quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Judiciário não exorbitou mas já se omitiu

24/01/2010


Plenamente de acordo e satisfeita com a ação do judiciário no escândalo político perpetrado pelo governador do Distrito Federal e seus deputados aliados, que fizeram até chacota da indignação dos brasileiros. Não exorbitando de suas funções a Justiça interveio para impedir que deputados envolvidos no caso participassem da investigação de seus próprios delitos e assim se tornassem benévolos juízes de si mesmos. A Câmara Distrital de Brasilia tentava criar um "poder judiciário" paralelo e sempre à seu serviço...

Parabéns aos juízes Álvaro Ciardini e Vinícius Santos pela intervenção no escândalo do mensalão do DEM. Pena entretanto que nenhum representante do poder judiciário ousou intervir contra a ação de deputados governistas que com tanta desfaçatez melaram a CPI do mensalão do PT e todas as demais que se seguiram...

Fica uma sensação ruim de que a Justiça , quando resolve intervir, escolhe seus casos a dedo.... De tal maneira, fica também valendo a máxima que diz que " aquele que se omite, admite".
Postar um comentário