quarta-feira, 21 de abril de 2010

21 DE ABRIL – DIA DAS TRAIÇÕES

Olha aí, minha gente! Feriadinho no meio da semana...
Para os candangos um feriado “dois em um”...
Não dá para mudar essa desordem por uma questão de ordem?
Dia vinte de um de abril deveria ser extirpado de nosso calendário, meu São Gregório...
Diazinho mais “do encardido”.
Só desgraça!
E vem de longe essa desdita a “brazilian people”.
Final do século dezesseis...
Indiazada na mais santa paz, pitando na praia, tudo peladinho no maior “Love”, paz e amor, na ressaca das comemorações do dia do Índio, que nem era feriado.
Qual o que? Mal sabiam...
Amanhã vocês vão ver... Sabe aqueles barcos grandões cheios de branquelos com sotaque carregando uma cruz?
Tudo traíra!
Oh! P´r´oces!... Não perdem por esperar... Verão a cruz que irão carregar...
Querem mais?
Lá pelas beiradas de Minas, bem longe do mar, apareceu um barbudinho que não era barbudinho antes de ser preso e queria libertar o país dos impostos dos branquelos com sotaque.
Cruz credo!
Um “traíra” dedurou e nesse dia nefasto, no final do século XVIII, enforcaram o homem e fizeram picadinho dele.
Nos meados do século XX, apareceu um presidente bossa nova, que a título de mudar a capital do “braziu varemnós”, levou o capital dos fundos de previdência – sempre eles – dos bancários, industriários, comerciários e o que aparecesse com a sigla IAP...
Meu PAI! Ai! Quase PAC! Vade retro!
Aproveitando o feriado de Tiradentes, fundou um novo Distrito Federal, afundou todos os velhinhos e tirou a praia dos deputados e senadores.
Que sirva como consolo, indiazada!
Só que vocês continuam pelados, quase que nem os aposentados.
Tudo pode piorar.
Direto e já!
Apareceu outro mineiro...
Não era barbudinho... Elegeram-no presidente e não é que ele trai o país.
Fica doente, não toma posse e morre no mesmo dia nefasto.
Eita, inferno zodiacal, hein, Jorginho!
Tem importância, não!
Depois de amanhã é seu aniversário e isso passa.
Está na astrologia... Após o inferno zodiacal, vem a Casa da Fortuna.
Sei não!
Acho que ficaremos que nem a indiazada...
Nem casa, nem fortuna...
Ai! Casa... Traições... Sumiço de fortunas...
BANCOOP...
Minhas urticárias!
Socorro! Tirem vinte e um de abril do Calendário!
Postar um comentário