quarta-feira, 28 de outubro de 2009

INAUGURAÇÕES PRESIDENCIAIS

(No Estadão Online, quarta-feira, 28/10/2009)
Temos um presidente (que deveria ser) de 170 milhões e sua ministra do Gabinete Civil que realmente sabem valorizar os cargos que receberam em nome da Nação. Toda força e majestade de seus cargos, talvez os mais importantes do governo, serão pouco para as inaugurações nas quais eles fazem questão de estar presentes. Vejamos: um complexo de estúdios da TV Record (estupendo, como é que se inaugura um estúdio de TV sem a presença do presidente da Nação? Impossível!); a 1a. Expocatador, um feirão de catadores de lixo (aí sim, como é que catadores de lixo se sentiriam se o presidente e a ministra Dilma não estivessem lá, abrilhantando a abertura de seu "monumental feirão"?) Gostaria de sugerir, para dar mais brilho e pompa a essas inaugurações, que, como é feito no EUA, se coloquem atrás do palanque, onde discursarão "majestosamente" as eminências federais, o Brazão da República Federativa do Brasil, o pavilhão Nacional, e que toda a banda dos Fuzileiros Navais, com seus uniformes de gala, toquem o Hino Nacional, cantado, quem sabe, pelo rei Roberto Carlos, ou cantor de igual gabarito. Com inaugurações tão importantes, não podemos deixar por menos. Não vamos querer deixar complexados os locutores da TV Record, ou os catadores de lixo, não é verdade? E assim teremos inaugurações e inaugurações até abril de 2010. Todas bem organizadas e ricamente executadas com nosso dinheiro, o dinheiro do PAC, Programa de Antecipação de Campanha... da Dilma. E lá na França, no seu túmulo, DeGaulle certamente está dando boas gargalhadas. Nós merecemos!
Postar um comentário