, eu dizia, o espaço viário sobrante permitirá duplicar a velocidade comercial dos ônibus e, portanto, a sua capacidade do transporte, o suficiente para que a população, salvo casos muito especiais, fique atendida. Todos se entreolharam, fizeram comentários jocosos acerca de se estar propondo uma atividade pública inerte, mas logo se encontrou um desfecho para não deixar os automóveis parados. Como agora. Em 24 horas o judiciário intimou os caminhoneiros a voltar ao trabalho, sob pena de multas pesadíssimas. O que não acontece, via de regra, quando as greves ocorrem nos transportes coletivos... São passados mais 34 anos. Ah, como seria elucidativo se somente os automóveis parassem. Responsáveis por 45% dos deslocamentos na Região Metropolitana, ele ocupam espaço público 30 ou 40 vezes maior do que os ônibus, para circular ou estacionar. Já tive ocasião de analisar o que ocorreria se o transporte por automóveis fosse reduzido a 30% dos deslocamentos urbanos motorizados: seriam gigantescas as economias de combustíveis, de energia e de tempo, a redução da poluição, a diminuição dos acidentes de trânsito e do stress urbano, etc., etc. E se fosse reduzido, num passe de mágica, a quase zero? Deixe os homens fazerem a greve, prefeito, assegurando apenas o transporte do óleo diesel. E a Cidade ganhará, além dos benefícios já citados, a redução do próprio transporte de combustíveis.Adriano Murgel Branco, ex-secretário de Estado dos Transportes ambranco@uol.com.br São Paulo

*
MINISTRA ELIANA CALMON (leitora)

As mulheres, de uma maneira geral, são muito mal representadas em todas as esferas dos Três Poderes. São mulheres que chegaram onde chegaram, mas, sem nenhuma voz ativa. Estão subjugadas ao poder de algum partido, algum grupo, ou, simplesmente, a um único nome (masculino, é claro). A ministra Eliana Calmon tem mostrado que a força feminina pode ser competente e respeitada sem aquele "cabresto" que tanto as deixa inferiorizada. Sonia Racy mostrou (D2, 5/3) o que até hoje nenhum outro jornalista conseguiu: trazer a público o lado pessoal e afetivo dessa mulher que tem nos enchido de orgulho e esperança com a ponta do iceberg contra a malfadada corrupção brasileira. Nem "animal jurídico", nem "colibri". Ministra Eliana Calmon, no momento, está mais para a "Flor de Lótus", elevada e intacta na lama do Judiciário.
Mirna Machado mirna.machado@hotmail.com
Guarulhos



FOLHA DE SÃO PAULO - SP



Pedágio urbano
A Folha volta ao tema do pedágio urbano, agora com o artigo de Rogério Gentile ("Passos de galinha", "Opinião", ontem). O autor comete a audácia de propor a instalação do pedágio para só depois melhorar o transporte coletivo. É incrível! É o contrário do que precisamos, senhor Gentile, é o contrário. Será que o colunista faz uso de ônibus e metrô em São Paulo? Duvido.
Renato Claudio Pucci (São Paulo, SP)



Se for muito barato, o pedágio urbano não desestimulará o uso do carro e não arrecadará o suficiente para investir em melhorias no transporte público, como propôs Rogério Gentile. Por outro lado, se for muito caro, criará avenidas livres e particulares para os que podem pagar. Não é à toa que o projeto é impopular.
Célia Souza (São Paulo, SP)



A criação do pedágio urbano esbarra em dois problemas: o primeiro é que o nosso transporte coletivo é deficiente e está no limite. Se, para fugir do pedágio, pequena parcela dos motoristas optar por ele, o colapso será certo. O segundo problema é a antiga afirmação de que o pedágio financiaria a melhora dos transportes coletivos.
Ora, o Código de Trânsito Brasileiro diz que o dinheiro arrecadado pelas multas de trânsito deve reverter para campanhas educativas, capacitação de agentes de trânsito etc.
No geral, as prefeituras ignoram o código e usam esse dinheiro para os mais diversos fins. Esse fatalmente seria o destino da verba arrecadada com o pedágio urbano. Teríamos o mesmo trânsito ruim, e mais o pedágio.
Valdir Sanches (Guarulhos, SP)



Feminismo
Em relação ao texto "Não devemos nada ao feminismo" (Tendências/Debates, ontem), a jovem filósofa Talyta Carvalho se esquece de que hoje, se ela não precisa mais lutar contra seus colegas homens para ser ouvida, isso se deve ao movimento feminista, que ela combate.
Ela argumenta ainda que a mulher não tem o direito de optar pelo trabalho do lar devido à pressão do movimento feminista.
Nós, feministas, não defendemos privilégios em relação aos homens, mas, sim, igualdade de condições, para que o homem também possa optar pelo direito de trabalhar em casa e ser pai em tempo integral, sem qualquer constrangimento.
Fabíola Marques, presidente da Comissão da Mulher da OAB-SP e professora de direito da PUC-SP (São Paulo, SP)



Excelente o artigo de Talyta Carvalho. Concordo com cada palavra da autora, pois há muito tempo venho me sentindo pressionada a seguir as convenções feministas. Por que não posso dizer que eu preferiria ter ficado em casa e cuidado da minha família a ter tido que trabalhar fora por mais de 20 anos?
Qual é o demérito de querer ser mãe, mulher e dona de casa?
O movimento feminista, como todo movimento radical, tornou-se preconceituoso e discrimina a mulher que tem opinião diferente. Entretanto, como todo movimento de mudança, tem seus méritos também.
Liberdade é cada um ter o direito a sua própria opinião, direito de escolher o próprio estilo de vida, ser respeitado por isso e respeitar a opinião alheia também.
Júlia Bellini (São José dos Campos, SP)



Candidatura petista

(quem acredita nesse "meliante" (assim são chamados os marginais quando presos), que já fez de tudo nesse partido e ainda tem a desfaçatez de dizer que se dedica a vida empresarial no setor privado. Alguém acredita??? Se o Brasil fosse um país sério, ele estaria atrás das grades e devolveria tudo que roubou. E se está sendo comentado que será tesoureiro informal, pode saber que como um "expert" saberá navegar e bem, em águas pra lá de turvas. -Agnes)



Informo que são falsas as informações publicadas na reportagem "Palocci atuará como tesoureiro informal de Haddad em SP" ("Poder", ontem). Afirmo que não participei de qualquer diálogo sobre esse assunto de maneira formal ou informal. Dedico-me, neste momento, exclusivamente à vida empresarial, no setor privado, não desenvolvendo nenhuma atividade, mesmo que informalmente, relacionada às eleições municipais deste ano. Lamento não ter sido procurado por esse jornal para me manifestar sobre o assunto.
Antonio Palocci (São Paulo, SP)



Não procede a reportagem "Palocci atuará como tesoureiro informal de Haddad em SP" ("Poder", ontem), em que se afirma que haverá um "tesoureiro informal" na campanha de Fernando Haddad. Portanto não é verdade que Antonio Palocci, ou qualquer outra pessoa, tenha sido escalado para essa função.
Antônio Donato, vereador e presidente municipal do PT de São Paulo (São Paulo, SP)



Justiça
Eliane Cantanhêde tem razões de sobra para afirmar que temos de ser um país mais moderno, mais justo e mais igual ("Questão de justiça, só isso", "Opinião", ontem). Porém, para que parte dessa questão de justiça se realize, as autoridades que a representam têm que deixar "cair a venda" e abrir os olhos para os crimes ocorridos constantemente contra as mulheres, em especial na cidade de São Paulo, onde, muitas vezes, as vítimas pertencem à classe social mais baixa e seus algozes acabam impunes após pagar uma ridícula fiança.
Áurea Roberto de Lima (São Paulo, SP)



Educação

Não adianta. Entra ano, sai ano e o nível das escolas públicas paulistas continua baixíssimo ("No ensino médio, 58% não sabem básico de matemática", "Cotidiano", ontem). A única e definitiva solução seria fechar os institutos particulares. Enquanto a classe média abastada e os ricos puderem pagar para ter seus filhos em boas escolas, o ensino médio da rede estadual apresentará os mesmos resultados desesperadores, já que o problema diz respeito "apenas" a quem pouco conta, pouco reclama e nada paga.
Fabrizio Wrolli (São Paulo, SP)



PAINEL DO LEITOR



(São Paulo precisa de gestores de fato, e não de políticos, só assim teremos uma cidade onde possamos nos locomover e viver dignamente. E, não essas ações ditatoriais de um prefeito, que até agora estava ocupado em fundar um partido, esquecendo de que foi eleito para administrá-la.- Agnes)

"Não é do dia para noite que SP acabará com o trânsito", expõe leitor

A falta de combustível na maioria dos postos paulistanos é sem dúvida mais um exemplo do quão precário o sistema viário se tornou. É extremamente necessário descongestionar as principais vias de São Paulo nos horários de maior movimento.

SP terá esquema especial de abastecimento no fim de semana
Prefeitura nega liberar marginal para caminhoneiros
Caminhoneiros dizem que paralisação acabou em SP
Gerentes de nove postos são presos por preço abusivo

Contudo, não é literalmente do dia para a noite, com a proibição da circulação de caminhões, que todos os problemas de trânsito serão resolvidos. Semana passada, com a morte de uma cicloativista, a discussão do respeito e da implementação de novas formas de transporte fosse retomada.

No entanto, nenhuma medida pode ser tomada às pressas, resolvendo assim as questões vitais de uma metrópole como São Paulo. Alternativas? Mais uma vez a lembrança do metrô, que em Nova York, Londres e Paris, investem pesadamente no setor ferroviário, e que, ainda sim, possuem problemas de trafego.

Ou ainda sem esquecer dos ônibus, ou seja, existem outras fontes de transporte que não seja o carro particular para colaborar com o bom funcionamento do trânsito de São Paulo.

É preciso que se faça um planejamento árduo e de médio a longo prazo para que daqui alguns anos as ruas da principal cidade brasileira não fique ainda mais caótica como ocorre em Munbai (Índia) e em Pequim (China).

FILIPE ASSUNÇÃO - TAUBATÉ (SP



DIÁRIO DE SÃO PAULO - SP

Carta publicada de: Leila Leitão

Para ver: http:www2.diariosp.com.brflip/



VALOR ECONÔMICO - SP



Jogos Olímpicos do Rio

No forte impulso de urbanizar a zona portuária do Rio por meio de empreendimentos imobiliários, o prefeito Eduardo Paes decidiu transferir da Barra da Tijuca para o Porto e as futuras instalações administrativas dos Jogos Olímpicos de 2016. Paralelamente, escolheu a empresa Solace para construir 2 mil apartamentos. Em que local? Nas imediações da Rodoviária Novo Rio. Não será fácil revendê-los. Ainda por cima, anunciou o desejo de financiar a construção de dois hotéis cinco estrelas, onde? Na avenida Francisco Bicalho. Em ambos os casos será difícil encontrar mercado positivo, autossustentável portanto. Os corretores que operarem nas transações vão encontrar obstáculos para receber sua participação legítima. O retorno ficará restrito a poucos. O prejuízo é da população carioca.

Francisco Pedro do Couto - pedrocoutto7@yahoo.com.br



O desafio de crescer

O editorial de 8/3, página A12, fornece todos os índices comprobatórios de nosso pífio crescimento. Abaixo da Alemanha, posicionada no epicentro do tornado europeu, e dos demais países do grupo dos Brics. O governo culpa a crise europeia, o câmbio e o Banco Central baixa a taxa de juros. Não se fala em reforma tributária, administrativa, trabalhista, judiciária e outras mudanças mais profundas, que os idealizadores do Plano Real, desde logo, apontaram como providências complementares indispensáveis ao êxito definitivo do saneamento monetário. Não se fala dos problemas da educação e da saúde, aspectos obviamente ligados ao nível de crescimento. Consideradas as nuvens da economia e o andar da carruagem, o Brasil corre o risco, inclusive, de desligar e retornar às angústias do passado, o que seria muito mais preocupante, posto que o povo já sentiu o gosto da carne de primeira.

Amadeu R. Garrido de Paula - amadeugarridoadv@uol.com.br



Diplomas falsos

Nada menos que 29 professores da rede municipal de São Paulo conseguiram obter melhores cargos e salários com diplomas falsos supostamente emitidos pela Faculdade São Marcos. Tudo leva a crer que se trata de "trabalho" de uma quadrilha. O Ministério Público já foi acionado, mas o município também abriu boletim de ocorrência contra os 29 professores, mas é bom lembrar que não há centralização de informações sobre os inquéritos.

Mara Montezuma Assaf - montezuma.scriba@gmail.com



DESTAK - SP/RIO



SEM COMBUSTÍVEL

O rodoanel na região metropolitana será muito útil para quem atravessa a região sem precisar entrar nela. Acontece que os caminhões precisam entrar nos municípios para trazer as cargas necessárias a eles, e o prefeito adota essa medida de restrição sem antes procurar soluções para as conseqüências? ("Maior frota do país não pode encher o tanque", 8/3)
GUILHERME CASAGRANDE



Se o prefeito não considera serviço essencial os combustíveis e o fato de que ninguém tenha proteção à noite, seja em postos e bares... Pior que o Kassab é quem vota no Kassab. ("Kassab classifica restrição de 'medida perfeita'", 8/3).
CARLOS ALBERTO MANSO



Gostaria de saber onde estão os ônibus que conseguem atender a população. ("Secretário diz que os ônibus conseguem atender demanda", 8/3) Vários trabalhadores vão trabalhar em verdadeiras latinhas. Passam mal, de tão cheios que são. E o secretário municipal de Transportes vem dizer que eles dão conta... Quem diz isso não convive com a realidade do transporte público.
ROSILENE RIGHETTI RAMOS



CPTM

Realmente a CPTM é um absurdo, e incrível como só comentam a zona leste. Na quarta à noite, os trens da linha Esmeralda também estavam com problemas, tanto que as filas para entrar no trem estavam imensas. Não havia orientação; restringiram as catracas na entrada, e tudo virou um caos. Sinto pena dessas pessoas que precisam dessa droga de transporte público. ("Passageiros causam tumulto após falha em trem da CPTM", 8/3)
ELIANE FERREIRA ALVES



A LEI DA FIFA

É impressionante como alguns mercenários deputados se vendem por tão pouco ("Lei da Copa é aprovada e libera bebida alcoólica", 7/3). Uma partida de futebol com organizadas presentes, mesmo sem bebidas, já é superperigosa.
ROUXINOL VARGAS



DESTAK - CAMPINAS/BRASÍLIA



EDUCAÇÃO

Muitos professores, para sobreviver, precisam de vários empregos, o que acaba lhes tirando a oportunidade de se preparar para as aulas, de corrigir bem as lições de casa e, mais ainda, de se aperfeiçoar na carreira. Cada vez mais, a profissão é para os idealistas. Infelizmente, os melhores alunos das faculdades não querem cursar pedagogia, privando os jovens de ter boas aulas. ("Professores: piso é o mínimo", 7/3)
ELVIRA DO NASCIMENTO



ONU

A discussão sobre a relativização dos direitos humanos já se arrasta desde 1948. Desde então, o que se observa é um triste padrão em que a via é sempre de mão única: democracias ocidentais querendo ampliá-los, e teocracias objetivando tolher os direitos de minorias sob a invocação de uma liberdade religiosa às avessas, consistente na deturpação do sentido de liberdade para restringir direitos - dos outros, lógico. ("Islâmicos abandonam debate sobre liberdade sexual", 8/3)
GUILHERME DÁQUER FILHO



A LEI DA FIFA....................publicada no Destak- SP



METRO - SP



http://www.readmetro.com/en/brazil/metro-sao-paulo/ página 22 - coluna "Leitor Fala"

GREVE (caminhoneiros)

Gerson A. Gastaldi -São Paulo-SP



BOM DIA ABCD - SP



Turíbio Liberatto SITUAÇÃO DA SAÚDE

Paulo Panossian - CRISE ECONÔMICA

Leônidas Marques - MARCO AURÉLIO E JERÔME VALCKE (não temos em arquivo)



PROPAGANDA GOVERNAMENTAL - A máquina de propaganda petista é tremenda e sensacional: diante da mídia consegue definir o fracassado programa do PAC 2 como triunfo do governo Dilma, e alardeia que a presidente se compromete a aumentar ainda mais os investimentos. Seria bom que explicasse então para onde está indo todo o dinheiro investido já que as obras do PAC não aparecem, empacaram . Enquanto de um lado se exibem estes dados fictícios e conflitantes, de outro a verdade é exposta duramente pela imprensa, mas sem grande destaque na mídia televisiva: a queda em 2,1% da produção da indústria em relação a dezembro, o desempenho desanimador da economia nacional em 2012...apesar de Guido Mantega e Miriam Belchior garantirem a quem quiser acreditar que tudo vai melhorar daqui para frente...De maneira nenhuma eu aposto no quanto pior , melhor. Eu fico é indignada com o tamanho da hipocrisia e da mentira do governo do PT. Mara Montezuma Assaf



BOM DIA S.J. DOS CAMPOS - SP



Mara Montezuma Assaf - PROPAGANDA GOVERNAMENTAL

Turíbio LIberatto - SAÚDE

Izabel Avallone - DILMA ( não temos em arquivo)



BOM DIA SOROCABA - SP



FIFA E BRASIL - Aldo Rebelo prefere mostrar indignação ao invés de encarar a verdade que existe embutida nas palavras do secretário Valcke da Fifa, que disse que o nosso país precisa de chute no traseiro de tão atrasado que está nos preparativos da Copa de 2014. Ministro,faça um esforço e entenda bem o que o Valcke quis dizer: se este governo petista e incompetente do Brasil não consegue andar com os preparativos da Copa, talvez que um chute no traseiro deste governo funcione...Pois aquilo que o povão brasileiro não consegue perceber, ou seja, a total falta de infraestrutura nos portos , aeroportos, estradas e ferrovias, é de pleno conhecimento da Fifa. Eu não gostaria de passar vergonha diante do mundo inteiro ao apresentarmos uma Copa do Mundo meia-boca...Portanto, não adianta fazer cara feia, trate de aguentar as críticas e fazer "a fila andar", pois a verdade é que : quem não tem competência, que não se estabeleça! Mara Montezuma Assaf



DIÁRIO DO GRANDE ABC - SP



Chico Buarque



De volta ao samba, digo aos shows, bem que o Chico, em agradecimento a todo o sucesso que está fazendo em São Paulo poderia se apresentar à sua gente sofrida de graça, numa praça da Paz no Ibirapuera, e assim colaborar com a inclusão social de aposentados, professores públicos, estudantes pobres, o povo em geral que não pode pagar e não conhece este patrimônio da nossa Cultura. Assim com este gesto, Chico que é curtido pela elite fará a sua parte no tudo pelo social.

Tania Tavares



Caminhoneiro

A discussão e eventual enfrentamento ao poder executivo nos tribunais fazem parte, felizmente, do jogo democrático. Já a imposição pela força, com prejuízos evidentes da população, geralmente inocente útil, faz parte do jogo autoritário dos que defendem a idéia do quanto pior, melhor ou como eu não sou governo, dane-se o povo. E não nos esqueçamos dos postos que aumentaram os preços na bomba, aproveitando-se da escassez temporária.

Luiz Nusbaum - Capital (SP)

Espanha

Será que mais esse revoltante e discriminatório incidente com uma turista idosa brasileira na chegada a Madri não vai servir como a gota d’água que faltava para transbordar o copo da paciência das autoridades brasileiras com esse tipo de situação, que é uma situação r ecorrente na Espanha?
Por que esperar abril para dar o troco na mesma moeda?
Retenção de espanhóis no aeroporto e devolução no voo seguinte, já!

Ronaldo Gomes Ferraz - Capital



JORNAL DA CIDADE DE BAURU - SP



NUNCA VOU ENTENDER ESTE PAÍS - Ontem, 07/03, o Banco Central baixou o juros do país, tudo para dar uma alavancada no consumo. O problema é que quando o povo passa a consumir, eles aumentam os juros de novo para controlar a inflação. Reclamam agora que o dólar está baixo demais e isto atrapalha as exportações, porém, quando ele sobe, produtos importados como o trigo sobem, justamente porque o dólar subiu. Desta vez o governo lança dólares no mercado para baixá-lo novamente. Não dá pra entender. Moisés Batista da Silva



O GLOBO - RJ



Economia brasileira

Presidente Dilma, a culpa pela desaceleração do crescimento do Brasil é dos governos brasileiros, e não dos países ricos, senão vejamos: alto custo Brasil, juros altíssimos, falta de investimento em infraestrutura, privilegiando rodovias em detrimento de ferrovias (transporte de passageiros e cargas mais caras) e uma das maiores cargas tributárias do planeta, sem o devido retorno em educação, saúde, transportes e segurança pública, enfim, uma vergonha! Srs. políticos, mirem-se no exemplo do Japão: pós terremotos, tsunamis, em menos de um ano mostra a grande diferença ao mundo. Deveríamos fazer o dever de casa. É mais fácil culpar terceiros pela nossa incompetência!

CARLOS CORREA DOS ANJOS - Rio



Eleições 2012

A informação de que 38% dos políticos que concorreram nas eleições de 2010 no Rio podem não poder disputar o pleito de 2012 porque tiveram suas contas rejeitadas pelo TSE é alvissareira. Tal realidade seja talvez o início da tão sonhada reforma política — mãe de todas as reformas de que necessitamos — para avançarmos rumo a um firme e consistente processo de desenvolvimento que o país está a merecer.

JOSÉ DE ANCHIETA N. DE ALMEIDA - Rio



Militares e comissão

Essa polêmica discussão sobre a Comissão da Verdade, anistia etc. não deve ser considerada, até porque, se houve vítimas ou exageros, ocorreram nos dois lados. Hoje, vemos políticos e apadrinhados com recompensas e pensões milionárias, como se tivessem sido perseguidos, e sabemos que não o foram. Fizeram “turismo” privilegiado. Por outro lado, se a outra parte tivesse prevalecido, o Brasil hoje seria uma Cuba, com todos os problemas e a pobreza em que vive. Resta-nos, entretanto, banir a corrupção, punir coercitivamente os bandidos e eliminar de vez os fichas-sujas.

JESSE RIBEIRO DA SILVA - Rio



O DIA - RJ



Represália à Espanha não pode esperar


Será que mais esse revoltante e discriminatório incidente com uma turista idosa brasileira na chegada a Madri não vai servir como a gota d’água que faltava para transbordar o copo da paciência das autoridades brasileiras com esse tipo de situação, que é uma situação recorrente na Espanha? Por que esperar abril para dar o troco na mesma moeda?
Retenção de espanhóis no aeroporto e devolução no voo seguinte, já!


Ronaldo Gomes Ferraz



GAZETA DO POVO - PR



Proposta macabra

Fiquei impressionada com o editorial “Proposta macabra” (Gazeta, 4/3), que fala sobre o artigo “After-birth abortion: why should the baby live?”. A análise apresentada, sobre a macabra coerência entre o aborto e o infanticídio, (re)ativa reflexões e questionamentos éticos sobre os limites da intervenção do homem sobre a vida de uma maneira muito clara e incisiva.

Sarah Lemos



Pronasci

Segurança. O que é segurança? Segurança, educação e saúde são simplesmente meros detalhes. Talvez as autoridades acordem quando acontecer um fato pessoal grave com alguém do escalão do governo federal, um deles perderem por falta de segurança um ente querido.

Fátima Souza



Previdência

Acho justo que a aposentadoria dos servidores públicos seja igual à dos trabalhadores da iniciativa privada. Criou-se no Brasil uma supervalorização do funcionário público com tantas vantagens que hoje o rombo financeiro que isso causou superou os limites aceitáveis. Assim, não há motivos para que se diferencie os trabalhadores e acho justo que haja sistema de aposentadoria complementar para quem quer ganhar mais do que o teto da previdência.

Leonardo Rafael Mio Dal Pai



FOLHA DE LONDRINA - PR



Japão: o exemplo!
Achei superinteressante uma reportagem que vi sobre a reconstrução das cidades do Japão atingidas pelo terrível tsunami e terremotos no ano passado! É inacreditável, já está quase tudo reconstruído. Com certeza, os impostos que o povo paga é realmente aplicado para o bem da população, tudo ''honestamente'' aplicado e direcionado para as finalidades específicas! No Brasil, Teresópolis (RJ) e outras cidades ainda estão embaixo dos escombros. Por quê? O dinheiro enviado para ajudar na reconstrução sumiu? Desviaram? E as autoridades? Estão preocupadas com isso? Realmente, sinto-mo envergonhada! Reverencio o povo japonês! Parabéns Japão, que sirva de exemplo para o resto do mundo!

MARIA REGINA MINTO REYES (encarregada administrativo) - Londrina



Onde foi o chute?

Acredito que apenas os parlamentares brasileiros ficaram abismados com a declaração de Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, sobre a votação da lei geral da Copa. O fato é que o ''chute no traseiro'' foi dado e agora tudo referente a essa lei é em caráter de urgência. Precisou alguém de fora dar um puxão de orelhas nesse pessoal, pois se dependesse do povo brasileiro, deixaríamos para dar esse puxão de orelhas na última hora.

PAULO SÉRGIO CARNICELLI (assistente em administração) - Ivaiporã



CORREIO DO POVO - PORTO ALEGRE - RS



Reforma política

Um dos pontos a ser equacionado pela reforma política é o calendário eleitoral. O modelo de eleição a cada dois anos torna o processo eleitoral promíscuo e repleto de aventureiros! Está se tornando comum deputados estaduais usarem as assembleias legislativas como trampolim para concorrerem a prefeituras. E o uso de cargos para garantir filiados a par tidos concorrerem? Precisamos de eleições a cada quatro anos, municipais, estaduais e nacional, assim acabaria com a farra e seriam impedidos de exercer o estelionato eleitoral. O problema é que os beneficiados com esta gambiarra decidirão o caminho a seguir! Obviamente, levarão em conta seus interesses em detrimento do coletivo. Até quando?

Jorge A. de S. Borges, Porto Alegre

Violação (é,.....os Correios já não funcionam bem, faz tempo e em todo o tearritório nacional - Lígia)

Retirei no dia 6, na agência dos Correios de Taquara, uma caixa vinda dos EUA, que chegou depois de um mês. Foi tributada sem abertura pela alfândega do aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro. Entretanto, consta na caixa uma faixa adesiva dos Correios demonstrando que foi reembalada. E, com isso, desapareceu a encomenda. O livro encomendado, com moldes de costura (material de trabalho) sumiu, e para ocupar no seu lugar, um bolo de papel pardo amassado. Não acusei a agencia, mas estou reclamando da empresa. Devo ficar quieta e "pagar em dólares o pato brasileiro?". Paguei a mercadoria e seus devidos impostos e agora tenho em mãos um monte de papel pardo amassado.

Ana Paula Siviero Pacheco, Taquara



JORNAL DO COMÉRCIO - PORTO ALEGRE - RS



Soberania

Diante da crise financeira na Europa, a Grécia perdeu sua soberania econômica por imposição da Alemanha. O inusitado foi a perda da soberania moral imposta pela Fifa ao nosso País. É certo que a forma pela qual o francês Jérôme Valcke expressou sua indignação com as autoridades tupiniquins não foi politicamente correta. Mas atire a primeira pedra o brasileiro que nunca desejou fazer o que sugeriu o francês diante da inércia, incompetência, ineficiência, má gestão, ladroagem, falta de compostura, insensibilidade etc de muitos governantes dessa Pátria amada. (Gabriel Fernandes, Recife/PE)



DIÁRIO DA MANHÃ - GO



PAÍS FALSAMENTE FELIZ

O Brasil é mesmo um país de alienados. Um país que se contenta com pão e circo.
Com educação, saúde, aposentadoria, dentre outras mazelas nacionais, num nível próximo do inaceitável, as pessoas que responderam essa pesquisa que coloca o nosso país no topo da pirâmide da felicidade - a terra das pessoas mais felizes do mundo - só podem ser as mesmas pessoas que deram essa absurda aprovação de 80% ao inoperante governo de Dilma Rousseff.

Ronaldo Gomes Ferraz



BRASIL AUTOSSUSTENTÁVEL?

Eu sempre procurei entender o que existe de realidade na campanha do governo que visa enfiar na cabeça do brasileiro que nós somos economicamente auto-sufientes e não dependemos de ninguém para fazer sucesso. A filosofia da base política que sustenta o governo deve estar ancorada na idéia de que o povo não pode perder o otimismo e a mania de grandeza. Somos e sempre seremos os maiores do mundo, este é o lema. Lula cansou de dizer em alto e bom som que o tsunami que acontecia nas outras economias chegava aqui em forma de marolinha. A nossa pobreza recebe ajuda de todos os lados e isso é muito bom. É sinal que temos dinheiro sobrando. Todos no Brasil são grandes consumidores. Parece que todo mundo pertence a um novo modelo de classe média virtual. O governo apoia todas as campanhas que pedem ao povo para gastar, pois só assim o Brasil não vai ficar igual a Europa e USA. Você não tem dinheiro? Os nossos bancos estão sólidos e cheios de dinheiro para emprestar. A agiotagem oficial é a coisa mais lucrativa por aqui. Emprestar dinheiro dá mais lucro que explorar petroleo, minério, vender comida e outra coisa qualquer. Os banqueiros e especuladores internacionais estão entupindo o Brasil de dolares porque o juro que pagamos é um verdadeiro oasis para os especuladores. Em 2010 o nosso crescimento foi de 7,5%. Festejaram em Brasilia. A champanhe rolou a vontade. Os economistas do governo repetiam que a crise mundial não afetava o Brasil. Mas quando descobriram que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 foi de apenas 2,7% o teto de vidro do Palácio do Planalto desabou. A desilusão é a visita da realidade. Neste momento os filósofos da economia da base do governo cairam no mundo real e descobriram que estamos mais colados do que nunca com o resto do mundo.

Wilson Gordon Parker



A FRAUDE CHEGOU AO PROFESSOR

Indignada, decepcionada e revoltada leio a notícia dando conta de que professores da rede pública dão aulas com diplomas falsos em São Paulo. Considerando que o professor é o cidadão que tem o papel de educar, ensinar, formar caráter e conscientizar os alunos de seus direitos e deveres, qual a moral que uma pessoa que falsifica documento tem para enfrentar uma classe de adolescentes e ou crianças e passar conceitos que servirão para a vida toda, quando ela mesma não pratica o que prega? Em que mãos os pais e o governo estão entregando seus filhos? Por culpa do MEC que também não fiscaliza as universidades, das secretarias de Educação que no desespero contratam qualquer pessoa para os alunos não ficarem sem aulas, estamos incorrendo no grande erro que é colocar um professor farsante para nossas crianças. O resultado tem sido o que vemos nas escolas, pessoas despreparadas, sem compromisso com o ato de ensinar, que estão ali apenas porque recebem salário. Está aí a comprovação: um salário de fome que não atrai pessoas competentes e envolvidas com a educação, atrai falsários para um espaço onde não há lugares para amadores e incompetentes. Vender uma educação de qualidade está cada vez mais difícil para o governo de São Paulo, que bastaria fazer uma visita em algumas escolas e tentar um diálogo com os professores que estão nas salas de aula. Saiam de seus gabinetes e visitem in loco o que ocorre nas escolas. Então verão que a marginalidade,as drogas e a violência que tomaram conta das escolas tem explicação. Não sejamos ingênuos e hipócritas, se em SP o quadro é esse podemos imaginar no resto do país. O pouco trabalho desempenhado por aqueles que ainda resistem no ofício de ensinar é o que mantém as portas das escolas abertas. Se nada for feito, as escolas públicas virarão verdadeiras FEBEM. Ajam enquanto é tempo, pois com o trabalho da imprensa que incansavelmente denuncia, as mazelas da Educação ficam expostas e não há porque adiar a solução desses problemas. Basta o Ministério Público investigar a fundo e verá que há muitos caciques para poucos índios. Assim de denúncia em denúncia, as escolas públicas vão se tornando lugares onde as crianças menos desejam estar. Por culpa de quem? Dos poderes públicos, dos pais e da sociedade que não se mobiliza para exigir educação de qualidade. Fica tudo no papel e na discussão subjetiva. O ensino só vai melhorar no dia em que o discurso virar prática. Mas a quem mesmo interessa escolas boas, alunos que aprendam e cidadãos conscientes de suas obrigações? Voltamos ao surrado ditado, o professor finge que ensina, o aluno finge que aprende e o governo finge que paga. Pelo que se nota, aqueles que cansaram de fingir passaram a agir, vou fraudar porque preciso de dinheiro. Muito diferente do que vemos no Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas, nas Câmaras Municipais, no Executivo e Judiciário cujos piores exemplos são mostrados diariamente? O que escandaliza é constatar que até o professor foi cooptado a fraudar. Chegamos ao fundo do poço. Como disse Rui Barbosa; "Há tanto burro mandando em gente de inteligência que às vezes fico pensando que a burrice é uma ciência".

Izabel Avallone



MELHOR SERIA A COPA NA INGLATERRA!

Estão criando muita polêmica em torno das declarações: primeiro a do secretário-geralda FIFA, Jérôme Valcke, ao dizer que o "Brasil merece um pontapé no traseiro"; depois a do nosso ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, que "desclassificou" o dirigente da FIFA como interlocutor; e finalmente o relincho do desclassificado assessor especial de dona Dilma para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, chamando o citado dirigente de "vagabundo".Todos devem lembrar dessa figura asquerosa que começou a aparecer na imprensa fazendo pouco caso e faltando com respeito aos quase 200 cadáveres resultantes do acidente com o avião da TAM. Na época ele já era moleque de recados do Palácio do Planalto e fazia a ponte áerea Brasília-Caracas além de alguns voos extras para Havana onde lambia as botas de Fidel Castro.O triste de tudo isso é que a imprensa nacional, 50% dela vive de futebol invadindo as ondas de rádio com intermináveis comentários estéreis e endeusando pernas de pau para depois vendê-los ao exterior a troco de comissões. Essa grande fatia de imprensa dita esportiva, mas que se resume a futebol, está extremamente preocupada com a possibilidade de o Brasil perder o patrocínio da Copa de 2014. Ora, não sou jogador de futebol, não sou diretor de futebol,não sou presidente de nenhum antro de corrupção tipo CBF e, como profissional da área da saúde, acho que a melhor coisa para o Brasil seria a Copa 2014 na Inglaterra. O país não precisa de estádios de futebol, muitos construídos com dinheiro público. O país precisa desse dinheiro para a construção de hospitais, ambulatórios e compra de materiais. Não vou falar dos salários dos profissionais, já estamos acostumados a fazer caridade, até nos sentimos bem e mais patriotas do que todos que compõem essa mega quadrilha que nos governa.

Humberto de Luna Freire Filho



TURISTAS BRASILEIROS NA ESPANHA

Será que mais esse revoltante e discriminatório incidente com uma turista idosa brasileira na chegada a Madri não vai servir como a gota d’água que faltava para transbordar o copo da paciência das autoridades brasileiras com esse tipo de situação, que é uma situação recorrente na Espanha?
Por que esperar abril para dar o troco na mesma moeda?
Retenção de espanhóis no aeroporto e devolução no voo seguinte, já!

Ronaldo Gomes Ferraz



KASSAB X HADDAD

Fernando Haddad, aquele trapalhão que errou em tudo o que era possível errar à frente do MEC, agora, como candidato a prefeito de São Paulo, e depois que melou aquela jogada da aliança do PT com o PSD de Kassab, passou a se dedicar a tecer críticas sobre o que o atual prefeito faz.
Mesmo sabendo que ele cumpre determinação do marqueteiro da sua campanha, passado tão pouco tempo da morte da sonhada aliança, acho que ele deveria dar um tempo, para deixar o cadáver esfriar um pouquinho.

Ronaldo Gomes Ferraz



MENTIRAS E VERDADES

A máquina de propaganda petista é tremenda e sensacional: diante da mídia consegue definir o fracassado programa do PAC 2 como triunfo do governo Dilma, e alardeia que a presidente se compromete a aumentar ainda mais os investimentos. Seria bom que explicasse então para onde está indo todo o dinheiro investido já que as obras do PAC não aparecem, empacaram . Enquanto de um lado se exibem estes dados fictícios e conflitantes, de outro a verdade é exposta duramente pela imprensa, mas sem grande destaque na mídia televisiva: a queda em 2,1% da produção da indústria em relação a dezembro, o desempenho desanimador da economia nacional em 2012...apesar de Guido Mantega e Miriam Belchior garantirem a quem quiser acreditar que tudo vai melhorar daqui para frente...De maneira nenhuma eu aposto no quanto pior , melhor. Eu fico é indignada com o tamanho da hipocrisia e da mentira do governo do PT.

Mara Montezuma Assaf



UMA DAS INCOERÊNCIAS PETISTAS

Somente neste ano de 2012, o governo petista conseguiu alcançar o valor de um projeto lei apresentado pelo deputado João Paulo Cunha, (PT-SP),12 anos após. Sabiam clássicamente deturpar o governo dos outros com projetos irreais mas que ganhavam a confiança de muitos brasileiros mal informados. Não fugindo a essa regra, também o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda em campanha na época, se comprometia em um programa do apresentador Silvio Santos, fazer valer os direitos dos aposentados tão vilipendiados e defasados na época. Tudo isto está devidamente gravado para apresentação a quem possa interessar. Interessante! Nem Lula e muito menos Dilma tem coragem de vir a público e dar suas explicações a respeito. Cientes que são de ter conseguido piorar ainda mais a vida dos aposentados, esses que são discriminados pelos petistas por saberem da verdade que o PT procura esconder a todo custo essa perseguição àqueles que rebatem as demagogias apresentadas em forma de possíveis novos direitos. Claro que o governo petista sabe dessa injustiça cometida contra esses idosos aposentados, são direitos constitucionais adquiridos pelos trabalhadores e pisoteados justamente por quem prometia melhora: Lula, PT, João Paulo Cunha... Porque agora se escondem e não façam o mesmo que faziam quando ainda em campanha? Sejam francos com os brasileiros, entrem em rede nacional e deem vossa veresão, quem sabe possam convencer as vítimas aposentadas.

Benone Augusto de Paiva



http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120309&p=19

A BICICLETA E O TRANSPORTE PÚBLICO

Os acidentes com bicicletas voltaram à ordem do dia.............................

Dirceu Cardoso Gonçalves - tenente e dirigente da Aspomil-SP



http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120309&p=22



PRÁTICAS PÚBLICAS ANTIÉTICAS ( é um artigo)

Presidenta Dilma, assuma sua responsabilidade e mude essa situação vergonhosa. É o que todos e todas almejamos e esperamos ver um dia.

Frei Marcos Sassatelli - frei dominicano doutor em Filosofia...............

mpsassatelli@uol.com.br



DIÁRIO DE NATAL - RN



Faltam professores - (o pior é que o problema é nacional....Lígia)

Entra ano e sai ano e o o governo estadual não aprende. É tanto que tenho dois filhos que estudam em escola pública e a velha história de começar o ano letivo sem professor se repete. Enquanto isso, meus filhos que não têm nada a ver com isso, são obrigados a chegar em casa cedo. Espero que o governo tome as providências o mais rápido possível e não deixe para contratar professor no final do ano para fazer de conta.

Janaina Félix Braga, por e-mail.



JORNAL DO COMMERCIO DE RECIFE - PE



Chute no traseiro



Está certo o secretário-geral da Fifa. Tem que dar um chute no traseiro dos brasileiros para acabar com essa besteira de soberania e nacionalismo. A Copa é um negócio privado, com patrocinadares e regras. O governo já sabia antes de todas essas cláusulas contratuais e aceitou. Agora quer dar uma de machão. Seria um grande favor para nós se a Fifa cancela-se essa famigerada Copa política e tranferisse para outro país.



Raul Araújo Lira



Agenda Cidadã



Uma das medidas que deveria ser adotada pelos candidatos a prefeito seria o compromisso de nomear para as secretarias apenasa técnicos especializados na área, deixando para os políticos os cargos legislativos.



Luiz Gonzaga



O POVO - CE

Dia Internacional da Mulher

Muitas já sentiram a dor de serem imbatíveis. Umas, porém, foram-se por não aceitarem a escolha de calar. Lutas e fracassos foram precisos, e, por solução: negou-se abater. Hoje, podem florescer mutuamente os cravos e as rosas, estas últimas, em especial, são as belezas e os motivos dos jardins. Resta-nos refletir se um dia é o suficiente para cultivá-las. Hoje e sempre parabéns para as mulheres!

Isaac Nogueira . Iguatu-CE



Acquário

O maior deboche para um povo sacrificado em um Estado pobre e carente de tudo está para acontecer sob as nossas vistas: a construção do aquário gigante. Ele se “pagará socialmente”, frase lapidar do secretário de turismo do governo, um dos responsáveis. O governador do Estado viajou para os EUA à procura de parceria e de financiamento para a caríssima obra. Enquanto isso, o Ceará amarga o destino adverso de ser pobre. Os turistas certamente continuarão a visitar o Ceará em busca de sol e calor generosos, lindas paisagens do imenso litoral, das praias com temperatura termal de suas águas e de rede hoteleira compatível.

José Pinheiro. Fortaleza-CE



DIÁRIO DO NORDESTE - CE



Menor fuzilado
Que é isso? Menor, acusado de nove homicídios e dezenas de assaltos, e continuava solto? Não é por acaso que tanta gente critica a Justiça. É preciso rediscutir essa história de Estatuto do Menor e do Adolescente. Precisamos garantir seus direitos, mas direitos apenas, não exageros, não os abusos que se verificam praticamente todos os dias. E, direito por direito, precisamos aproveitar o mote e defender os direitos de todos nós, homens de bem, mulheres, trabalhadores, enfim de todos os que lutam para o bem estar coletivo, da mesma forma que temos que exigir punição para aqueles que agem no sentido contrário. Menor homicida é homicida. Não é mais só menor. Chega de enganação. É preciso uma boa dose de realismo e parar de ficar botando a mão na cabeça de malfeitor. (Sobre matéria publicada na editoria de Polícia, sob o título "Aldeota - Menor fuzilado ao assaltar")
Miriam Albuquerque - Fortaleza-CE



O TEMPO - MG



Pampulha
Sobre a reportagem "Vereador denuncia propina para liberar hotéis na Pampulha" (Cidades, 8.3), em outubro teremos uma grande chance de começar uma limpa no governo. É hora de banir vereadores, prefeitos e partidos. Vamos tentar dar-lhes o troco e mostrar a Aécio, Anastasia, PT e PSDB o que lhes aguarda em 2014.

Marcos Rocha

Muita gente está ganhando em cima das alterações nas normas de urbanização. Tudo deve ser bem-explicado, pois tem lógica essa denúncia. A Copa do Mundo está servindo de álibi para tudo.
Marieta Lopes

Os únicos beneficiados com esses hotéis serão os empresários. E ninguém tem coragem de enfrentá-los. A Pampulha realmente é do povo e merece ser preservada.

Ronaldo Tunes

Primeiro cairá Marcio Lacerda, junto com o PT e o PSDB. Depois, Aécio. Os hotéis são o começo da ruína e apenas a ponta do iceberg. Quem viver verá!

Marcos de Souza

Homicídios
Sobre a matéria "Governo esquece homicídios" (Cidades, 7.3), não sei o motivo para que todos fiquem reclamando. Quem dirige o nosso Estado, atualmente e mesmo os governos anteriores, trabalha, na verdade, com maquiagem. Para mostrar uma realidade que não existe.
Alberto Oliveira



Microempresas
Além da falta de planejamento, há outro fator preponderante que ajuda a matar as microempresas nos cinco primeiros anos. É a voracidade arrecadadora do governo, que, ao lado de cada empresa que surge, instala uma forca com a qual arrocha esse candidato a microempresário, não permitindo que ele se firme até que tenha condições de suportar tantos encargos.
É como você ter uma ovelha e, em vez de tosquiá-la a cada seis meses, mata-a ao tirar-lhe o couro de uma vez. Sei de pessoas que sobreviveram na informalidade por mais de dez anos e, após se transformarem em microempresários regulares, faliram em pouquíssimo tempo por não suportarem a selvagem carga tributária que lhes foi imposta.

Geraldo Amaro da Silva



HOJE EM DIA - MG



ANTT

Quem inventou a governabilidade está pagando caro para governar o Brasil. Aqueles que apoiam querem cargos e se a presidente Dilma nega, acaba ficando refém dos partidos. Sofreu no Senado sua primeira derrota do ano ao ter negada a indicação de Bernardo Figueiredo para a presidência da ANTT. O senador Roberto Figueiredo fez duras critícas a Figueiredo. Curioso que quando interessa aos senadores os indicados podem estar cheio de defeitos que ninguém se incomoda.

Izabel Avallone



RONALDO, O EMPRESÁRIO

O ex-jogador e, agora, empresário de carreiras, Ronaldo acabou de
adicionar á sua lista os cantores Luan Santana e Paula Fernandes. Deve
estar ganhando muito dinheiro, e realizando um ótimo trabalho, para
estar conseguindo isso.
Mas, certamente, o seu trabalho mais difícil, e que deve estar lhe
pagando muito mais do que os outros, é o de estar empresariando
Ricardo Teixeira para ajudá-lo a manter-se à frente da CBF, e, também,
para aparecer como boi de piranha em seu lugar em eventos públicos.

Ronaldo Gomes Ferraz



http://hj.digitalpages.com.br/ página 13 (opinião) - coluna "Do leitor"



PARAOPEBA SE OFENDE

(esse prefeitinho/bandido tentou matar seu rival na cidade , vereador do PMDB, conforme site:

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2011/07/09/interna_gerais,238809/prefeito-de-paraopeba-atira-em-rival-politico.shtml

Enquanto o Prefeito da pequena Paraopeba , Marcelo Uberaba (PT) se lambuza com o dinheiro público comprando carro de luxo.................................

Karlson Rocha Silveira - Sete Lagoas-MG



MULHER( homenageando as mulheres)

Meu nome é mulher! Eu era a Eva, criada para a felicidade do Adão. Mais tarde fui Maria.......

Júlio José de Mello - Sete Lagoas-MG



ESTADO DE MINAS - MG



VERBAS FEDERAIS
Servidor público critica distribuição

“O editorial do Estado de Minas (Opinião, 1/3/2012) aborda a crônica preterição de verbas federais para inúmeras obras urgentes de Belo Horizonte e do estado, inclusive para a recuperação de cidades vítimas das enchentes do verão de 2011/2012. Enquanto o metrô de BH aguarda há mais de 20 anos recursos para ampliar a sua modesta linha, a presidente Dilma anuncia a liberação de R$ 3 bilhões para o metrô de Fortaleza, isso é, três vezes mais do que é prometido para o da capital mineira. Alerto os responsáveis pela administração das cidades mineiras quase destruídas pelas recentes chuvas, como Guidoval, Além Paraíba e centenas de outras mais, que não esperem ajuda do governo federal.Não é favor que o poder público faz aos municípios nos casos de calamidade pública e nem aos estados, quando duplica e mantém conservadas e em boas condições de uso as BRs. É obrigação. Há mais de um ano as cidades fluminenses atingidas por grandes tragédias aguardam ajuda prometida pelo governo.

Múcio Batista de Souza - Belo Horizonte



CORREIO 24 HORAS- BA



SOBRE A GOVERNABILIDADE

Quem inventou a governabilidade está pagando caro para governar o Brasil. Aqueles que apoiam querem cargos e se a presidente Dilma nega, acaba ficando refém dos partidos. Sofreu no Senado sua primeira derrota do ano ao ter negada a indicação de Bernardo Figueiredo para a presidência da ANTT. O senador Roberto Figueiredo fez duras críticas a Figueiredo. Curioso que quando interessa aos senadores os indicados podem estar cheio de defeitos que ninguém se incomoda. Isso explica o acúmulo dos indicados corruptos no governo.

Parabens senadores, a sujeira continua embaixo do tapete.

Izabel Avallone
Postar um comentário