sábado, 25 de abril de 2009

O Cara é agente da CIA. (17/04)


Neil papai sabe tudo Ferreira.

Agora que a poeira baixou posso contar tudo. “Esse é o cara” (foi o que Deus disse apontando para o Romário quando ele nasceu) “Eu adoro esse cara... É o político mais popular da Terra... ” Palavras do Cumpanhero Obrahma, na reunião do G20 em Londres, apoiado pelo premiê da Austrália, Kevin Rudd, com um sucinto “É o mais popular político de longo mandato”, colocando-o parelho aos sobas africanos.
Arma e munição para tal façanha foram-lhe fornecidas pelo Primeiro Ministro Brown, de Sua Majestade Dona Rainha Queen -- chefa do agente 007, Bond, James Bond, que teve que engolir em seco, Brown não James Bond, o petardo disparado pelo provável Samba Enredo da Portela: “A crisi é obra dus branquélu dizóio azur”.
Instado a manifestar-se em alguma lingua viva, traduzivel à Sua Lordeza, explicou “Quando eu era lider sindicá, ponhava a curpa nus patrão; quado era lider da posição, ponhava a curpa nu guverno; agora sô guverno, ponhu a curpa nas Europa i América”.
O diplomata britânico, agente do MI6 como todos, matou a charada e passou a intel, informação (”intelligence”), aos “primos” do Serviço Secreto americano, duas nações separadas pela mesma lingua mas aproximadas pela mesma guerra bushiana, ora contra o Iraque ora contra o Afeganistão, com explicação digna do agente Smile, de John Le Carré “É bravata, don´t worry. Puro bafo, worry com o bafo. É goró, não single malt. Derruba anyone”.
Os secretas galgaram as escadarias da burocracia, by the book que são. Bateram às portas da Homeland Security, Segurança Interna, que os encaminhou à NSA, National Security Agency, e ao FBI, não dá para entender como ganharam a Guerra Fria com tanta xerocópia autenticada e firma reconhecida atravancando o caminho.
(Abre parênteses. Explico o sucesso mundial do Jack Bauer da CTU, Counter Terrorism Unity, na série “24 Horas”. Bauer kick the asses dos burocratas e aplica métodos científicos de interrogatório – geralmente um tiro a queima roupa na coxa do suspeito, o próximo será no joelho para aleijar. A estatística registra 100% de confissões obtidas. Fecha.)
Chegam estrebuchando upstairs à “Situation Room” da CIA, em brainstorming há não sei quantos anos, atrás de idéias com muque para dar jeito no tchávez, descartadas todas as Quinhentas e Sessenta que fracassaram com el ex-comandante em rréfe Fidel.
O script é brilhante, a Mãe de Todas as Idéias para acabar com tchávez. Um míssil inteligente atingiria o de cujus, ninguém mais, com precisão cirúrgica. Sem danos colaterais.
O armamento state of the art foi despachado para Londres, com um sósia perfeito do Cumpanhero Obrahma, fornecido por Hollywood. A santa vó de Obrahma não o distinguiria do verdadeiro. Viajou com suas impressões digitais, para deixar pistas da sua presença. Se desse merda, o culpado seria o sósia nunca o verdadeiro e esta gravação se destruiria ao final desta mensagem.
No G20, o mundo viu embasbacado o sósia do Cumpanhero Obrahma, heróico, cumprir o papelão de idiota (que nunca foi). Soldado e patriota, “Right or wrong my country”, arriscou-se a entrar na História como o “Perfeito Imbecil Norte-Americano”, se a coisa melasse.
Atirou-se patéticamente aos pés do Grão-Cupim indigitando, repito, “Esse é o cara... Adoro esse cara !” e todos aqueles etecéteras ouvidos até na China. Imaginou o ridículo se sujasse ? Não sujou. The Cara is born.
O verdadeiro Cumpanhero Obrahma, disfarçado de boy do café da embaixada em Londres, num uniforme escuro e luvas brancas, servia uma rodada para o Segundo Escalão, que não sabia de nada e via tudo pela tevê. O Primeiro Escalão escondeu-se no porão tal seu embaraço, de onde assistiu o sucesso do clone .
Obrahma fez do provável Samba Enredo da Portela um contraponto da direitaça para o tchávez, que alongou no mato desaparecendo com sua ex-querdice bolivariana.
A CIA praticou un coup d´État limpo, sem disparar um tiro mercenário, sem violência nem sangue. Plantou o seu mais bem disfarçado agente direitista no poder da ex-querda da América Latrina – e ainda gritando “Viva o FMI ” de lambuja.
Atingido em cheio pela muqueta da direita, disparada à Cassius Clay pelo Cara, tchávez desabou. O próximo é el ex-comandante em rrréfe Fidel. Evo será a bola da vez.
A manésada dirceu, delúbio, marcaurélio top top, dirma A Coroa do Cara, é mantida no escuro e acredita piamente que a encenação foi a vera. Festejam a assunção do Cara à glória mundial, engolem o direitão que O Cara é. (Uribe, direitista da Colômbia, inimigo jurado das FARC ex-querdistas, aliadas para toda vida do lullismo, afirma que O Cara é seu “conselheiro”). A CIA vibra. Nothing succeeds like success.
Atribuem ao general Golbery, mago da ditadura militar, a criação do SNI e a pavimentação da estrada do lulla como lider sindical. Ao morrer, teria dito “Criei um monstro”, não se sabe se referindo-se ao SNI ou ao lulla.
Mistério ? Eu tenho minhas supeitas. Como O Cara disse, “Aqui ninguém é freira”.
TAMBÉM COMEMOS CRIANCINHAS.
Postar um comentário