sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Opegapulhas em ação

1-Os desajustados
Analisando a sofrível tripulação de grumetes que encabeça as pastas ministeriais ,- exceção feita ao novo ministro da Ciência e Tecnologia, o primeiro não-curioso da especialidade, a bordo - e passados 13 meses apenas faxinando o convés e assoprando a fumacinha na pôpa, parece que a reforma do casco "que só existe na cabeça da imprensa" não passará de uma gambiarra. Imaginem, quem se cogita para a Cultura! Com tantos nomes extremamente valiosos e preparados para tão importante pasta, joga-se a Educação e a Cultura na vala comum da incompetência.

Flavio Marcus Juliano

2- Macro e micro
O novo ministro da Ciência e Tecnologia, pela primeira vez neste governo sendo alguém do ramo, já tem que agir rápido para que o Brasil não perca a chance de usar o maior telescópio do mundo. Como a competência de seu antecessor não pode ser vista nem com microscópio, é de se esperar que o país honre o compromisso assumido no final de 2010. Fio de bigode não é mais garantia nesta terra., nem para ser atendido

Flavio Marcus Juliano

3- Vada a bordo, cazzo!
Com uma tripulação ministerial capenga, se reunir para planejar 2012, com o mês de janeiro - e o ano de 2011 - já arrancados da folhinha, só nos resta repetir ao comando a ordem do momento!

Flavio Marcus Juliano


4- Planejando 2012
O ano de 2011 foi um conjunto vazio. Sete ministros incompetentes trocados por novos nomes sem um pingo de afinidade com a(s) pasta(s), mas apenas contentando os partidos aliados. O planejamento de 2012 já começa com 8,33% de desconto, uma vez que o mês de janeiro foi também preenchido com a tradicional pasmaceira. O governo pode considerar que está ganhando o jogo, mas seu prazo de validade - e de credibilidade - recomenda que seja retirado da prateleira, pois seu uso prolongado, após nove anos, vai sempre apresentar graves efeitos colaterais.

Flavio Marcus Juliano

5-Piada presidencial
O "novo" ministro assume a pasta da Educação ou da Falta de Educação? O que deixa a pasta, sai "turbinado" com a maior piada presidencial do dia:" o melhor ministro da Educação do período democrático". Significa, em bom português, que nada se compara ao período ditatorial, época em que o ensino público não era, nem de longe, a vergonha atual e os professores eram preparados e respeitados.

Flavio Marcus Juliano

6-Só muda a môsca? (publicado parcialmente no Diario de S.Paulo em 20/01/2012)
Noticia-se a saída da môsca da Educação, para concorrer à Prefeitura paulistana - ôôô, coitada! - e já tem môsca manjada como substituta da pasta: nada mais, nada menos que a irrevogável indicação de quem vem de promessas vãs em outra pasta, prometendo, mentirosamente, Ipad chinês até o Natal de 2011, mesmo sabendo que Inãopod e, indo para a Educação, Ifod duma vez! Realmente, a presidente, a fada açucarada das môscas, não tem critério!

Flavio Marcus Juliano

7-Impostormetro
Louvável a inauguração do "importômetro" mostrando, finalmente, que a Abit se sensibilizou com a grave tendência de queda da produção e emprêgo na indústria textil, substituidos por produtos importados, muitas vezes sob práticas desleais como subfaturamento. Ao lado do "impostômetro", que registra marcas históricas de impostos arrecadados, o povo não pode continuar a alegar desconhecimento dos fatos.
Seria extremamente conveniente que um terceiro painel - o "impostormetro", mostrasse quanto desse montante foi desviado, roubado ou mal gasto, pelos impostores que se camuflam em cargos políticos.


Flavio Marcus Juliano

8-Troca de nomes
O "Minha Casa, Minha Vida" caminha a passos de tartaruga e muito longe de estar bem. Por que não rebatizá-lo de "Projeto Tá Mar" ?

Flavio Marcus Juliano
Postar um comentário