sábado, 8 de maio de 2010

Omissão secular

O Vaticano continua tentando demonstrar sua falsa preocupação com as contínuas acusações de pedofilia.
Mais padres denunciados por pedofilia em Alagoas e em Franca-SP. Escândalo após escândalo, a história da Igreja Católica vai se desnudando. As autoridades e a sociedade têm que entender que não adianta os superiores afastarem esses celerados da Igreja. Nas ruas e no ócio, esses pedófilos criminosos continuarão a extravasar sua tara, a caçar suas vítimas, a navegar por sites pornográficos e a colecionar milhares de fotos indecentemente explícitas com menores.
O fato da Igreja Católica ser dura e acertadamente criticada pelas constantes denúncias de casos de abuso sexual por parte de clérigos, se deve aos séculos em que sempre se pretendeu, falsamente, o ápice da pureza, da santidade, da idoneidade e da seriedade. Mesmo que saibamos por pesquisas, que há predadores sexuais mais asquerosos, como pais biológicos, padrastos e avós, a pedofilia que grassa na Igreja não é menos condenável. As vítimas desse crime hediondo deveriam, judicialmente, sangrar o cofrinho da Igreja. Assim, ela não conseguirá sentar sobre anos e anos de descuido, covardia e negligência na seleção e formação do clero, seja por heteros ou por homos, mas mentalmente insanos e deformados.

Flavio Marcus Juliano
Postar um comentário