terça-feira, 8 de setembro de 2009

ELEIÇÕES 2010 – CONFUSÃO À VISTA?



Em S.Paulo, a "cidade limpa", começaram a aparecer faixas em escolas da região da Vila Mariana e Saúde:
“Se você vota neste colégio, compareça ao Cartório Eleitoral!”
Primeiro a dúvida: “Pode ou não pode colocar cartazes?”
Posso anunciar um bazar beneficente, um chá e um bingo?
Curioso que sou liguei para um cartório.
O funcionário disse que há problemas de excesso de eleitores naqueles colégios.
Não resisti retrucar e perguntei o que o eleitor tinha a ver com isso? Se não seria o caso de um recadastramento?
Mas é uma forma de recadastramento, alegou.
Argumentei que recadastramento não é assim que se convoca. Perguntei sobre o ato normativo, edital, decreto ou lei que regulamentava o procedimento. Se haveria algum mutirão de final de semana para atendimento aos eleitores que trabalham no exíguo horário de atendimento do Cartório, declaração ao empregador para atrasos no horário ou dispensa de dia de serviço, o que acontecerá com o eleitor que passa no colégio onde vota, et coetera, et coetera, et coetera.
O funcionário disse que o problema era localizado e não era um recadastramento. Era uma redistribuição.
Alguém me explique a diferença prática, por favor.
Ele completou que no ano que vem a eleição terá seis etapas.
Presidente, Governador, dois Senadores, Deputados lá e cá. Rodízio completo nos cargos comissionados.
Disse que a maquininha onde se vota (acho que estava falando da urna eletrônica) apresentará um relatório para o eleitor conferir o voto e se errou poderá corrigir, tentar de novo, corrigir de novo, errar novamente. Quase me convence, mas como sou incorrigível e errei muito votando no PT (cadê o meu silício?), insisti sobre o que acontecerá com quem não comparecer ao “recadastramento”.
Não sabemos, foi a resposta.
Estou sentindo o cheiro da vaselina.
O eleitor chegará para votar e verá que mudaram seu endereço eleitoral sem avisá-lo. Haverá uma confusão danada, um monte de voto nulo, uma quantidade imensa de abstenções devido ao fato de eleitores que não conseguirão chegar ao novo local de votação.
Agradeci a informação, desliguei e fiz consultas a meus oráculos...
Meu Anjinho que não é da Guarda Metropolitana e sim um Civil, após discussão árdua com o Grilo Falante, que anda meio “mudo” com a situação do congresso, concluiu que isso deve ser obra de alguns Diabinhos e aconselhou-me viajar no dia da eleição e justificar o voto.
Sabe que desta vez ele tem razão.
É muito mais fácil e tira aquele peso na consciência, aquele sentimento de culpa.
Postar um comentário