quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Propaganda? Claro que não...

18/11/2009


Um mega patrocínio de empresas tais como SENAI, Camargo Correa, GDF SUEZ (Usina de Jirau) , OAS do Brasil, Odebrecht, EBX (de Ike Baptista, GRANDENE, YUNDAI , NEOERNERGIA ( Coelba, Celpe, Cosern ) CPFL, Souza Cruz e Rio Claro (do grupo Odebrecht ), ou seja, empreiteiras, distribuidoras de energia e grandes beneficiados pelo BNDES, a possibilitar a sustentação dessa máquina de propaganda monumental e inédita, com cinemas itinerantes, apresentação em universidades federais, lançamento de DVDs a R$10,00 , vendas de ingressos subsidiados à empresas, é coisa inusitada no lançamento de qualquer produção do cinema nacional.

De tal porte só me recordo de ter lido em livros referentes aos tempos de Joseph Goebbels, Ministro do Povo e de Propaganda de Adolph Hitler. Franklin Martins, ministro da Comunicação Social e responsável pela divulgação do governo Lula deve ter bebido água desta fonte nazista...

Realmente, concordo com Berzoini quando ele afirma que não existe uma conotação política para o lançamento do filme num ano pré-eleitoral em que o presidente vive num palanque itinerante com Dilma a tiracolo...nãooo ...e isso também não caracteriza campanha antecipada, pois se assim fosse o STE já teria se manifestado e o silêncio dos magistrados é sepulcral ! Morreram eles , ou num governo petista a lei é que é letra morta?

ET: Se porventura... o lançamento deste filme pudesse eventualmente ser considerado pelos juízes campanha do PT antecipada...caracterizando crime eleitoral, todos que a patrocinaram não estariam sendo cúmplices?
Postar um comentário