segunda-feira, 21 de setembro de 2009

AS MINHAS PULGUINHAS!

Fiquei com muitas pulgas atrás das orelhas ao ler a notícia "Mesa põe Suplicy sob investigação da corregedoria" (18/09-A9): a polícia legislativa denunciou o senador por permitir que 15 manifestantes pernoitassem no seu gabinete. Segundo o (en) senador, em "respeito à dignidade humana" abriu seu gabinete apenas para que as pessoas, entre as quais haveria várias senhoras idosas, utilizassem o banheiro, afirmando também que foi uma entrada fora do expediente. Eram pessoas que estavam na Praça dos Tres Poderes, em frente ao Supremo Tribunal Federal, no dia em que era julgado o pedido de extradição daquele italiano que, condenado por quatro homicídios bárbaros na Itália - um deles o de um açougueiro, morto na frente do filho adolescente -e que recebeu o status de refugiado político pelo ministro da justiça.

- 1ª pulguinha a me incomodar: em qualquer empresa, nem o funcionário entra fora de expediente, quanto mais o empregado - então porque permitir a entrada de estranhos, no "gabinete", como se este fosse de propriedade do (en) senador? Pelo que consta, as dependências pertencem ao povo brasileiro e uns 15 manifestantes, não são representativos de um país com quase 200 milhões de habitantes, ou são?

- 2ª : senhoras idosas a fazer protesto, com que interesse?

- 3ª : qual a importância desse ... como diríamos? Bandido ou ativista político (como quer o sinistro ... uiiii, digo ministro da Justiça)?

- 4ª : como é que o (en) senador tomou conhecimento especialmente dessas "senhoras idosas" lá fora, na praça, se ele estava presente, muito atento e dando o maior apoio ao "coitadinho" do italiano?

- 5ª : Por que nós, brasileiros, trabalhadores, honestos, homens e mulheres comuns, teremos que acolher mais um ... bandido? Não chega os nossos, próprios, principalmente os chamados "incomuns", amigos fraternos do presente, que nos sugam o sangue?

- 6ª : À afirmação do (en) senador de que um dos deveres fundamentais do ofício é promover a defesa dos interesses populares, diria que não é bem isso que ele tem demonstrado: se ele acha que fazer arremedo (muito mal) de cantor de terceira categoria em plenário, ou aplicar um cartão vermelho, de forma teatral ao coronel do Maranhão (ou Amapá, sei lá...) após o "jogo" haver terminado... francamente, o (en) senador Suplicy(o) está pior do que imaginávamos! Tem que ser demitido!

Existem muitas mais pulguinhas a me incomodar, mas vou ficar somente nestas, pois elas me remetem a algumas "maldadezinhas", que correm pelos veículos de comunicação, nos dando conta que existem empresas especializadas em fornecer pessoas, a pagamento, para fazerem protestos de qualquer natureza em Brasília. Também fico muito avexada por ser este (en) senador - tão bonzinho com bandidos - um dos representantes do estado de S.Paulo.
Francamente: se eu fosse maldosa, mas muito maldosa... diria: aí tem!

Aparecida Dileide Gaziolla
Postar um comentário