segunda-feira, 30 de março de 2009

Síndrome Grampógenes

Durante as grandes operações da PF- Satiagraha,Castelo de areia etc.- surgiram, na imprensa, transcrições de conversas telefônicas grampeadas. Como, obviamente, os repórteres não "quebraram o sigilo investigativo", a única explicação lógica, diria o conselheiro Acácio é: os dados foram "vazados". Nota-se que todos os órgãos da mídia apresentam transcrições praticamente idênticas, de onde se conclui ter havido uma espécie de "vazamento seletivo",seguindo critérios próprios dos investigadores.
Resta saber se esse é um procedimento a prova de contestações e desprovidas de qualquer tipo de viés, uma vez que ao decidir o que deve se ou não ser vazado, haverá possíveis danos irreparáveis e possíveis acobertamentos indesculpáveis. Essa antecipação de julgamento, versão "light" da tal "espetacularização", "atirando às feras ou à ira popular" uns e resguardando outros, a critério de autoridades que talvez se julguem oniscientes, mas que não são infalíveis, é um procedimento de difícil aceitação num ambiente democrático.

Alexandru Solomon
Postar um comentário