quinta-feira, 16 de abril de 2009

ESCÂNDALOS EM SÉRIE

ESCÂNDALOS EM SÉRIE- publicado no Estadão on line em 15/04/09


Minha carta é dirigida aos eleitores e pagadores eternos da salgada conta feita pelos políticos brasileiros, sem nenhum retorno que nos beneficie. Os escândalos são em série. Nem bem digerimos um, há outro no lugar. Depois de sabermos dos estragos que os cupins do Congresso fazem com o dinheiro que é meu, é seu, é nosso, será que ainda resta alguém que confia nos parlamentares que subestimam a capacidade dos brasileiros? É um acinte que a cada cinco minutos se descobre o nosso dinheiro fazendo a alegria de tantos picaretas. O pagamento de horas extras cada vez que a sessão se estende além das 19 horas na Câmara é de R$430 mil; no Senado foram pagos R$6,2 milhões aos funcionários durante o recesso, R$500 mil foi o gasto com aluguel de jatos pelo senad or Tasso Jereissati (PSDB-CE) e pelo que se descobriu a prática é comum entre eles; a filha do senador Tião Viana (PT-AC) gastou em 20 dias de viagem R$14, 7 mil em ligações via celular; R$100 mil seria o valor da conta de alguns parlamentares; fora os salários de apadrinhados que não precisam comparecer ao trabalho para receber; o deputado Edmar Moreira que responde a processo no Conselho de Ética por usar verba indenizatória em empresa própria e dono de um castelo não declarado ao TSE no valor de R$20 milhões; R$80 milhões seriam o gasto na reforma dos apartamentos funcionais de 512 deputados, o deputado Fabio Faria (PMN-RN), protagoniza novo escândalo usando sua cota de passagem aérea mensal para bancar viagens de 12 pessoas do mundo artístico, incluindo Adriane Galisteu, sua mãe e os atores Kayky Brito, Stephany Brito e Samara Felippo etc e tal, isso sem contar que o TSE do Maranhão cassou o mandato de Jackson Lago (PDT-MA) que ainda vai ao STF colocand o no seu lugar a segunda mais votada, Roseana Sarney (PMDB-MA) por ter feito as mesmas coisas das quais ele está sendo acusado. Os parlamentares estão apostando na submissão do povo e na desinformação da maioria. Que país é esse? Reaja, Brasil!

Izabel Avallone
Postar um comentário