terça-feira, 9 de junho de 2009

Em ano pré-eleitoral...

07/06/2009

A ação dos martistas contra a administração paulista e paulistana vem se fazendo através de seus vários tentáculos e de diferentes formas mas por estarmos em ano pré-eleitoral elas agora se exacerbaram.

Na área da segurança, existe o "kit PT prá todo mundo vêr"...sucessivos arrastões em importantes avenidas próximas à favelas em horário de grande congestionamento, com cenas de roubos, depredações, atos de violência explícita que invariavelmente terminam com queima de onibus que resultam no bloqueio do tráfego local que, num efeito dominó, acaba levando o caos à cidade. Tudo devidamente sendo mostrado ao vivo nos jornais televisivos mas, em algumas emissoras, com evidente tom de crítica ao prefeito e governador. Nestes "eventos" só não se vêem peruas vans sendo incendiadas...ninguém se pergunta o porquê?

Na área de educação é tiro e queda: a petista Apeoesp aplica o garrote através de greves de professores e/ou de estudantes devidamente mobilizados pela militância, e os motivos são os que estiverem mais disponíveis no momento, isso não importa.
Não interessa negociar e chegar a um acordo ...para a Apeoesp quanto pior, melhor!

Mas desta vez a maioria dos professores paulistas surpreendeu a Apeoesp ao se recusar a aderir a mais uma greve. Sinal de maturidade ou percepção mais clara sobre o que realmente move os demolidores de plantão e de até onde são capazes de avançar em sua ousadia?

O escândalo ainda não apurado dos livros com mensagens amorais sendo distribuidos para crianças das escolas públicas paulistas talvez tenha deixado em alerta as mentes destes professores que talvez comecem a questionar a falta de limites a que se pode chegar no jogo político-partidário. Afinal, como ainda não se apontaram os responsáveis, cabem todas as suposições...
Postar um comentário