sexta-feira, 18 de março de 2011

Marta Suplicy e o aborto

Em 01/02


Infelizmente parte dos eleitores de São Paulo levaram Marta Suplicy ao Senado. E já na cerimônia de posse ela mostra a que veio: logo de saída preconizou a legalização do aborto em plenário , ou seja, defendeu a tese de que as mulheres brasileiras tem que aceitar como normal - porque será procedimento legal se depender de Marta - que seus úteros sejam transformados em câmara de tortura e morte para seus próprios filhos. Isso num momento histórico em que as mulheres tem acesso fácil aos mais diferentes métodos de contracepção. Isso, numa época em que se difunde a idéia de que temos que salvar o planeta, defender as árvores, as espécies ameaçadas de extinção...em que animais domésticos são considerados parte da familia humana...É neste momento que Marta Suplicy preconiza que se mutile e mate um feto dentro do útero materno, como se este não passasse de um matadouro.

Com esta declaração pró aborto Marta acaba por colocar Dilma numa saia justa, pois durante a campanha eleitoral ela verbalizou publicamente que não apoiaria este tema. E saia justa é tudo que a presidente não quer neste momento... na sua discrição extrema ela quase passa por invisível.
Postar um comentário