terça-feira, 13 de abril de 2010

ESTELIONATO ELEITORAL

Estelionato eleitoral

Com relação à atitude do vice-presidente, José de Alencar ter desistido de disputar uma cadeira no Senado alegando que é um homem doente e não se sabe se seria honesto colocar seu nome como candidato, pois ainda faz quimioterapia, leia-se: tal declaração serve para comover a população sempre de memória curta. Quantas vezes vimos conluios serem desfeitos por estratégias erradas? Para quem acompanha a trajetória do vice Alencar, durante seu reinado como vice, ele fez suas quimioterapias e nem por isso pensou em se afastar do cargo em respeito ao eleitor. Por que agora essa preocupação? Porque Lula ao lançar Alencar ao governo de Minas Gerais queria que Alencar enfraquecesse a influência de Aécio Neves no processo eleitoral. Alencar, por sua vez mostrando interesse em ser senador complicou a vida dos governadores pré- candidatos ao governo de Minas Gerais, Patrus Ananias, Fernando Pimentel e Hélio Costa. O tiro saiu pela culatra e o melhor mesmo foi dar desculpas esfarrapadas. Meirelles também foi vítima do mesmo golpe e a volta de Sarney à presidência do Brasil traria de volta os escândalos vividos pelo presidente do Senado. Viva o estelionato eleitoral onde tudo é feito em nome do poder!
Izabel Avallone
Postar um comentário