terça-feira, 1 de setembro de 2009

Verdadeira Herança Maldita

A ameaça - mudança para mais dos atuais índices de produtividade - que paira sobre os produtores rurais, anunciada dia desses pelo presidente da República é assustadora, na medida que penaliza - mais uma vez - aqueles que produzem e que contribuem para o sucesso da nossa balança de pagamentos (ao ponto de assombrar as grandes potências agrícolas) em benefício daqueles que nunca produziram e tampouco sabem fazê-lo e cuja única função é ser massa de manobra para interesses eleitoreiros e/ou escusos.

O MST (e outros movimentos assemelhados) sempre aparece nos noticiários como protagonista de depredações de propriedades, destruição de bens públicos, roubo, quando não mortes e assassinatos, patrocinadas, nestes últimos tempos, pelo do erário publico, pois nunca antes na história deste país, essa organização, mesmo não tendo personalidade jurídica, recebeu tantos recursos - é claro que através de entidades de fachada. Recursos estes provenientes do meu, do seu, do nosso dinheiro, extorquido através de impostos.

Portanto como pagadora de impostos, faço coro às palavras do professor Denis Lerrer Rosenfield (31/08-A2), quanto ao questionamento referente aos índices de produtividade dos assentamentos brasileiros (dados de 2008 indicam 80,6 milhões de hectares), já que essa área chega a superar a área do conjunto das lavouras permanentes, temporárias e de florestas plantadas (respectivamente 55,17 e 6,5milhões de hectares).

Esse ato tresloucado seria um tiro no pé, além de ser uma verdadeira HERANÇA MALDITA, a ser deixado para a sucessora (ou sucessor), já que S.Exª. jura vaidosamente, de pés juntos, que fará a sucessão!

Aparecida Dileide Gaziolla
Postar um comentário