sábado, 26 de dezembro de 2009

Feliz Natal ao menino Goldman

24/12/2009


Decisão de juiz não se discute, se cumpre. Mas será que a data da entrega (qual pacote) do menino Goldman ao seu pai não poderia ter sido protelada ou antecipada de uns dias, para não coincidir com data tão relevante como a natalina? Este detalhe dá a dimensão da insensibilidade com que este caso foi tratado...o que importava era ganhar a causa, o resto foi relevante.

Daqui para frente , para o garoto , o Natal estará vinculado à tristeza de perdas , será para sempre uma data de adeus. Nem um pelotão de psicólogos conseguirão remendar sua mente e seu coração partido.

Mas o pai vitorioso já deve ter preparado um monte de presentes ao redor da árvore esperando a chegada do filho...afinal, a compensação material como remédio para tratar perdas emocionais é marca registrada de um povo que glorifica o consumismo. E a história do rei Salomão - que fala do amor que por amor abdica - jamais seria possível ser recontada nos dias de hoje...
Postar um comentário