sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O GATO E AS RATAZANAS

O GATO E AS RATAZANAS - Publicado no Forum Online, Estado de S.Paulo em 30/01/2009

Lendo o editorial "No que está dando o desgoverno" (29/1, A3) não pude deixar de reler e concordar com a série de artigos de Mauro Chaves "Exigir preparo não é preconceito" (I,II,III,IV) publicados na coluna Espaço Aberto em 14,21,28/09/2002 e 12/10/2002 onde o jornalista discorria sobre a falta de preparo do então candidato a Presidente. Quando, ao assumir a Presidência, o ex-metalúrgico e sindicalista, aumentou o nº de ministérios (chegando nos dias atuais a quase 40), nomeou, como prêmio de consolação, alguns que haviam sido rejeitados nas urnas em seus estados - entre estes o atual Ministro da Justiça - e outros tantos companheiros cujas qualificações eram tão somente a militância sindical, já daria para prever a que chegaríamos em termos de administração - ou seja a falta dela. Como o presidente não tinha preparo, a ele foi garantido pela camarilha, que bastaria se apresentar em público discursando com "as palavras do povo" (sic!) e que o resto os companheiros fariam: não foi à toa que o então Ministro-Chefe da Casa Civil, em entrevista à jornalista Marília Gabriela, em 03 agosto de 2003 (SBT), afirmou ser o poder "muito bom" - chefe do governo, de fato, até o estouro do escândalo dos correios, e cujos pingos nos "is", prometidos, até hoje não tivemos. A partir daquele escândalo, outros tantos se sucederam e S.Exª. sempre a afirmar que nada sabia. Pode até ser verdade, tendo em vista, o inquilino do Planalto estar sempre nos "ares" desfrutando do brinquedinho favorito em centenas de viagens inócuas, quando não somente para render homenagem a tiranos sanguinários e ser completamente avesso às informações, contando com "buzinadores de notícias", que o poupam da azia provocada por jornais e revistas. Imagine-se o que diria sobre relatórios, se os visse... O ditado popular "Quando o gato sai, os ratos fazem a festa" mostra bem a situação atual do Planalto: as ratazanas estão começando a se devorar, mas o estrago feito pela ausência contínua do gato, será muito difícil e demorado para reparar! Que Deus nos proteja!
Aparecida Dileide Gaziolla
São Bernardo do Campo
Postar um comentário