sábado, 11 de julho de 2009

Neda e Celso Daniel

25/06/2009

Para justificar o injustificável,o governo iraniano acusa os manifestantes e até jornalistas estrangeiros de terem atirado em Neda - a jovem de 17 anos morta a tiros e que participava junto com seu pai das manifestações de rua para protestar contra um governo repressor - para assim demonstrar a crueldade da República Islâmica. Bem, se não é cruel um governo que mata, e depois se apossa do cadáver e some com ele, não dando à familia nem o consolo de velar sua morte, então não sei mais o que é um governo cruel.

Aqui a morte de Celso Daniel foi qualificada como crime comum...sem nenhuma conotação política, e acabou resultando em mais 7 mortes de pessoas que de alguma forma pudessem ajudar na elucidação dos fatos. Tudo qualificado como coincidências.

Lá e cá a metodologia é a mesma...lançar areia nos olhos de quem investiga e jogar a verdade no lixão da História. Mas há aqueles que escrevem a História justamente pesquisando no lixo...é só aguardar com paciência.
Postar um comentário