segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Prêmio funerário

Aos 65 anos, a idade mínima de aposentadoria, o governo minimiza o período de gôzo, descanso e reflexão que um trabalhador, merecidamente, poderia desfrutar até seus 71,9 anos de expectativa de vida. Se tivéssemos um governo sério, honesto e empreendedor, teríamos os recursos da Previdência bem usados, sem roubos, sem desvios, sem materiais superfaturados, sem aposentadorias multimilionárias conseguidas através de artifícios criminosos e com uma política de emprego que promovesse um aumento brutal no número de contribuintes. O problema está no começo e não no fim. Com uma administração decente, não haveria necessidade do bolsa-funeral, a não ser para enterrar a incompetência de nossos políticos.

Flavio Marcus Juliano
Postar um comentário