terça-feira, 2 de março de 2010

O Chile não combina com saques

02/03/2010


Tradicionalmente o povo chileno é conhecido pela sua educação, civismo e civilidade. Pude comprovar isso ao visitar o Chile há uns poucos anos atrás: as ruas de Santiago primavam pela limpeza , as pessoas sempre cordiais quando solicitadas, a cada compra por mim efetuada correspondia uma nota fiscal sem precisar pedi-la ...fiquei até com "invidia".

Por isso busco uma explicação para os saques inéditos ocorridos em Concepción e outras localidades após o terremoto. Porque lá no Chile a pobreza tal como ainda temos no Brasil - e que hoje aqui serve como desculpa e argumento para amenizar as penas contra atos criminosos - simplesmente não existe.

Qual foi a grande diferença ocorrida no Chile durante os últimos anos onde se pode buscar a resposta que explique a mudança comportamental tão drástica entre parte dos chilenos, essa ética agora esgarçada que os induziu ao crime sem que tenha havido , nem ao menos, a necessidade ?

Eu tenho para mim que a ideologia que norteia o governo de Bachelet e a militância que a dissemina entre a população podem ser a resposta desta questão.

Porque quem conhece o Chile e os chilenos sabe que saque não combina com o nível ético e cultural deste povo. E Bachelet, também desconsiderando as imagens ao vivo transmitidas pelas TVs do mundo inteiro, negou que tenham ocorrido saques! Isso de negar fatos mesmo com imagens que o comprovem parece ser uma doença ...ou uma norma ideológica, sei lá!
Postar um comentário