terça-feira, 24 de novembro de 2009

GUILHERME LACERDA

(No Estadão Online, terça-feira, 24/11/2009)
Gostaria de pedir ao economista Guilherme Lacerda (De onde viemos?, 23/11,A2) que fosse mais específico quanto aos seus elogios da atual política econômica e social. Como ele explica os 37 ministérios do Lula? Qual a contribuição real que eles estão dando ao Brasil? Qual o valor que coloca no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que, para todos efeitos, não passa de um aglomerado de projetos existentes e normais, usado como desculpa eleitoral na campanha antecipada (e ilegal) da ministra Dilma Rousseff? Como ele explica o aumento enorme dos gastos de custeio em prejuízo dos investimentos básicos? (No artigo de Luís Stuhlberger Gestor vê retrocesso na economia, 22/11,B5, consta que relatório recente aponta o Brasil em último lugar de todos os países quanto à relação de gastos para investimentos. Ele não confia ou não acredita nesse estudo?) Gostaria que o sr. Lacerda nos falasse um pouco do Plano de Governo do Lula, pois, pelo que me consta Lula tem é um plano para manter o poder a qualquer custo para o Brasil, com bolsas e benesses para todos. Enfim, para colocar os pingos nos iis nessa questão, seria bom termos artigos dos ex-ministros Pedro Malan e Armínio Fraga (citado nas entrelinhas pelo sr. Lacerda). Um diálogo aberto e sério, isto sim contribuiria para o "aperfeiçoamento de uma verdadeira Nação brasileira" com padrões modernos e competitivos no mundo global. E com deveres bem definidos e claros para todos, não com o demagógico e ilusório argumento de "justiça social e direitos cidadãos" - postura dos que querem se esconder sob o guarda-chuva da estatização e do aparelhamento do Estado. Com a palavra sr. Lacerda.
Postar um comentário