terça-feira, 22 de novembro de 2011

SEQUELAS DO BRAZIL

Brazil,
Será que tu não te arrependes?
De Zumbi a Chico Mendes
Quantos foram eliminados
Hoje já sem densas matas
Só mentiras e cascatas
Jagunços bem armados

Brazil,
Onde bravos coronéis
Importavam seus escravos
Acorrentados pelos pés
Libertos foram nos papéis
Continuam as correntes
Nos afro-descendentes

Brazil,
Onde grupo de menino
Puseram fogo no Galdino
Que não tinha onde dormir
Nossa revolta só aumenta
Ao vermos o Pimenta
Leve e solto por aí

Brazil,
Das mortes na Candelária,
Da Dorothy, santa operária
Essa sim para servir
Um povo que pede socorro
Que despenca pelo morro
Basta chuvinha cair

Brazil,
Nem ficamos mais surpresos
Preto e pobre é que são presos
Nos resta indignar
Nada de chamar a polícia
Senão aparece a milícia
Pra sua família chacinar

Brazil,
Eternamente em seu berço
Corrupção leva um terço
Pra alguém lá em Brasília
Essa terra tão garrida
Merecia melhor vida
Só em festa ter quadrilha

Brazil,
Que matou até o Cruzeiro
Vale mais quem tem dinheiro
Bom padrinho, costa quente,
Será que um dia toma jeito
Igualdade e respeito
Quem sabe mais frente?

Brazil,
Se a notícia é tudo igual
Muda de canal
Pra que pressa?
Vamos ao que interessa
Encher a cara, ficar de fogo
Assistir ao jogo

Não sei quantos milhões sem ação
Pra frente, Brazil,
Salve a seleção!

Brazil,
Você ta um porre!
Alguém ai, me socorre!
Por favor...
Aqui ao sul do Equador
Postar um comentário